Curiosidades Destaque

Os 10 carros mais importantes lançados no Brasil em 2020

Não tão todos os carros que conseguem promover grande impacto quando são lançados, mas esses dez mudaram o mercado em 2020
Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]

Causar impacto em um mercado tão vasto quanto o Brasil é uma tarefa que poucos carros conseguem. Apesar de ser um ano atípico em virtude da pandemia e ter provocado o atraso de diversos lançamentos, 2020 trouxe dez carros impactantes que estão presentes nessa lista.

A escolha dos dez carros mais importantes lançados no Brasil em 2020 tem como critério o impacto que eles causaram no mercado, mesmo que, em alguns casos, não sejam aqueles que verdadeiramente estejam vendendo muito. Os modelos foram colocados em ordem alfabética, não de importância.

Audi e-tron

O ano de 2020 foi marcado pela forte expansão do mercado de carros elétricos, mas um modelo em especial merece destaque: o Audi e-tron. Oferecido em duas opções de carroceria, ele se tornou rapidamente o elétrico mais vendido do Brasil, ainda que tenha preço acima dos R$ 400 mil.

Tanto o e-tron quanto o e-tron Sportback são equipados com dois motores elétricos, sendo um posicionado na dianteira e outro na traseira. Ao todo, o conjunto provem 408 cv e 67,7 kgfm de torque. A autonomia declarada é de 446 km para o Sportback e 436 km para o e-tron SUV.

CAOA Chery Arrizo 6
CAOA Chery Arrizo 6 [divulgação]

CAOA Chery Arrizo 6

Enquanto a maioria das montadoras vem jogando a toalha e deixando o segmento de sedãs médios para investir em SUVs, a CAOA Chery teve a ousadia de trazer um novo jogador. Produzido localmente, o Arrizo 6 chegou mais barato que os rivais e já superou modelos tradicionais.

Ele é equipado com o mesmo motor 1.5 quatro cilindros turbo de 150 cv e 21,4 kgfm de torque usado pelo Arrizo 5 e pelos SUVs Tiggo 5X e Tiggo 7. A transmissão é do tipo CVT com nove marchas simuladas – a mesma que seu irmão menor ganhou no início de 2020. Desenho ousado, bom acabamento e lista de itens de série farta são seus atributos.

Chevrolet Tracker LT [Auto+]
Chevrolet Tracker LT [Auto+]

Chevrolet Tracker

De coadjuvante ignorado à líder da categoria em algumas oportunidades, a maior mudança da carreira do Chevrolet Tracker fez um imensurável bem a ele. Nascido como um Suzuki Vitara com gravata dourada, ele tentou se transformar em um mini Captiva na segunda geração. Mas era apertado, vinha em poucas unidades do México e nunca decolou.

Mas bastou trocar de geração e se aproximar do Onix para que o efeito surtisse. Ganhou nova plataforma, motores turbo 1.0 e 1.2, menos potentes que o antigo 1.4, mas mais econômicos e privilegiados pelo peso mais baixo. Além disso, o interior finalmente ficou espaçoso e o Tracker pôde ganhar relevância no mercado.

Fiat Strada Freedom Cabine Dupla [Auto+ / João Brigato]
Fiat Strada Freedom Cabine Dupla [Auto+ / João Brigato]

Fiat Strada

Picape mais vendida do Brasil, a Fiat Strada estava há mais de 20 anos do mesmo jeito. Apesar de diversas renovações ao longo dos anos, ela ainda era um Palio 1996 com caçamba. Agora totalmente renovada, traz plataforma mais moderna, algumas soluções de Mobi e Uno, mas muita personalidade própria.

Um dos grandes destaques da nova Strada é ter opção de cabine dupla pela primeira vez no segmento das picapes compactas no Brasil. A única ligação com seu passado fica por conta do motor 1.4 Fire de 88 cv e 12,5 kgfm de torque na versão Endurance. Ao menos as variantes Freedom e Volcano usam o modelo 1.3 Firefly de 109 cv e 14,2 kgfm.

Nissan Versa Exclusive 2021 [divulgação]
Nissan Versa Exclusive 2021 [divulgação]

Nissan Versa

O Nissan Versa sempre foi conhecido por ser um ótimo carro para Uber e taxistas: espaçoso por dentro, confiável e robusto. Mas nunca uma referência quanto à beleza. A geração antiga continua em linha como V-Drive, enquanto o novo Versa resolveu virar o jogo de cabeça para baixo.

