Destaque Novidades Racing

F-1: Leclerc vence pela Ferrari em Monza e faz história

Piloto de 21 anos segurou pressão de Hamilton e faturou o tradicional GP na Itália
GP da Itália (divulgação)

Em um campeonato que parece ter Lewis Hamilton como único candidato ao título, é a nova geração da Fórmula 1 que tem aproveitado as oportunidades para encantar com boas doses de talento e bravura. Foi o que aconteceu no Grande Prêmio da Itália, disputado no último domingo, em Monza (pista que faz parte do calendário desde 1950).

O monegasco Charles Leclerc, de 21 anos de idade, fez história ao vencer com a Ferrari em território italiano, suportando com incrível personalidade a pressão dos dois pilotos da Mercedes: primeiro Lewis Hamilton e depois, Valtteri Bottas. Leclerc dominou a prova do início ao fim, tendo perdido a liderança somente durante os pit stops.

Havia nove anos que um piloto da Ferrari não vencia na Itália: desde Fernando Alonso, em 2010. A conquista de Charles Leclerc começou a ser construída ainda no sábado, quando registrou a pole position em um treino que terminou de forma bizarra. Era o monegasco o dono da melhor volta na fase final da classificação; mas, em tese, todos teriam mais uma chance.

GP da Itália (divulgação)

Só que o vácuo em Monza oferece um ganho de tempo de aproximadamente 0s4, o que na F-1 pode fazer a diferença entre o primeiro e o quinto lugar. Por isso, ninguém queria ‘puxar a fila’, porque sabia que levaria desvantagem. Assim, todos percorreram a pista muito lentamente e somente Carlos Sainz e Charles Leclerc conseguiram abrir a volta antes do cronometro zerar.

Na corrida, Leclerc provou que a posição de grid não havia sido golpe de sorte. Se manteve à frente mesmo quando Lewis Hamilton tentou uma ultrapassagem ousada, por fora, em uma das chicanes. O piloto inglês chegou a reclamar brevemente da postura do adversário na freada, o que rendeu uma advertência ao monegasco.

Depois, foi Valtteri Bottas quem o pressionou, mas um erro na parte final acabou tirando qualquer chance do finlandês. Esta foi a segunda vitória consecutiva de Charles Leclerc – mas a primeira que pôde desfrutar de fato, já que a primeira, na Bélgica, veio em meio a dor e ao luto pela perda do amigo Anthoine Hubert, da Fórmula 2, em um acidente ocorrido na véspera.

O piloto da Ferrari comentou que a derrota sofrida para Max Verstappen na Áustria, em junho, quando teve uma postura pouco combativa, o ajudou a mudar de mentalidade em disputas mais duras, como a que teve com Hamilton. “Na Áustria, ficou claro que podemos ir um pouco além na hora de defender e atacar, então precisamos ser mais agressivos”, falou Leclerc.

“Acho que aquela corrida me ajudou no sentido de mudar minha forma de encarar uma disputa, acho que foi graças a isso também que venci hoje”, disse. Festa de um lado, frustração do outro. O companheiro de equipe dele, Sebastian Vettel, teve uma corrida terrível na Itália. Rodou sozinho, foi punido por voltar à pista de forma agressiva e segue vivendo a pior fase da carreira.

Veja mais:

>> As 7 vidas que Alonso já gastou na Fórmula 1

>> Mercedes-AMG Project One: um Fórmula 1 para as ruas

>> Vídeo: Fórmula 1 2017 terá McLaren de Senna

Sobre o autor

Tiago Mendonça

Tiago Mendonça

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva