Curiosidades Destaque

Cinco carros esquecidos pelos brasileiros, mas que ainda são bons

Renegados ao final do ranking de vendas de suas categorias, esses cinco carros podem muito bem servir a quem tiver memória boa
Chevrolet Cruze Premier [divulgação] Argentina
Chevrolet Cruze Premier [divulgação]

Com tantas marcas presentes no Brasil e uma infinidade de carros diferentes, se destacar não é fácil. Mesmo que um modelo tenha qualidades de sobra, um concorrente que vende mais ou uma marca com mais presença torna a vida de bons carros bastante complicada.

Pensando nisso, reunimos nessa lista cinco carros verdadeiramente bons, mas que foram esquecidos pelos brasileiros. Todos eles vendem substancialmente menos que seus rivais e mereciam mais destaque nas categorias que atuam.

CAOA Chery Arrizo 5 [divulgação] carros
CAOA Chery Arrizo 5 [divulgação]

CAOA Chery Arrizo 5

Entre os carros da CAOA Chery, o sedã compacto Arrizo 5 é o que menos vende. Prova disso é que recentemente a marca reduziu a gama de versões para apenas uma opção. Ironicamente, ele é um dos mais interessantes modelos da marca no Brasil.

Com motor 1.5 quatro cilindros turbo de 150 cv e 21,4 kgfm de torque, ele só não é o sedã compacto mais potente do Brasil por causa do Virtus GTS. Eles empatam em potência, mas o Volkswagen tem mais torque. Além disso, a transmissão CVT não tem pretensões esportivas, apesar de ser bastante moderna e eficiente.

CAOA Chery Arrizo 5 [divulgação]
CAOA Chery Arrizo 5 [divulgação]
O maior problema do CAOA Chery Arrizo 5 se chama Chevrolet Onix Plus. Ele sozinho vende bem mais que seus concorrentes e dá pouca chance aos rivais. Além disso, o interior tem acabamento simples, o que o fez ficar ofuscado até pelo irmão maior Arrizo 6 que é substancialmente mais caro.

Renault Oroch (divulgação) carros
Renault Oroch (divulgação)

Renault Oroch

Lançada pouquíssimo tempo antes da Fiat Toro, a Renault Oroch mostrou ao mundo que existia espaço para uma picape intermediária entre as compactas e as médias. Mas, ela não teve o mesmo impacto da rival, que é maior e tem visual mais ousado. Como resultado, a Oroch nunca chegou perto do nível de vendas da Toro.

Outro agravante na picape intermediária da Renault está na motorização. Ela conta com eficiente motor 1.6 quatro cilindros aspirado de 120 cv e 16,2 kgfm de torque, mas não há nada além disso. Houve uma época em que o motor 2.0 aspirado era oferecido, mas ele é beberrão e dos tempos da Renault Scénic.

Renault Oroch [divulgação]
Renault Oroch [divulgação]
Além disso, a Oroch trouxe uma velha transmissão automática de quatro marchas como única opção para quem queria dispensar o pedal da embreagem. Enquanto isso a Fiat Toro é equipada com câmbio automático de seis marchas na maioria das versões. A falta de uma versão diesel também prejudicou a picape Renault.

Nissan Sentra (divulgação) carros
Nissan Sentra (divulgação)

Nissan Sentra

O Nissan Sentra pode se vangloriar de ser o único sedã médio abaixo de R$ 100 mil. Com três versões custando menos de cinco dígitos, ele é mais barato que os principais rivais Toyota Corolla e Honda Civic. Mas vende menos da metade que eles.

O problema é que o Sentra já está mostrando nítidos sinais de cansaço. A atual geração foi apresentada em 2012 e reestilizada em 2015. Mas para alívio dos fãs de sedãs médios, a nova geração já começou a ser produzida no México e deve ser importada para o Brasil em breve. O modelo ficou bem mais ousado que o atual e cresceu, além de ter se sofisticado.