Pegando fortes influências (e o interior) do Kicks, o novo Nissan Versa tem todos os bons atributos do modelo antigo, adicionado a um visual verdadeiramente interessante, boa lista de itens de série e acabamento refinado. Usa somente motor 1.6 aspirado de 114 cv e 15,5 kgfm de torque. Há uma versão manual e três com câmbio CVT.

Peugeot 208 [Auto + / João Brigato]
Peugeot 208 [Auto + / João Brigato]

Peugeot 208

Um dos carros mais aguardados de 2020 foi também o maior balde de água fria de todos. Apesar do visual estonteante, do acabamento com nível europeu e a ótima lista de equipamentos (incluindo itens inéditos na categoria), o Peugeot 208 chegou caro e sem motor turbo.

Não que o motor 1.6 de 118 cv e 15,4 kgfm de torque seja ruim, tanto que ele ganhou dois comparativos aqui no Auto+. Mas faz falta um motor turbo como seus rivais têm. O 208 ainda estreou somente em versões automáticas, mas isso foi corrigido pela marca alguns meses depois com a adição das versões Like e Like Pack com câmbio manual.

Porsche Taycan Turbo S (divulgação)

Porsche Taycan

Enquanto o Audi e-tron entrou para a lista por ser o elétrico mais vendido do Brasil, o Porsche Taycan entra para a lista por provar que elétrico e esportivo podem ser a mesma coisa. O sedã chegou com predicados para bater de frente com um 911 GT3 RS e uma das mais fortes acelerações disponíveis no nosso mercado.

Ele é a prova de que carros elétricos podem ser como os a combustão: existem modelos entediantes e que não passam emoção alguma ao volante, enquanto outros podem ser extremamente divertidos. Ele tem três versões 4S (530 cv e 407 km de autonomia), Turbo (680 cv e 450 km de autonomia) e Turbo S (761 cv e 412 km de autonomia).

RAM 1500 Rebel [divulgação]
RAM 1500 Rebel [divulgação]

RAM 1500

Lançada no último mês do ano aos 45 minutos do segundo tempo, a RAM 1500 é o primeiro passo de um segmento que adormeceu nos anos 2000. Desde que F-250 e Silverado foram aposentadas, o segmento de picapes grandes ficou órfão aqui no Brasil, mas a RAM resolveu ressuscitá-lo.

Por R$ 399.990 (ou R$ 419.990 nas primeiras 100 unidades com dois kits opcionais já integrados), a picapona chega com motor V8 gasolina e título de caminhonete mais rápida e potente do Brasil, desbancando a Volkswagen Amarok V6. É também um dos carros mais caros lançados em 2020 por marcas não de luxo.

Renault Duster [Auto+]

Renault Duster

Primeiro modelo de uma nova fase da Renault aqui no Brasil, o Duster provou o quanto a evolução de um modelo quanto bem feita pode transformá-lo em totalmente. Apesar de usar a mesma plataforma, motor e câmbio de antigamente, o Duster ficou muito melhor de dirigir, mais refinado e, quem diria, inegavelmente superior ao Captur, que é mais caro.

Apesar de não ter decolado nas vendas como seus concorrentes, ou como fez o Chevrolet Tracker, ele se tornou o SUV mais vendido da Renault e ganhou mais força no segmento. O aguardado motor turbo para 2021 deverá impulsionar ainda mais as vendas do SUV, que é conhecido pela robustez e bom espaço interno.

Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Volkswagen Nivus Highline [Auto+]

Volkswagen Nivus

Para ter um SUV cupê antes do Volkswagen Nivus era preciso apelar para marcas de luxo em modelos cujos preços facilmente estavam acima dos R$ 300 mil. Até então nenhuma generalista vendia um SUV cupê no Brasil, muito menos o fabricava localmente, algo que o Nivus mudou.

Tomando como base o Polo e aproveitando diversos componentes dele, o Volkswagen Nivus segue a mesma ideia da Honda com o WR-V e Fiat, mas a execução foi mais bem acertada. O modelo é inegavelmente bonito, bom de dirigir e tem conseguido fisgar clientes de outros segmentos e até de seus irmãos T-Cross e Polo.

>>Comparativo: Nivus Highline e Tracker LT são tão iguais e tão diferentes

>>Avaliação: Duster é o melhor Renault feito nos últimos anos

>>Porsche Taycan é elétrico e absurdo – vídeo

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar