Curiosidades Destaque Novidades

9 carros que saíram de linha no Brasil em 2020

Alguns carros que saíram de linha farão falta, enquanto outros deixam o mercado sem deixar sucessor
Carros que já saíram de linha em 2020 [divulgação]
Carros que já saíram de linha em 2002 [divulgação]

O ano de 2020 nem acabou, mas uma boa leva de carros já saíram de linha no Brasil. Seja pelo fim de seu ciclo de vida, por vendas baixas ou por força da lei, algumas aposentadorias que ocorreram nesse ano mal foram notadas pelos consumidores, enquanto outros farão falta pois não deixaram sucessores prontos.

Conta para a gente nos comentários quais desses carros você vai sentir falta e quais deles já foram tarde.

Nissan March (divulgação)

Nissan March

A adição mais recente à lista de carros que saíram de linha é o Nissan March. Lançado no Brasil em 2011 importado do México, o hatch compacto não passou de uma geração por aqui. Menor que seus rivais diretos, mas com uma elogiada dinâmica ao volante, o pequeno Nissan passou a ser fabricado no Brasil em 2014, quando ganhou novo visual.

Foram feitas diversas melhorias no modelo ao longo de sua carreira de 9 anos em solo nacional, sendo a mais notável a adoção de transmissão CVT há alguns anos. Com os consumidores migrando para hatches maiores e SUVs, o March não teve vez no Brasil e será substituído por um SUV subcompacto, já que o novo March europeu ficou sofisticado demais.

Ford Fusion Titanium (divulgação)

Ford Fusion

A morte do Ford Fusion é um tanto quanto polêmica, pois ele foi mais um dos carros que saíram de linha por culpa da nova estratégia da Ford. A marca determinou que agora seu foco será em SUVs e picapes, especialmente no mercado norte-americano. Com isso, era questão de tempo até que todos os seus modelos de passeio fossem retirados de linha.

Lançado no Brasil em 2005, o Ford Fusion foi um hit de vendas tanto aqui quanto lá fora. A segunda geração chegou em 2012 unificando Fusion e o europeu Mondeo e foi, novamente, um grande sucesso de vendas. Apesar de ainda ser bom de loja nos EUA, a Ford decidiu encerrar sua carreira para abrir espaço na linha de produção para o SUV Bronco Sport.

Volkswagen Passat (divulgação)

Volkswagen Passat

Junto ao Fusca e ao Golf, o Passat é um dos mais longevos e emblemáticos carros da Volkswagen. Representante de uma ascendente classe média no Brasil, o modelo fez sua fama aqui nos anos 1970 e 1980 com versões esportivas e luxuosas. Foi produzido apenas na primeira e segunda geração (rebatizada de Santana) antes de se tornar um importado.

Seguindo firme e forte na Europa, onde recentemente ganhou uma reestilização, nessa que é sua oitava geração, o Passat foi deixado à própria sorte no Brasil. O modelo era raramente visto em concessionárias e ausente em propagandas. Apesar de tecnológico e sofisticado, era tão caro quanto um sedã equivalente de uma marca de luxo.

Chery QQ segunda geração
Chery QQ segunda geração [divulgação]
Chery QQ

Representante da primeira fase das marcas chinesas no Brasil, que apostavam em carros de entrada baratos com boa lista de equipamentos, o Chery QQ é um dos modelos que endossa a lista de carros que saíram de linha em 2020. Dentro da renovada linha de modelos da CAOA Chery, era evidente o quanto o QQ não se encaixava mais.

Após ter sido adquirida pela CAOA, a operação brasileira da Chery passou a apostar em carros de maior valor agregado, como SUVs e sedãs. Como o QQ era um modelo de entrada em um segmento minguante, não fazia mais sentido ele permanecer em linha. Até mesmo na China seu futuro é ameaçado, visto que desde que a segunda geração estreou em 2013 ele não sofreu mudanças. E isso para a China é uma eternidade inadmissível.

Chevrolet Cobalt (divulgação)

Chevrolet Cobalt

Quando o Onix Plus foi lançado no Brasil, a Chevrolet bateu o pé afirmando que o Cobalt não sairia de linha em virtude do substituto do Prisma. Mesmo ambos tendo exatamente a mesma medida, preços semelhantes e posicionamento de mercado igual. Todos apostavam que era questão de tempo até o Cobalt sair de linha, o que definitivamente ocorreu em 2020.

Primeiro carro da GM brasileira construído sobre a plataforma global GEM, o Cobalt foi o representante de um tipo de consumidor que queria um sedã maior que os compactos e com um pouco mais de sofisticação, sem partir para os médios. Criou tendência de mercado que foi seguida por todos os concorrentes, mas não foi um grande hit em virtude do visual polêmico.

Fiat Mobi Way [divulgação]
Fiat Mobi Way [divulgação]
Fiat Mobi Drive e Way

Apesar de o Fiat Mobi continuar em linha, o ano de 2020 teve uma significativa baixa nas versões do subcompacto, o que faz sua participação na lista dos carros que saíram de linha bastante válida. A Fiat tirou de linha o motor 1.0 três cilindros da versão Drive – aquele responsável por colocar o Mobi na lista de carros mais econômicos do Brasil.

A baixa na versão levou consigo também o criticado câmbio automatizado GSR, também conhecido como Dualogic. A Fiat também removeu a versão aventureira Way do Mobi em virtude da baixa demanda. O pequenino continua no Brasil firme e forte equipado somente com o antigo motor 1.0 Fire quatro cilindros, que tem menos potência, menos torque e gasta mais que o motor outrora usado pelo Mobi Drive.

Fiat Weekend Adventure (divulgação)

Fiat Weekend

A última perua fabricada no Brasil morreu sem ao menos ter o vislumbre de uma segunda chance. Produzida interruptamente desde 1997 até 2020 na mesma geração, a perua compacta da Fiat sobreviveu todos esses anos graças a quatro plásticas profundas.

Nascida na família Palio, ela mudou o nome Palio Weekend para apenas Weekend pouco antes de seu irmão ser aposentado. Ao contrário de Palio, Siena e Strada, que tiveram uma segunda geração (cada uma a seu tempo), ela foi deixada para trás, se tornando o único membro da família Palio a se aposentar com o seu formato original.

Mitsubishi Lancer HL-T (divulgação)

Mitsubishi Lancer

Dominado pelo Toyota Corolla, o segmento de sedãs médios vem minguando no Brasil em favor dos SUVs. Em 2019 algumas baixas foram notáveis, mas em 2020 dois modelos já deixaram o mercado e pouca gente notou. Exemplo disso é o Mitsubishi Lancer, único modelo da marca japonesa a ser produzido no Brasil que não é um SUV ou uma picape.

O Brasil foi um dos últimos países a interromper a produção dessa geração do Lancer, descontinuada internacionalmente alguns anos antes. As vendas baixas ao redor de todo o mundo e a redução de gama da Mitsubishi colocou fim ao seu clássico sedã que, se ainda estivesse vivo, completaria 44 anos em 2020.

Hyundai Elantra (divulgação)

Hyundai Elantra

Apesar de ter sido aposentado discretamente há mais tempo, o Hyundai Elantra teve sua carreira oficialmente encerrada no Brasil apenas em 2020. Algumas unidades importadas pela CAOA antes da última reestilização feita em 2018 lá fora chegaram ao Brasil e demoraram a ser vendidas, o que postergou sua vida.

O Elantra teve carreira longeva no Brasil, mas nunca acompanhando exatamente o que ocorria lá fora. Tivemos por aqui a primeira, segunda, terceira, quinta e sexta geração do sedã médio da Hyundai. A quinta geração foi a mais bem sucedida e responsável por fazer a boa fama do modelo por aqui, algo que as primeiras gerações haviam manchado.

>>Top 10 carros flex mais econômicos do Brasil

>>Top 5 carros mais seguros fabricados no Brasil

>>RAV4, S10 e Kwid estão entre carros que menos desvalorizam no Brasil

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar