Destaque Mercado

Como a Toyota fez Corolla e Corolla Cross conviverem sem canibalização

Em geral, quando um SUV é lançado, ele mata as vendas do sedã, mas não foi o caso dos irmãos Corolla
Toyota Corolla Cross XRX Hybrid [Auto+ / João Brigato]
Toyota Corolla Cross XRX Hybrid [Auto+ / João Brigato]

Desde que lançou o Corolla Cross no Brasil em março de 2021, a Toyota potencialmente poderia ter criado um problema para si. Afinal, em diversos outros casos, sempre que uma marca lançou um SUV, imediatamente seus sedãs passaram a vender menos. Como então manter o Corolla líder de vendas agora que um SUV equivalente apareceu?

A Toyota decidiu desenvolver uma estratégia diferente nas concessionárias. Sempre que um novo lançamento é revelado, a marca tende a focar nele nas revendas. Entretanto, quando um cliente vai atrás de um Corolla, o vendedor é orientado a não mostrar o Corolla Cross. Assim, cada um fica com seu respectivo público.

E isso tem surtido resultado. Nos seis primeiros meses de vendas do SUV junto do sedã, o novo modelo apenas somou as vendas da Toyota, sem derrubar o volume do veterano. É claro que há uma certa intercambialidade de compradores entre eles, mas a quantidade de unidades comercializadas não se alterou demasiadamente.

Vendas dos irmãos Corolla

O Corolla Cross chegou em março vendendo 37 unidades apenas, enquanto o sedã emplacava 4.109 unidades. Já a Toyota, tinha 12.681 novos carros saindo de suas revendas no mês. Em abril, o volume da japonesa cresceu para 13.420 unidades, com o SUV emplacando 1.889 carros, enquanto o sedã descia para 3.418 vendas. Dados são da Fenabrave.

O fator novidade pesou para o Cross em maio, quando com 3.677 unidades vendidas ele encostou no sedã, que fez 3.790 novos proprietários no mesmo mês. Enquanto isso, o volume da Toyota continuou a crescer com 15.531 carros novos vendidos. É possível ver que o sedã seguiu vendendo uma média consistente mesmo após a estreia do SUV.

Toyota Corolla
Toyota Corolla [divulgação]
Em junho, entretanto, foi o ponto da virada. O Cross assumiu a liderança com 4.710 unidades comercializadas, enquanto o sedã se manteve em 3.543 vendas. A Toyota só comemorou pois cresceu para 16.459 carros emplacados em um mês. Só não foi seu melhor resultado porque eu julho atingiu 18.598 vendas.

Foi nesse mês em que os dois Corollas venderam mais: 3.925 unidades para o sedã e 5.068 para o SUV. Uma pequena retração atingiu o Cross em agosto, onde baixou para 4.789 unidades, enquanto o Corolla cresceu para 4.354 vendas. Em volume total, a Toyota caiu para 17.426 carros vendidos.

Toyota Corolla Cross XRE [Auto+ / João Brigato]
Toyota Corolla Cross XRE [Auto+ / João Brigato]

>>Exclusivo: Yaris reestilizado em 2022, Corolla Cross GR vem em março

>>Toyota Corolla Cross chega ao Japão com 4×4, mas de escape aparente

>>Corolla Cross Hybrid: conforto de sedã, consumo de Kwid | Avaliação

Sobre o autor

João Brigato

Um comentário

Clique aqui para comentar