Avaliação Destaque Novidades

Avaliação: veja como funciona o painel digital do Virtus

Andamos na versão Highline, a mais cara do sedã
Volkswagen Virtus (Auto+)

Faz pouco mais de um mês que ele chegou ao mercado — e já se tornou um dos destaques. Estamos falando do Volkswagen Virtus, o sedã do Polo que vem com desenho elegante, título de 5 estrelas no Latin NCap, bom espaço interno e recheado de tecnologia.

Mas aqui vale uma ressalva: para levar o Virtus tecnológico para casa é necessário escolher a versão Highline — a mesma que passou pela avaliação do AUTO+.

Em relação ao Polo (e à concorrência), o Virtus traz como ponto forte o amplo espaço interno. Isso é fruto da distância entre-eixos de 2,65 metros (8,6 cm a mais que o Polo), a mesma do irmão maior Jetta. Para se ter ideia, uma pessoa com estatura alta se acomoda bem no assento traseiro mesmo com o banco dianteiro todo recuado.

Além do motor 1.0 TSI de 128 cv e 20,4 kgfm de torque com câmbio automático de seis marchas, que combina boas retomadas a economia de combustível, o Virtus se destaca também pela tecnologia a bordo nessa versão Highline.

Um dos personagens principais dessa “pegada high tech”? O painel de instrumentos digital Active Info Display. Ele funciona combinado à central multimídia Discover Media, e pode exibir numa tela de 10,2 polegadas mapas de GPS e dados de condução, permitindo até configurar o display em até três configurações diferentes.

Quer saber como o painel digital do Virtus funciona? Então dê o play, que destrinchamos todos os detalhes do equipamento:

Veja mais:

>> Volkswagen lança Virtus com preço a partir de R$ 59.990

>> Fiat Cronos: sedã aposta no preço e visual para esquentar segmento

>> Prisma ganha versão Advantage por R$ 58.690

Sobre o autor

Avatar

Redação

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva