Curiosidades Destaque

5 carros rebaixados de categoria quando mudaram de geração

Esses cinco carros já pertenceram a um andar mais alto no mundo automotivo, mas desceram alguns degraus quando mudaram de geração
Chevrolet Equinox RS [Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Equinox RS [Auto+ / João Brigato]
Compartilhar

Em geral, quando um carro muda de geração, ele se mantém na mesma categoria. Afinal, o nome é importante para que o público identifique o novo modelo como continuação de um legado. Contudo, muitas vezes as marcas decidem mudar seus modelos de categoria. Em geral para cima, mas não como esses cinco carros.

Citroën C3

carros
Citroën C3 Feel 1.6 manual [Auto+ / João Brigato]
O Citroën C3 nasceu como um hatch compacto premium e assim se manteve por duas gerações. Só que a Stellantis resolveu rebaixar o modelo em sua terceira geração para o Brasil. Projetado para mercados de baixo custo, ele assumiu a posição de intermediário entre hatches subcompactos e compactos, mas com uma leve pegada de SUV.

Chevrolet Equinox

Chevrolet Equinox RS [Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Equinox RS [Auto+ / João Brigato]
Quando o Chevrolet Equinox foi lançado originalmente em 2005, era um SUV grande, que ficou ainda maior na segunda geração lançada em 2010. Contudo, quando a terceira geração foi revelada em 2017, o modelo desceu para o segmento de SUVs médios. Ele encolheu 12 cm e só assim passou a ser vendido no Brasil.

Volkswagen Polo

Volkswagen Polo Track [divulgação]
Volkswagen Polo Track [divulgação]
Tal qual o Citroën C3, o Volkswagen Polo sempre foi um hatch compacto premium. Na gama Volkswagen, havia três carros abaixo dele: up!, Gol e Fox. Mas agora, especialmente por causa da versão Track, ele assumiu de vez o posto de modelo popular da marca. Aliás, hoje o Polo ocupa o lugar de up!, Gol, Fox e até do Golf no portfólio da VW no Brasil.

Fiat Grand Siena

Fiat Grand Siena [divulgação]
Quando a Fiat lançou o Siena de segunda geração, ele recebeu o sobrenome Grand para conviver com o modelo anterior. A ideia era oferecer um modelo mais sofisticado. Só que com a chegada do Cronos, o Grand Siena foi rebaixado à turma dos carros populares da Fiat. Morreu só com motores 1.0 e 1.4 e estigma de carro de taxista. 

Peugeot 301 e 309

Peugeot 301 [divulgação]
Peugeot 301 [divulgação]
Desde sempre os Peugeot de número 300 sempre foram os modelos médios da marca francesa. No Brasil conhecemos essa estratégia desde o hatch médio 306 até o 308 de primeira geração (atualmente ele está na terceira geração). Só que a Peugeot profanou o nome 300 duas vezes com um compacto.

Em 2012, ela lançou o sedã compacto 301. Ele era uma espécie de Renault Logan da Peugeot: baseado no 208, ele era relativamente grande para a categoria, mas tinha construção de baixo custo e visual insosso. Era uma repetição de 1985 quando ela lançou o 309, que era um projeto reaproveitado da Chrysler Europa. Ambos venderam muito mal.

>>Consórcio para carros: saiba quais modelos podem ser comprados

>>Cinco carros que farão 20 anos em 2023

>>Descubra quais são as principais vantagens do consórcio de carros e motos

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva

Este site utiliza cookies e tecnologias semelhantes para personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso serviço você aceita tal monitoramento. Para mais informações leia nossa
Este site utiliza cookies e tecnologias semelhantes para personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso serviço você aceita tal monitoramento. Para mais informações leia nossa