Curiosidades Destaque

Pulse que não é da Fiat: quando a Renault lançou um Nissan March feio

Nome Pulse já foi usado por versões de diversos carros diferentes e agora é do SUV compacto da Fiat. Mas já batizou um Renault
Fiat Pulse
Renault Pulse [divulgação]

Às vésperas do lançamento do Fiat Pulse, todos estão curiosos para saber como anda o SUV compacto derivado do Argo. Mas sabia que já existiu outro modelo com o mesmo nome, mas que não era da Fiat? Entre 2012 e 2018 a Renault vendeu um hatch com o mesmo batismo do lançamento da Stellantis. Mas ele não passava de um Nissan March feio.

Para entrar no mercado indiano, a Renault começou a importar o sedã Fluence, mas sabia que precisava de modelos de alto volume. Ao invés de produzir o Sandero ou até importar o Clio da Europa, a marca francesa resolveu apelar para a Nissan, que já fabricava carros localmente. Assim surgiram os Renault Pulse e Scala.

Nissan requentado

A dupla nada mais era que a versão francesa dos Nissan March e Versa, mas com desenho notadamente piorado em relação aos modelos originais. No caso do Pulse, a Renault tomou como base a versão não reestilizada do hatch compacto japonês, a qual contava com faróis redondos.

Fiat Pulse
Renault Pulse [divulgação]
As modificações foram simples, na tentativa de dar um ar Renault ao March. O Pulse tinha faróis exclusivos com máscara negra e que nada lembravam outros modelos da marca. A grade frontal era bastante genérica, fugindo totalmente da identidade visual Renault. Tanto que o logotipo ficava metade dentro da grade, metade fora. A abertura de ar inferior conectava as duas luzes de neblina.

Na traseira o Renault Pulse (não o Fiat Pulse) apresentava lanternas com luzes em formato de bolas. O logotipo da Renault ficava ao centro da tampa do porta-malas e o nome Pulse entre ele e a maçaneta. Para-choque tentava passar um ar mais esportivo evidenciado pela área preta.

[divulgação]
O Renault Pulse tinha interior idêntico ao do March pré-reestilização, mudando apenas o logotipo do volante. Como é de gosto dos indianos, ele tinha opção de acabamento bege, que era mesclado com elementos em marrom e preto. Havia também uma opção totalmente preta e outra que misturava preto com terracota.

Somente duas opções

Durante toda sua vida, o Pulse indiano teve apenas câmbio manual e dois motores disponíveis: 1.2 a gasolina e 1.5 diesel. O motor menor era três cilindros e entregava 75 cv e 10,6 kgfm de torque. Já o diesel contava com 61 cv e 16,3 kgfm de torque. Recentemente a Fiat revelou que o Pulse brasileiro terá motor 1.0 três cilindros turbo de 130 cv e 20,4 kgmf de torque atrelado a um câmbio CVT.

[divulgação]

>>Fiat Pulse será o 1.0 mais potente do Brasil e terá câmbio CVT

>>Cinco carros legais que a Renault nunca vendeu no Brasil

>>Carros vão ficar muito mais caros em um ano, alerta CEO da Renault

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar