Curiosidades Destaque

Cinco carros fracassados que o brasileiro já esqueceu que existiam

Fraco desempenho nas vendas e aposentadoria discreta, fizeram com que esses carros sejam vagas lembranças na memória
Ford Focus Fastback [divulgação]~carros
Ford Focus Fastback [divulgação]

Vender um carro no Brasil é uma grande aposta. Alguns carros internacionalmente reconhecidos podem chegar aqui e ser um grande fracasso. Quer seja pelo gosto diferente do público local, má fama do modelo nos primeiros meses ou puro preconceito.

Prova disso é que esses cinco carros vendidos no Brasil foram fracassos em vendas e pouca gente se lembra que um dia eles de fato existiram por aqui. Muitos podem até considerar Chevrolet Agile, Fiat Marea e Toyota Etios como pertencentes à essa lista.

Porém, apesar de terem sido criticados, os três venderam bem para suas respectivas épocas – menos, é claro, nos últimos meses de vida. Há de notar ainda o caso do Etios e Agile que permitiram às suas marcas financiar o desenvolvimento de modelos mais importantes.

Fiat Linea [divulgação] carros
Fiat Linea [divulgação]

Fiat Linea

Lançado em setembro de 2008, o Fiat Linea tinha a missão de substituir o Fiat Marea. Seu antecessor era um sedã médio com porte avantajado para a categoria e acabamento esmerado. Mas foi vítima de uma má fama causada por cuidados aquém dos necessários de seus donos.

O Linea chegou aquém das expectativas: era um sedã compacto esticado derivado do Punto. Era o suficiente para brigar com um equivalente ao VW Virtus. Mas não o necessário contra Chevrolet Vectra, Toyota Corolla e Honda Civic, como ele se propunha.

Fiat Linea [divulgação]
Fiat Linea [divulgação]
Sem transmissão automática de verdade, o fracasso do Linea já era esperado. A Fiat até tentou tapar o buraco com o terrível câmbio automatizado Dualogic, mas isso deixou o modelo como coadjuvante da categoria. Justamente algo que carros como Tempra e Marea nunca foram.

Renault Symbol [divulgação] carros
Renault Symbol [divulgação]

Renault Symbol

Quando a Renault rebaixou o Clio a carro de entrada por causa do Sandero, além de tornar o Logan o sedã principal, o Clio Sedan ficou perdido no portfólio. A solução foi mudar o visual, nome e deixar o acabamento mais sofisticado. Assim em 2009 nascia o Renault Symbol.

A receita parecia promissora, mas o fracasso foi tão grande que pouquíssima gente lembra que ele existiu. Apesar de mais sofisticado que o Logan em acabamento e dirigibilidade, ele não superava o irmão mais novo em alguns quesitos.

Renault Symbol [divulgação]
Renault Symbol [divulgação]
O Symbol era bastante apertado por dentro e tinha visual polêmico, especialmente por conta dos faróis gigantescos. Morreu substituído por novas versões do Logan. Ironicamente o nome Symbol é usado pelo Logan em alguns mercados.

Peugeot Hoggar [divulgação] carros
Peugeot Hoggar [divulgação]

Peugeot Hoggar

Além de Ford, Fiat, Volkswagen e Chevrolet, nunca outra fabricante se arriscou no segmento de picapes compactos. Até que a Peugeot resolveu fazer isso em 2009, mas não deu certo. A marca merece pontos pela ousadia por quebrar esse paradigma, mas uma pena que a tentativa fracassou.

Tomando como base o icônico 206, já reestilizado e rebatizado como 207, a Hoggar surgiu em 2010 e durou até 2014, mas sempre vendeu mal. Ela era bem resolvida visualmente, tinha bom acabamento e caçamba enorme – sendo, na época, a maior da categoria.

Peugeot Hoggar [divulgação]
Peugeot Hoggar [divulgação]
Mas desagradava pelo interior extremamente apertado – pecado compartilhado com o Peugeot 206. Além disso, a marca francesa passava por um momento conturbado no Brasil. A marca tinha má fama no pós-venda, algo importante para o segmento comercial e que já está resolvido nos dias de hoje.

Mercedes-Benz Classe A [divulgação] carros
Mercedes-Benz Classe A [divulgação]

Mercedes-Benz Classe A

O brasileiro sempre comprou carro por metro quadrado e esse foi o pecado da primeira geração do Mercedes-Benz Classe A. O corpinho de minivan combinado ao tamanho de hatch compacto eram atrapalhados pelo preço de sedã médio.

Nem mesmo a estrela de três pontas na grade frontal foi capaz de fazer as pessoas trocarem um Chevrolet Vectra pelo Mercedes popular. Mesmo que ele oferecer até mais tecnologia e equipamentos que carros maiores da época.

Mercedes-Benz Classe A [divulgação]
Mercedes-Benz Classe A [divulgação]
Para agravar a situação, o Classe A teve de enfrentar má fama nos primeiros anos por conta do teste do alce desastroso na Europa. Ainda que o problema tenha sido corrigido com novos aparatos eletrônicos antes de chegar ao Brasil, o estrago já havia sido feito.