Nissan Sentra (divulgação) carros
Nissan Sentra (divulgação)

Ele entrou para a lista de carros esquecidos por ser careta demais e por ser obrigado a dividir o showroom com Kicks e Versa, bem mais modernos. Atualmente ele usa motor 2.0 aspirado e câmbio CVT nas três versões disponíveis no Brasil.

Chevrolet Cruze Sport6 Premier 2021 [divulgação]
Chevrolet Cruze Sport6 Premier 2021 [divulgação]

Chevrolet Cruze Sport6

O caso do Cruze Sport6 não é só culpa dele, mas de todo o segmento. Não é segredo para ninguém que os hatches médios morreram por causa dos SUVs. Entre as marcas generalistas, sobrou somente a Chevrolet com o Cruze Sport6 para contar história. Fora ele, somente marcas de luxo vendem hatches médios no Brasil.

Ele tem como destaque o econômico motor 1.4 turbo de 153 cv. Aqui no Brasil é vendido unicamente com câmbio automático de seis marchas. Recentemente a Chevrolet fez alterações na gama de versões, dando à Premier um visual diferenciado do restante da linha.

Chevrolet Cruze Sport6 Premier (divulgação)

Apesar de ser o único da categoria, o Cruze Sport6 não dorme no ponto e vem bem recheado: a versão topo de linha conta com piloto automático adaptativo, park assist, carregamento de celular por indução e até wi-fi à bordo.

Mitsubishi Eclipse Cross
Mitsubishi Eclipse Cross [divulgação]

Mitsubishi Eclipse Cross

Em um segmento em que o Compass é rei, a vida de outros SUVs médios não é fácil. Afinal, o Jeep vende mais que muito SUV compacto que custa substancialmente menos. Por isso, nem o visual esportivo do Eclipse Cross foi suficiente para convencer muita gente a partir para o modelo da Mitsubishi.

Mas ele vai além do estilo ousado: o SUV médio conta com motor turbo 1.5 de 165 cv atrelado a um câmbio CVT. Um diferencial frente ao Compass é opção tração integral associada às versões que bebem gasolina. O Jeep oferece tração 4×4 somente com motor diesel.

Mitsubishi Eclipse Cross (divulgação) carros
Mitsubishi Eclipse Cross (divulgação)

Recentemente o Mitsubishi Eclipse Cross passou por uma pesada reestilização. As mudanças foram feitas para amenizar alguns pontos polêmicos em seu design. Ficou mais próximo aos recentes lançamentos da marca japonesa e pode ser o fôlego que ele precisa para ganhar tração no Brasil.

>>Mustang, Camaro e Eclipse: por que esses esportivos viraram SUVs?

>>Cinco carros fracassados que o brasileiro já esqueceu que existiam

>>Novo Mitsubishi Eclipse Cross já está registrado no Brasil

Sobre o autor

João Brigato

11 Comentários

Clique aqui para comentar

  • se o arrizo 5 sair de linha no brasil vai deixar saudades apesar q o carro não vende bem pq brasileiros gosta de porcarias como onix hb20 renegade logan hb20s outlander sport c4 cactus kwid duster por exemplo esses estão longe de ser carro de luxo prestam mais hb20 e onix são duas porcarias que brasileiros só compram pricipalmente hb20 que é feio e ruim: emfim deve ser o arrizo 6 que pode ficar no lugar do arrizo 5 mais graças a deus q a caoa chery esta crescendo e dando certo aqui no brasil.

    • Espero que a Cherry melhore a venda de peças, eles superam a Renault, pegout, cetroen. A desvalorização dos usados está relacionado a este detalhe, basta diminuir o preço delas na concessionária.

      Mais os veículos da Chevrolet e Hyundai, tem uma qualidade exemplar no mundo todo. O preço alto tem vários motivos. A Hyundai também entrou no mercado de veículos populares com HB20, mais sempre foi fácil conseguir peças, mesmo com um preço salgado. Além disso tanto o HB20 como o Onix dão pouca manutenção.

      Porque a Cherry não investe no pouco que falta para ganharem terreno?

      • eu tenho um tiggo 5x ele tem peças e ele é facil pq é montado em anapolis goias onde faz o ix 35 e tucson eu tenho um nenhum plobema bateram nele e tem peças emfim hb20 e onix tem peças eu só acho hb20 ruim pq ele é feio o onix pega fogo mas não impato de ninguem ter nn os clientes pode ter carros que quiser mais é a opinião mas concordo agora se vc ter um franceis vai ser muito dificil achar peças a diferença a diferença da caoa é pq ela tem mais de 3 milhões de peças fabricadas aqui no brasil.

  • O Arizo 5 para mim, é a melhor relação custo-benefício. Motor turbo 150cv, suspensão macia e CVT 9 marchas. Após muito pesquisar comprei um e estou satisfeito.

  • Brasileiro vive reclamando dos preços dos carros e das montadoras.
    Daí aparece um ótimo custo benefício (arrizo 5) fabricado no Brasil. Tem um brasileiro que já provou sua competência na frente do negócio e ninguém compra.
    E assim vamos pagando os tubos em carros ultrapassados.
    Vai entender….

    • é os carros da caoa chery é o que não aumenta tanto os preços compara com o nivus por exemplo o nivus que ja chegou aos 120k o tiggo 8 era 168k agora ficou pra 173k não aumenta muito não por isso que são otimos custos beneficios um virtus era 100k foi pra 120k o arrizo 6 era 98k foi pra 103k.

  • Cada comentário que só por Deus! O cara falando de hb20. Veja os valores dos carros que estão na matéria e veja o valor de um KWID, hb20, etc… comparando com CRUZE, arizzo, etc… o valor do cruze por exemplo, você compra quase 3 hb20. E brasileiro assim como você, não compra porcaria porque quer. Compra o que o dinheiro pode e tem condições. Senão, todo mundo andava de Mercedes. E estes casos da matéria só não vendem porque nos valores deles, têm muitas outras opções melhores. Não vendem, não porque são ruins, porque são muito caros para o que oferecem

  • Renault… Nissan… Essas 2 marcas são problemáticas, os veículos dão muita manutenção, a oroch e a captur tem um defeito no freio traseiro que faz ele travar, pode levar a acidentes sérios. O Nissan é um carro incrível, mais compartilha algumas partes mecânicas da Renault, que só dão dor de cabeça.
    O problema do cruzer está relacionado ao preço, mais é um excelente carro. Como todo Chevrolet o carro simplesmente não quebra.

    O detalhe da Cherry é a manutenção, é complicado comprar peças e desvaloriza muito na hora de revender, mais não é um carro ruim. Os veículos da Cherry em quesito de qualidade e resistência para o dia a dia ganham da Renault. Sempre esperei mais deles no Brasil, espero que melhore um pouco essa dificuldade de comprar peças e o detalhe é que estou falando de peças básicas, como um sensor de temperatura, válvula termostática, peças da suspensão. A concessionária vende a um preço absurdo e demora a entregar, as autopeças vendem poucas pelo fato de ter poucos veículos na rua, então ficamos presos a concessionária.

    A Mitsubishi também é excelente, mais o preço é alto, e ele não exatamente aquele carro de luxo que vende bem para as mulheres que gostam deste designer.

    • Pelo que eu saiba o único Nissan vendido no Brasil que tem peças Renault é o March 1.0 16v (motor D4D) de 2012 a 2015 . Depois disso o próprio March 1.0 e os demais da linha são peças 100% Nissan.

  • O problema de todo Mitsubishi é o preço da manutenção. Seja peças ou mão de obra a situação é impraticavel. Ja tive Mitsubishii e me arrepia só de passar ao lado de uma.