Destaque Novidades Racing

Duelo entre Hamilton e Bottas salva temporada da F-1

No GP da Espanha, Ferrari tomou uma surra de mais de um segundo
Lewis Hamilton no GP da Espanha (divulgação/LAT Images)

Depois de cinco etapas de domínio histórico e sem precedentes da equipe Mercedes, com cinco dobradinhas consecutivas, parece que realmente só o duelo interno entre Lewis Hamilton e Valteri Bottas pode salvar a temporada da Fórmula 1 do marasmo absoluto. O GP da Espanha, disputado no último domingo, não mostrou reação por parte dos adversários.

Geralmente, esta corrida costuma apresentar algumas mudanças na relação de forças, em função das atualizações que as equipes trazem de suas fábricas por se tratar da primeira prova 100% em território europeu. Mas o que se viu foi uma Mercedes ainda mais forte, isolada na frente, enquanto a Ferrari não só se descolou da líder, como se viu ameaçada pela Red Bull.

Um comparativo divulgado pela própria Fórmula 1 com as câmeras onboards de Bottas e Vettel mostrou claramente que a Ferrari conseguia acompanhar o ritmo da Mercedes no primeiro trecho da pista, formado por uma longa reta e curvas de alta. Depois, nos trechos de baixa e média velocidades, a equipe italiana tomava uma surra de mais de um segundo.

GP da Espanha (divulgação/LAT Images)

É um cenário arrasador para a concorrência. Ao fã da Fórmula 1, resta torcer para que Valtteri Bottas mantenha o rendimento impressionante do início de temporada, para enfim fazer frente ao quase imbatível Lewis Hamilton. Em Barcelona, Bottas fez a pole position pela terceira vez consecutiva, mas acabou chegando em segundo.

Logo na largada, Hamilton foi ousado e tomou a posição. Como a pista é historicamente bastante complicada para ultrapassagens, nada mudou e eles foram assim até o final. Agora, Hamilton é o líder do campeonato com 112 pontos, contra 105 do companheiro de equipe. Quem aparece em terceiro é Max Verstappen, da Red Bull, com 65.

A Ferrari despencou na tabela – e tem seus dois pilotos atrás de Verstappen – porque também se embananou um pouco no jogo de equipe entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc ao longo da corrida de domingo. As interferências, que poderiam ajudar os dois a andarem mais rápido e brigarem por pódio, vinham tarde demais, quando já haviam perdido muito tempo.

“O quarto lugar não é ruim, mas se você larga em terceiro não é tão bom. Tentei algo na primeira curva para movimentar as coisas, mas deixei os pneus ‘quadrados’ na freada e isso comprometeu minha corrida. Perdi o pódio, é uma pena e tentei tudo para reagir. Mas, para sermos justos, só pude lutar com a Red Bull e foi difícil alcançar”, resumiu Vettel.

O próximo compromisso da Fórmula 1 é nas ruas de Mônaco, no dia 26 de maio. Um lugar espetacular e que, por se tratar de um traçado diferente de quase tudo o que existe no calendário, talvez possa trazer alguma surpresa. Mas já está claro que, em condições normais, as outras equipes vão ter de trabalhar muito para alcançar o nível de excelência da Mercedes.

Veja mais:

>> Mercedes faz história e Bottas lidera Mundial de F-1

>> As 7 vidas que Alonso já gastou na Fórmula 1

>> Top5: as pistas internacionais que você tem que conhecer

Sobre o autor

Tiago Mendonça

Tiago Mendonça

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva

Instagram

Jocar