Destaque Novidades

Exclusivo: próxima geração do Toyota Yaris não será vendida no Brasil

Mercado quer SUVs e é isso que a Toyota dará ao brasileiro, descartando a próxima geração do Yaris em favor de um SUV
Flagra novo Toyota Yaris [reprodução]
Flagra novo Toyota Yaris [reprodução]

Recentemente começaram a circular flagras da próxima geração do Toyota Yaris destinado a mercados de baixo custo. Como era de se esperar, o modelo era cotado para o mercado brasileiro para substituir os atuais Yaris e Yaris Sedã que ainda usam base de Etios. Mas não é isso que vai acontecer: eles serão substituídos por um SUV.

Fontes ligadas à marca relataram ao Auto+ que os planos da Toyota para o Brasil são mais ousados. O projeto de um SUV compacto feito sobre a plataforma DNGA da marca japonesa servirá para fazer a nova geração do Yaris, Yaris Sedã, uma minivan para a Ásia e um SUV compacto global para mercados de baixo custo.

Esse SUV não será o Yaris Cross europeu, muito menos o Toyota Raize / Daihatsu Rocky como muito vem sendo especulado por parte da mídia. Os dois são pequenos demais para o nosso mercado e japoneses demais para as pretensões globais da Toyota. O novo SUV compacto global vai ser destinado aos mesmos mercados que inicialmente receberam o Corolla Cross.

Toyota Yaris Cross (divulgação)

Brasil e boa parte da América Latina, junto de países em desenvolvimento da Ásia eram o principal foco do Corolla Cross. Mas a Toyota viu potencial global no modelo e o levou para os EUA e também para a Europa com algumas melhorias antes disso. O mesmo pode acontecer com esse novo SUV compacto.

Yaris para quem?

Mas e para quem esse novo Yaris será destinado? Para os mercados que atualmente vendem o modelo, fora Brasil e Índia, que terão somente o novo SUV. O segmento de sedãs e hatches compactos tem diminuído fortemente e o lucro é bem menor do que o conseguido por um utilitário. A Toyota vê com bons olhos oferecer um SUV como porta de entrada.

Flagra novo Toyota Yaris [reprodução]
Flagra novo Toyota Yaris [reprodução]
No Brasil e na Índia o Etios já morreu, enquanto na Índia o Yaris Sedã sobreviverá por pouco tempo ainda – ele será substituído por uma versão rebatizada do Maruti Suzuki Ciaz. Ter um carro próprio ajudaria a Toyota a lucrar mais e até permitirá compartilhá-lo com a Suzuki em alguns mercados e baixar ainda mais os custos de produção.

Motor 1.5 híbrido

A base DNGA fará com que tanto o novo Yaris que não será vendido no Brasil, quanto a minivan asiática e o SUV que vem para cá, nasçam híbridos. A Toyota vai eletrificar todos os seus carros à venda no mundo, mesmo que seja uma picape Hilux ou um SUV gigante como o Land Cruiser.

Toyota Yaris Cross [divulgação]
Toyota Yaris Cross [divulgação]
O conjunto 1.8 flex híbrido já está pronto para ser usado no Brasil, mas ele pode ser substituído por um motor menor e mais moderno. Na Europa, o Yaris tem um motor 1.5 três cilindros híbrido com 116 cv que poderia ser usado no Brasil recalibrado para algo na casa dos 120 cv.

Isso seria potência suficiente para bater de frente com modelos 1.0 três cilindros turbo, mas com mais economia de combustível. Vale lembrar que a Toyota trabalha em um novo 1.5 quatro cilindros aspirado para o SUV compacto. Ele será derivado do 1.5 três cilindros do Yaris europeu que entrega 125 cv e 14,8 kgfm de torque.

Toyota Yaris Cross [divulgação]
Toyota Yaris Cross [divulgação]
Ou seja, o motor já está pronto para a eletrificação, o que facilitaria e muito o trabalho da Toyota em transformá-lo em híbrido. A estratégia deve seguir o que é feito com Corolla e Corolla Cross: motor aspirado nas versões de entrada e híbrido nas topo de linha.

>>Toyota Yaris 2023: melhor hatch que você compraria em 2012 | Avaliação

>>Supra finalmente ganha versão manual para se diferenciar da BMW

>>Toyota pagará R$ 7 bilhões a donos de Hilux e SW4 diesel

Sobre o autor

João Brigato

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Boa essa estratégia da Toyota de passar a utilizar um SUV como veículo de entrada aqui no Brasil !
    Acredito que será bem sucedida !

  • Chamar de ousada estratégia de ter só SUV’s aqui? Isso é o mainstream… Ousadia seria olhar para quem NÃO QUER SUV. Pessoalmente, prefiro hatchs ou sedans.