Destaque Novidades

Citroën divulga testes do C3 2023 e deixa escapar câmbio automático

Terceira geração do Citroën C3 no Brasil terá câmbio automático nas versões topo de linha: conjunto será compartilhado com o Peugeot 208
Citroën C3 automático 2023 [divulgação]
Citroën C3 2023 [divulgação]

Falta pouco para o lançamento da nova geração do Citroën C3 no Brasil. Prova disso é que a Stellantis tem divulgado fortemente o hatch compacto em suas redes, incluindo uma webserie contando parte do desenvolvimento do modelo. No segundo episódio, porém, a marca deixou um intrigante detalhe escapar: o C3 automático.

Posicionado como modelo de entrada da marca e, teoricamente abaixo do Peugeot 208, o Citroën C3 2023 será vendido com duas opções de motor. As variantes de entrada usarão o 1.0 Firefly três cilindros aspirado do Fiat Argo e que agora também é usado pelo 208 nas versões Like e Style. São 75 cv e 10,7 kgfm gerenciados por um câmbio manual de 5 marchas.

No andar superior, ele deverá contar com o mesmo motor 1.6 quatro cilindros aspirado de 120 cv e 15,7 kgfm de torque que já era usado pela geração anterior e ainda está no 208. No Peugeot a partir da linha 2023, todas as versões 1.6 usam câmbio automático de seis marchas. Contudo, o C3 poderá ter alguma variante 1.6 manual para baixar o preço.

Futuras opções?

Nesse primeiro momento o Citroën C3 não deve ser equipado com mais motores da Fiat além do Firefly 1.0 aspirado. Contudo, a prateleira da Stellantis ainda tem o 1.3 Firefly quatro cilindros aspirado de 107 cv e 13,7 kgfm de torque com opção de câmbio manual ou CVT. Esse motor deve substituir o 1.6 aspirado na Peugeot e na Citroën a médio prazo.

Além disso, a marca também possui o 1.0 T200 três cilindros turbo, que hoje só equipa o Pulse. Como esse motor ainda precisa passar pelo aumento de produção, ele está restrito ao SUV compacto da Fiat e ao futuro Fastback. Na reestilização do Peugeot 208 ele já deve migrar para o cofre do francês com seus 130 cv e 20,4 kgfm de torque.

Citroën C3 2023 [divulgação]
Citroën C3 2023 [divulgação]
Contudo, como o Citroën C3 2023 é um carro focado no baixo custo de venda e de manutenção, é bastante provável que ele não receba o motor 1.0 turbo, deixando essa opção para o irmão maior C4 Cactus em substituição ao 1.6 aspirado. Vale lembrar que esse motor usa transmissão CVT.

C3 automático

No vídeo divulgado pela Stellantis, porém, o hatch compacto estava em sua versão topo de linha com transmissão automática. Isso fica claro pela presença da letra P no painel de instrumentos, indicando que o C3 2023 estava com o câmbio em Parking. O painel digital terá uma tela monocromática que concentrará as informações e é parecido com do C4 Cactus.

Citroën C3 2023 [divulgação]
Citroën C3 2023 [divulgação]
O teaser também revelou algumas importantes diferenças do Citroën C3 brasileiro para o indiano. O nosso terá volante revestido em couro na versão topo de linha e banco revestido em tecido com materiais diferentes. Além disso o indiano traz faixa laranja no painel, enquanto o nosso é azul. Por fim, o porta-objetos do C3 brasileiro é preto e do indiano é branco.

Testes intensos

Durante o vídeo a Citroën também revelou um pouco mais sobre os testes feitos no C3 2023. Somando toda quilometragem dos modelos testados, eles rodaram com mais de 100 engenheiros da Stellantis, o modelo rodou mais de um milhão de quilômetros, tanto o manual quanto o C3 automático. Ou seja, o equivalente a 25 voltas em torno da Terra.

Citroën C3 2023 [divulgação]
Citroën C3 2023 [divulgação]
A marca ainda reforça que ele terá “atitude SUV”, mas sem chamar o C3 de SUV dos compactos como a Renault faz com o Kwid. Eles assumem que o modelo é um hatch, mas com alguns toques dos utilitários, como a robustez, altura elevada do solo e, segundo a marca, os melhores ângulos de entrada e saída da categoria.

>>Novo Citroën C3 pode ganhar versão elétrica na Índia

>>Renault mata Scénic pouco depois que a Citroën enterrou a Picasso

>>Peugeot e-208 custa 2 vezes um 208, mas é o dobro de carro | Avaliação

Sobre o autor

João Brigato

Um comentário

Clique aqui para comentar