Avaliação Destaque

Audi RS 5 une esportividade com praticidade – Impressões

Agora importado na versão Sportback com quatro portas, Audi RS 5 mantém a aura e a condução esportiva com uma nova abordagem lapidada
Audi RS 5 [divulgação]
Audi RS 5 [divulgação]

Até então importado somente na versão cupê, o Audi RS 5 se apresenta renovado para 2021 e em um novo formato. Reestilizado, com novas opções de personalizando (incluindo a belíssima tonalidade roxa das fotos), ele desembarca no Brasil somente na versão quatro portas Sportback por enquanto.

Mais caro do trio recém-renovado da linha RS da Audi, o RS 5 Sportback custa R$ 605.990 (ou R$ 742.990 com todos os opcionais), mas é também o mais completo de todos. Somente ele tem faróis full-LED com tecnologia de iluminação adaptativa (LED Matrix). Em comum à RS 4 está o piloto automático adaptativo e o carregamento de celular por indução.

Audi RS 5 [divulgação]
Audi RS 5 [divulgação]
A linha 2021 trouxe novos para-choques, faróis modificados com pequenos pontos de LED, lanternas traseiras novas e mudanças nas rodas de liga-leve. Há como opcional, inclusive, conjunto de rodas de liga-leve de 20 polegadas na cor bronze por R$ 25.000.

Por dentro o RS 5 traz nova central multimídia com tela de 10,1 polegadas sensível ao toque. Tal qual a RS 4, a tela anteriormente usada era controlada por rotores e botões, dificultando sua operação. O modelo ainda traz painel digital, bancos esportivos e interior com temática preta.

Audi RS 5 [divulgação]
Audi RS 5 [divulgação]

Quattro para quatro

De nada adiantaria toda pose de esportivo se o Audi RS 5 não entregasse performance na pista. Ele é equipado com o mesmo motor V6 2.9 TFSI turbo da RS 4. São 450 cv e 61,2 kgfm de torque capazes de levar o esportivo a 100 km/h em 3,9 segundos – 0,2 segundo mais rápido que a perua por conta da carroceria mais aerodinâmica.

Tal qual todos os modelos RS da Audi, o RS 5 é equipado com tração integral quattro que consegue distribuir até 85% da força para o eixo dianteiro ou até 70% para a dianteira. Como padrão, trabalha com 40% na dianteira e 60% na traseira.

Audi RS 5 [divulgação]
Audi RS 5 [divulgação]
Na hora de acelerar forte ele se revela bastante controlável e com comportamento neutro. Apesar de ser um carro grande e relativamente pesado, o motor da conta de empurrar o RS 5 com agilidade, enquanto a tração integral mantém tudo sob controle.

Mesmo as intervenções eletrônicas não são prejudiciais à experiência de pilotagem do RS 5. Tanto o controle de tração, quanto o de estabilidade e todas as outras sopas de letrinhas da Audi atuam de maneira discreta, dando a impressão de que o motorista está sob controle de toda situação.

[divulgação]
Já a transmissão automática de oito marchas Tiptronic tem seus momentos de brutalidade. As trocas são bem sentidas em regimes mais altos com respostas fortes jogando o corpo do motorista contra o banco. Algo que combina perfeitamente com um circuito como o Panamericano da Pirelli no interior de São Paulo onde testamos o RS 5.

Veredicto

Uma das grandes vantagens do RS 5 frente aos irmãos TT RS e RS 4 é justamente oferecer o melhor de cada um deles em uma outra embalagem. Tem o visual cupê do TT RS com a praticidade e quase o mesmo espaço da perua RS 4. Um conjunto equilibrado e instigante.

>>Audi TT RS prova um dos maiores clichês da vida – Impressões

>>Audi A3 Sedan e A3 Sportback chegam em 2021, RS e-tron GT também

>>Audi traz TT RS, RS 4 e RS 5 renovados ao Brasil a partir de R$442.990

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar