Novidades Racing

F-1: Hamilton chega ao hexa e se aproxima de Schumacher

Piloto britânico acumula 83 vitórias na carreira, apenas 8 a menos que o alemão
Hamilton chegou aos 6 títulos mundiais na F-1 (divulgação/LAT Images)

Lewis Hamilton está cada vez mais próximo de se igualar a Michael Schumacher como o maior campeão de todos os tempos. O piloto britânico da Mercedes chegou ao sexto título mundial no último domingo, durante o GP dos Estados Unidos.

Hamilton tinha de terminar pelo menos em oitavo lugar para assegurar a conquista de forma antecipada (duas provas antes do fim da temporada). Mas fez bem mais do que isso: cruzou a linha de chegada em segundo.

Agora, ele se isola como segundo maior campeão da história da Fórmula 1, com seis títulos. Está atrás apenas de Schumacher, que soma sete conquistas. O recorde de vitórias – que também pertence ao alemão – segue ameaçado, já que Hamilton ganhou 83 corridas na carreira, enquanto Schumacher chegou 91 vezes em primeiro lugar. “Eu amo o que faço e pretendo continuar vivendo esse sonho por muito tempo”, garantiu Hamilton.

O hexa veio de forma espetacular, bem ao estilo dele. Depois de um treino classificatório abaixo das expectativas, Hamilton largou apenas em quinto e dava pinta de que faria uma corrida conservadora, só pra se garantir. Mas longe disso: logo na primeira volta, deixou para trás a concorrência da Ferrari, ultrapassando Charles Leclerc e Sebastian Vettel, que por sua vez tiveram um duelo de tirar o fôlego.

GP dos Estados Unidos (divulgação/LAT Images)

Vettel acabou abandonando na sétima volta, depois de atingir uma das lombadas instaladas próximas às zebras para evitar que os pilotos cortassem caminho. A suspensão do carro do piloto alemão foi destruída no impacto. Hamilton então tinha como próximo desafio superar Max Verstappen, da Red Bull, em um fim de semana em que os carros das três grandes equipes pareciam bastante equilibrados.

Se na pista esta manobra estava quase impossível, Hamilton decidiu jogar com a estratégia. Depois de largar com pneus médios, que ficam no meio termo entre performance e durabilidade, o piloto britânico colocou os duros, os mais resistentes, na 24ª de um total de 56 voltas. A ideia era levar o carro até o final com apenas uma parada. Seus dois adversários estavam na estratégia de dois pit stops, tanto que pararam bem mais cedo.

Verstappen recolheu aos boxes na 13ª volta e Bottas, na 14ª. Ou seja, dez voltas antes de Hamilton. A aposta se pagou e o piloto britânico assumiu a liderança na 36ª passagem, com cerca de 5s de vantagem sobre Bottas. Mas com os pneus em melhores condições, é claro que o companheiro de equipe passou a descontar essa diferença e colou definitivamente em Hamilton faltando sete voltas para a bandeirada.

Mesmo com o título antecipado em jogo, os dois brigaram sem interferência da Mercedes, protagonizando um duelo belíssimo, que terminou melhor para Bottas. O finlandês fez a ultrapassagem a cinco voltas do final, para comemorar a sétima vitória da carreira dele. Hamilton, por sua vez, desfrutou do segundo lugar como nunca. O resultado era mais do que suficiente para garantir outra conquista indiscutível.

Veja mais:

>> F-1: Mercedes é campeã mundial pela sexta vez consecutiva

>> F-1: Vettel quebra e dá vitória a Hamilton no GP da Rússia

>> F-1: Estratégia polêmica garante vitória de Vettel em Singapura

Sobre o autor

Tiago Mendonça

Tiago Mendonça

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva