Avaliação Destaque Novidades

Avaliação: Chevrolet Onix tem bons motivos para ser o mais vendido do Brasil

Dirigimos a versão topo de linha do hatch que tem vasta lista de série e ótimo desempenho do (econômico) motor 1.0 turbo
chevrolet onix
Chevrolet Onix (Auto+)

Wi-fi, carregador de smartphone por indução, câmera de ré, chave presencial, assistente de estacionamento, sensor de ponto cego, velocímetro digital… Se você, no início da década passada, se deparasse com essa lista de itens de série de um carro, estaria certo de se tratar de um daqueles sedãs de luxo alemães. Mas, acredite, estamos falando de um carro popular: Chevrolet Onix.

Na verdade, carro popular, no Brasil, não existe mais! Afinal, o mais barato do mercado quase encosta nos R$ 35 mil – valor longe de ser acessível para a maioria dos cidadãos. E o modelo do qual estamos falando, não sai por menos de R$ 75.490 na versão Premier.

Caro? Não quando comparado à concorrência. Pelo HB20, por exemplo, a Hyundai cobra R$ 77.990 na versão topo de linha Diamond Plus, que nem tem tantos equipamentos. O Renault Sandero é outro adversário do Onix. É mais barato na versão equivalente (Intense, por R$ 72.590), mas bem desatualizado. Para se ter ideia ainda usa comando de satélite no volante. E é bem beberrão!

Está aí um atributo do Chevrolet Onix: consumo. Hoje em dia, um dos principais desejos do proprietário é reduzir as visitas aos postos de abastecimento e não pagar o absurdo de quase R$ 3 (base São Paulo) por um litro de etanol – isso, porque os preços foram reduzidos nesta época de pandemia, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo. Mas, com o hatch da GM, isso é possível.

Consumo
Durante a semana de avaliação, o modelo chegou a superar os 14 km/l, na cidade. Uma média excelente, graças ao (também novo) motor 1.0 turbo, que tem tecnologias como bloco de alumínio, coletor de escape integrado e outras características. O rodar é macio – mesmo sendo três cilindros. E enche rápido, facilitando ultrapassagens e arrancadas.

Chevrolet Onix
Chevrolet Onix Premier (Auto+)

Em números, são 116 cv de potência máxima e 16,8 kgfm de torque – com etanol no tanque. O baixo nível de ruído agrada – a 120 km/h, apenas ‘belisca’ os 2.500 giros. O trabalho do câmbio automático de seis velocidades é levemente sentido em algumas ocasiões, mas nada que comprometa a dirigibilidade. Agora, se você busca esportividade, definitivamente, essa não é a praia do Onix. Até mesmo para trocas sequenciais, nada de aletas atrás do volante ou alavanca para frente e para trás – apenas um botão, pouquíssimo prático, diga-se.

De acordo com dados oficiais da GM, até os 100 km/h são necessários 10,1 segundos. Ainda em mecânica, aqui, a suspensão é calibrada na medida certa. Sem passar solavancos aos ocupantes.

Aliás, os cinco podem viajar com conforto. Além disso, há itens de comodidade para todos (o wi-fi, por exemplo, pode emparelhar até sete dispositivos por meio de plano pago a parte). Mas sem exageros nessa hora, afinal, cabem menos de 300 litros no porta-malas.

Chevrolet Onix
Chevrolet Onix Premier (Auto+)

Para facilitar a ergonomia, o motorista tem banco e volante com ajuste de altura – este último, também de profundidade. Sem contar o assistente de partida em rampas, o controlador e limitador de velocidade, e a direção elétrica progressiva. Bastante limpo e com fácil visualização, o quadro de instrumentos é de 3,5″, em TFT.

MyLink e outros itens
O Chevrolet MyLink tem tela touch screen de 7″ com sistema de projeção Android Auto e Apple Carplay. Rádio AM/FM, bluetooth, entrada USB e outras tecnologias estão no pacote.

Chevrolet ônix
Chevrolet Onix Premier (divulgação)

Além disso, o Onix Premier vem com a tecnologia OnStar, que comanda funções do veículo por aplicativo, como acionar o ar-condicionado (digital) a distância, por exemplo. Tem também: acendimento automático dos faróis, chave eletrônica, lanternas de LED, acendimento automático dos faróis e rodas de liga leve com 16″.

Para a segurança, são seis air bags (duplo frontal, duplo lateral e duplo de cortina), alarme (quando acionado, os vidros se fecham), controle eletrônico de estabilidade e de tração, indicador de nível de vida de óleo, sistema de fixação de cadeiras para crianças Isofix e Top Tether, e freios antitravamento com distribuição de frenagem e assistência de frenagem de urgência.

A lista ainda tem faróis com regulagem de altura e sistema de monitoramento de pressão dos pneus. Pelo jeito, o Onix vai continuar na liderança por bastante tempo, pois se depender de beleza, conforto, dirigibilidade e, principalmente, tecnologia, fica bem difícil optar pelos rivais na hora de fechar negócio.

Veja mais:

>> Avaliação: Chevrolet Tracker mal chegou e já é o mais vendido da categoria de SUVs

>> Andamos na novidade da Volvo, o XC40 Plug-In Hybrid R-Design

>> Avaliação: Volkswagen T-Cross manual, um SUV para entusiastas

Sobre o autor

Vagner Aquino

Vagner Aquino

Comente

Clique aqui para comentar

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva

Encontre peças e acessórios