Ford Focus Fastback [divulgação] carros
Ford Focus Fastback [divulgação]

Ford Focus Fastback

O caso do Ford Focus Fastback é bastante peculiar porque nem nome que a Ford deu a ele funcionou. Em 2015, quando a terceira geração do Focus foi reestilizada, ele trocou o sobrenome Sedan para Fastback, Era uma tentativa de evocar o lado mais esportivo do modelo e tentar um espaço no reinado do Toyota Corolla.

Não funcionou. A traseira continuou como a de um sedã tradicional, não sendo modificada para um Fastback de fato. Além disso, a Ford investiu pouco em propagandas para o carro e ele ficava até escondido nas revendas da marca.

Ford Focus Fastback [divulgação]
Ford Focus Fastback [divulgação]
Resultado? Todos ainda preferiam o Corolla. Seu maior problema estava no interior apertado, que é uma coincidência entre alguns carros dessa lista. Além disso, o problemático câmbio PowerShift também, não ajudou em nada na vida do Focus Fastback. Uma pena, pois era um carro ótimo para dirigir.

>>Ford Maverick é flagrada sem camuflagem: Fiat Toro terá problemas?

>>Agora SUV, Ford Fusion deve contar com motor híbrido de 225 cv

>>Peugeot 208 e Fiat Cronos terão aumento de produção na Argentina

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

37 Comentários

Clique aqui para comentar

    • Focus somente manual
      Powershift me deixou na estrada 2 vezes. Acusando aquecimento da caixa de transmissão.
      Levei na concessionária e quiseram alegar mal uso.
      Arrumaram e após isso vendi o carro.

  • Só um carro Nacional para andar com o Focus: O Cruze,o resto leva cacete direto! Primeiro carro flex do mundo com injeção direta! Pena não termos estradas para sua suspensão!

  • Matéria fraca. Sem argumentos tecnicos e conteúdo. Não podemos deixar passar que o autor ainda coloca a má fama do Marea à falta de cuidados adequados dos proprietários. (Com todo histórico ruim do carro, inclusive de mecânica). Hilario.

    • Matéria preconceituosa e sem parâmetros numéricos e de opinião de quem possui ou já possuiu esses carros! É por matéria com essa que a empresa automobilística e o mercado consegue incutir na cabeça do povo os carros comerciais e os não comerciais, como se a intenção de se comprar um carro fosse exclusivamente para uso comercial. É claramente tendenciosa, a fim de dar continuidade a ideia dos carros que ‘valem a pena’ e por isso dominam o mercado. O focus, o linea e o symbol são carros excelentes! Basta o leitor analisar o custo benefício. Lamento esse marketing negativo sobre esses e outros carros.

    • Tenho um Focus 2017, é só andar um pouco pelas ruas de porto Alegre que ae vê aos montes, faço parte de vários grupos de Focus no Brasil, e mesmo com o câmbio problemático Powershift, este carro tem ima legião de fãs, em todas as versões, essa matéria está errada com relação ao ford Focus.

  • O Focus é um carrão. A Ford matou ele com o câmbio powershift.
    Se o trem de força que foi colocado na EcoSport 2018 tivesse sido colocado nele anos antes, eu compraria na hora.

    • Faltou aí o Sonic que ficou ali entre a saída do Corsa e a entrada do Agile. Não durou acho que nem 2 anos. Agora o Focus ainda vejo muitos , o carro é top, assim como seu irmão maior o “fusion” que saiu de linha ano passado.

  • Acredito que o maior fiasco desta lista tenha sido o famigerado Mercedes classe A, que já nasceu condenado a morte prematura. A renomada fábrica tedesca, conhecida pelos belos sedãs de luxo, ignorou e frustrou retumbantemente a preferência dos brasileiros ao tentar enfiar goela abaixo dos consumidores tupiniquins um ” Kinder ovo ” com uma estrela de três pontas na grade frontal .

    • Pena, que carros nesse país, sai a preços estratosféricos..muito impostos imbutidos , a carga tributária mais alto do planeta…quem pode ter carro bom, que quase não tem manutenção, como Toyota, Honda…quem pode pagar 70/80 mil ou mais …

  • Não entendo o porque do Focus ter entrado nessa lista. O carro é imponente c vários opcionais, otima estabilidade, confortável demais, ótimo acabamento interno e externo, boa dirigibilidade e vários outros atributos que dexam o Focus bem longe dessa lista.

    • Também acho. Mesmo com dualogic, que as pessoas insistem em criticar sem conhecer, é silencioso e confortável em viagens. E não dá oficina. Sabiam que o câmbio dualogic é mais econômico do que o câmbio automático? O meu até hoje só troquei as bieletas, fora as manutenções preventivas rotineiras. Pena ter saído de linha.

  • Symbol nem era pra ter sido vendido aqui, não atendeu a projeção de vendas que a Renault queria pra região, e a solução foi desovar o estoque no Brasil.

  • Creio que foi cometido um equivoco com relação à picape compacta da?Peugeot. Foi comercializada a 508D. Dentro da proposta era um veiculo muito bom e econômico, apesar de não ser resistente o bastante para o trânsito em estradas não pavimentadas. Tinha um visual meio ultrapassado, mas um bom desempenho como veiculo utilitario leve.