Curiosidades Destaque

5 carros que se multiplicaram se transformando em uma linha

Nascidos originalmente para ser apenas um modelo, esses cinco carros depois se transformaram em uma família de carros
carros
Chery Tiggo [divulgação]
Compartilhar

Existem inúmeras razões pelas quais uma montadora transforma um de seus modelos em uma linha completa de carros. Quer seja porque o modelo original fez muito sucesso ou pela necessidade de separar seus automóveis em linhas diferentes. Por isso, reunimos aqui cinco carros que nasceram individuais, mas se tornaram uma família.

Para ser mais justo, não foram selecionados modelos que tem derivados diretos, como por exemplo o Toyota Corolla. O japonês tem versões hatch, sedã, perua e até SUV.  A ideia aqui é reunir carros com o mesmo nome, mas que são totalmente diferentes e, na maioria dos casos, nem plataformas compartilham.

Chery Tiggo

Nascido em 2005 como um clone mal feito do Toyota RAV4, o Chery Tiggo se multiplicou mais do que mosquito da dengue no verão. O nome era exclusivo de apenas um carro, mas se tornou uma linha de SUVs a partir de 2013 com o lançamento do Tiggo 5. Assim, o Tiggo original passou a se chamar Tiggo 3 e a linha se expandiu.

Hoje a marca conta com o Tiggo 3 original de 2005 ainda na ativa, mas pesadamente reestilizado várias vezes, Tiggo 3X, Tiggo 5X, Tiggo 7 Pro, Tiggo 7 Plus, Tiggo 8, Tiggo 8 Pro, Tiggo 8 Plus e recentemente o Tiggo 9. Até hoje, apenas o Tiggo 2 e o Tiggo 5 sairam de linha. E o único que teve duas gerações é o Tiggo 7. 

Ford Mustang e Bronco

Por muitos anos, os Ford Bronco e Mustang eram carros individuais. Mas, recentemente, a Ford transformou os dois em família. O Mustang hoje é um muscle-car com motor V8, mas também um SUV cupê totalmente elétrico. Desde 2019, o Mustang Mach E se tornou o segundo carro da Ford a usar o icônico nome junto do cupê, algo que nunca aconteceu.

Com o Bronco as coisas são um pouco diferentes. O nome já foi usado por dois modelos ao mesmo tempo, já que entre 1983 e 1990, a Ford vendeu o Bronco e o Bronco II. Só que eles não eram tão diferentes como Bronco e Bronco Sport, lançados em 2021. O Broncão tem base de Ranger e o Bronco Sport, vendido no Brasil, tem plataforma de Focus. 

Volkswagen Jetta

Enquanto no Brasil o nome Jetta é associado a um sedã médio, que um dia foi derivado do Golf, lá na China as coisas são bem diferentes. A marca manteve em linha de 1991 a 2010 o Jetta de segunda geração lançado em 1984 na Europa. Como seu apelo era popular, a marca manteve o nome para um novo sedã lançado em 2013 equivalente ao Voyage brasileiro.

Só que o sucesso era tanto que a Volkswagen resolveu o separar como uma nova marca. Surgiu assim em 2019 a marca Jetta. Ela vende hoje o VA3, que é o antigo Volkswagen Jetta, agora rebatizado e com marca nova. Além disso, tem os SUVs VS5 e VS7, baseados, respectivamente, em Volkswagen Taos e Volkswagen Tiguan. 

Land Rover Range Rover

Em 1969, a Land Rover lançou o que é considerado o primeiro SUV de luxo da história. O Range Rover era o primeiro passo da montadora britânica rumo a um mercado mais sofisticado e requintado do que aquele no qual o Defender estava inserido. Desde então são cinco gerações do Land Rover Range Rover, mas o modelo agora é uma família.

Dentro da Land Rover, todos os modelos com nome Range Rover são os mais urbanos e sofisticados. A submarca tem os modelos Sport, Velar e Evoque, sendo o que o Sport está já na 3ª geração, o Evoque na 2ª e o Velar apenas na 1ª. A Land Rover também transformou o Discovery em uma família em 2014 quando lançou o Discovery Sport. 

Mitsubishi Pajero

Um dos mais icônicos SUVs japoneses, o Mitsubishi Pajero surgiu em 1982 e já foi vendido até pela Hyundai e pela Dodge. Só que quando a segunda geração surgiu em 1991, os planos da marca japonesa eram de transformar o Pajero em uma família de SUVs parrudos, 4×4 e com construção chassi sob carroceria.

Em 1994 surgiu o primeiro, o Pajero Mini, um kei car com base da minivan Minica, mas que tinha toda parrudez do SUV original. Um ano depois chegou o Pajero Junior, basicamente igual ao Mini, mas mais largo e fora da categoria de kei cars. O Mini morreu em 2012 e o Junior em 1998.

A linha Pajero teve também a inclusão do Pajero Sport em 1996 e ele é o único membro do grupo vivo até hoje. Atualmente na terceira geração, ele é derivado direto da caminhonete média L200. Houve ainda o Pajero iO, vendido no Brasil como Pajero TR4. O modelo foi vendido de 1998 a 2007 no Japão, mas no Brasil sobreviveu com estilo único até 2015.

>>5 carros que revolucionaram o mercado brasileiro

>>Mercury: a marca que morreu requentando carros da Ford 

>>5 carros chamados Toyota Corolla, mas que são fakes

Sobre o autor

João Brigato

Um comentário

Clique aqui para comentar

  • A história de um chery Tiggo!
    Em 2009 chega no Brasil o primeiro tiggo o 1 ganhou um facelift
    Depois quase 10 anos atrás chega o tiggo 2 que fica definitivamente mais bonito e mais atual a linha se expandiu depois estreou o 5x e 7 e até o tiggo 8 foi o mais lindo!

    Quando o tiggo 5x pro foi lançado no Brasil Quando vi lo pela primeira vez fiquei apaixonado 😍
    Gosto muito e muito da linha tiggo

    Amo eles

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva

Este site utiliza cookies e tecnologias semelhantes para personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso serviço você aceita tal monitoramento. Para mais informações leia nossa
Este site utiliza cookies e tecnologias semelhantes para personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso serviço você aceita tal monitoramento. Para mais informações leia nossa