Destaque Novidades

Tiggo 8 Pro híbrido de 317 cv chega em agosto por R$ 269.990

Modelo mais potente e caro da CAOA Chery no Brasil, novo Tiggo 8 Pro PHEV chega com cavalaria bruta e pouco consumo de combustível
Tiggo 8 híbrido
CAOA Chery Tiggo 8 Pro PHEV [divulgação]

Ao lado do iCar, o Tiggo 8 Pro PHEV é a grande estrela do processo de eletrificação da CAOA Chery no Brasil. Modelo mais caro e sofisticado da marca chinesa, ele entrega impressionantes 317 cv para deixar o seu rival Jeep Compass 4xe para trás. Ele chega em agosto importado da China por R$ 269.990.

Baseado no Tiggo 8 produzido no Brasil, o novo modelo se diferencia pelo que revelam os sobrenomes Pro e PHEV. A sigla tem relação direta com o motor híbrido o qual entrega 317 cv e 56,6 kgfm de torque. Para chegar ao número que é praticamente o dobro do Tiggo 8 padrão, o PHEV usa um 1.5 quatro cilindros turbo a gasolina de 156 cv e 23,45 kgfm combinado a dois elétricos.

Lá na China, essa versão faz 74 km/l de média, mas os números no Brasil tendem a ser um pouco menos eficientes por conta da nossa gasolina. Mas a CAOA Chery garante consumo de combustível baixo, especialmente por conta de sua transmissão híbrida dedicada DHT que consegue gerenciar tanto o motor a combustão quanto o elétrico.

CAOA Chery Tiggo 8 Pro PHEV [divulgação]
CAOA Chery Tiggo 8 Pro PHEV [divulgação]
A marca não revelou a quilometragem que o SUV híbrido consegue fazer somente com eletricidade. Contudo, revelou que ele pede 6 horas na tomada 220V para carregar totalmente as baterias. O tempo reduz para 3 horas em um wallbox ligado a uma tomada de 350V.

Lado Pro

O segundo sobrenome, Pro, tem relação direta com o visual. Ao contrário do que aconteceu com Tiggo 5X, Tiggo 7 e Arrizo 6 em que as versões Pro substituíram as normais, no Tiggo 8 isso não acontecerá. O Tiggo 8 padrão segue feito no Brasil com motor 1.6 turbo a gasolina, enquanto o Tiggo 8 Pro vem importado e somente híbrido.

CAOA Chery Tiggo 8 Pro PHEV [divulgação]
CAOA Chery Tiggo 8 Pro PHEV [divulgação]
A lateral é idêntica entre os dois SUVs, mudando fortemente traseira, dianteira e parte do interior. A grade frontal ovalada tem bordas cromadas que acompanham pontos reflexivos na parte interna. Faróis afilados trazem dois L em LED como luz diurna. Atrás as lanternas são transparentes e não são conectadas. A placa fica na tampa do porta-malas.

Mais sofisticada, a cabine tem volante om base reta e nome Chery escrito ao invés do logo oval. O banco do motorista recebe memória e novas telas paralelas compõem a central multimídia e o painel digital. Já uma terceira tela é usada como controle do ar-condicionado logo abaixo no console central.

>>CAOA Chery Tiggo 8: finalmente dá para dizer sim | Avaliação

>>Jeep Compass 4xe híbrido tem impulso (elétrico) que faltava | Impressões

>>CAOA Chery iCar será o menor carro do Brasil e o elétrico mais barato

Sobre o autor

João Brigato

4 Comentários

Clique aqui para comentar