Avaliação Destaque

Audi RS 4 é a explicação do porquê peruas são tão legais – Impressões

Espaço para levar tranqueira das crianças? A Audi RS 4. Assim como performance para deixar muito esportivo passando vergonha
Audi RS 4 [divulgação]
Audi RS 4 [divulgação]

Poucos carros conciliam esportividade de verdade com espaço interno farto como as peruas. Queridinhas lá na Europa e rejeitadas aqui no Brasil, elas sobrevivem em segmentos de nicho com preços exorbitantes, como é o caso da nova Audi RS 4 de módicos R$ 585.990 (ou R$ 697.990 com todos os opcionais).

Testamos a perua endiabrada da Audi no circuito Panamericano da Pirelli no interior de São Paulo para mostrar suas habilidades como carro esportivo. Já que o porta-malas de 505 litros e o espaço traseiro são os mesmos da A4 Avant e são mais que suficiente para as intenções familiares dela.

Audi RS 4 [divulgação]
Audi RS 4 [divulgação]

Menos é mais

Quando a Audi trocou o motor V8 da RS 4 pelo atual V6 2.9 biturbo, muitos reclamaram. De fato a sonoridade não é a mesma de antes e a perua se contém mais e fala mais baixo. Ainda é um barulho instigante, mas não chega aos pés do cinco cilindros do TT RS.

Para compensar isso, os 450 cv e 61,1 kgfm de torque catapultam a RS 4 aos 100 km/h em 4,1 segundos. Isso é tempo de aceleração 0,1 segundo mais lento que uma Ferrari F430! Ou seja, em 16 anos, uma perua (que não é a mais forte da Audi) conseguiu igualar a prova de arrancada com um esportivo de elite com motor maior e mais potente.

Audi RS 4 [divulgação]
Audi RS 4 [divulgação]

Foco na pista

Boa parte dessa voracidade na hora da primeira patada no acelerador pode ser atribuída também à inteligente tração integral quattro. O sistema é capaz de enviar até 85% da força para o eixo dianteiro ou 70% para a traseira. Como padrão trabalha com 40% da força na dianteira e 60% na traseira.

Em uma arrancada, o sistema faz com que as rodas não patinem nem por um mísero centímetro, permitindo ganhar terreno e velocidade rápido. Nas curvas isso se traduz em controle absoluto com a RS 4 se recusando a cantar pneu. Ela é capaz de sair de uma curva rápida com pé em baixo sem deixar a traseira deslizar.

Audi RS 4 [divulgação]
Audi RS 4 [divulgação]
A direção é rápida e precisa, até um pouco leve. Já a suspensão, mais firminha, ajuda nas mudanças bruscas de trajetória sem que o carro role ou haja sensação forte de transferência de massa nas curvas.

Um pouco de cada mundo

A renovação da Audi RS 4 trouxe algumas novidades necessárias em seu interior. A central multimídia de 8,3 polegadas controlada por rotores e botões foi substituída por uma tela de 10,1 polegadas sensível ao toque com resposta tátil igual à do Q8.

[divulgação]
[divulgação]
Ela é flutuante e ganha destaque na cabine da perua, que segue um estilo mais sóbrio. Linhas retas e horizontais combinam com elementos escuros que dominam o interior. Como exclusividade da linha RS, há bancos esportivos e volante com base reta.

Veredicto

A Audi RS 4 é uma das maneiras mais rápidas de levar as crianças para a escola e se divertir no final de semana em uma estrada sinuosa sem precisar trocar de carro. É um esportivo em sua essência, mas agraciado por uma bela carroceria perua. Custa caro? Bastante, mas é do tipo de combinação única e difícil de resistir.

>>Audi TT RS prova um dos maiores clichês da vida – Impressões

>>Audi A3 Sedan e A3 Sportback chegam em 2021, RS e-tron GT também

>>Audi traz TT RS, RS 4 e RS 5 renovados ao Brasil a partir de R$442.990

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar