Curiosidades Especial Novidades

Ford Focus: Alma argentina com tempero brasileiro

Conheça mais a história do hatch médio da Ford aqui no Brasil
Ford Focus (divulgação)

Com a queda dos últimos nas vendas dos hatches médios, como o Volkswagen Golf, a Ford foi uma das marcas que tirou seu representante desse nicho: o Focus, que tem à venda nas lojas apenas as últimas unidades em estoque.

Não é segredo para ninguém que a onda crescente dos SUVs acabou abalando o segmento de hatches médios, e isso não é exclusivo do Brasil. Até mesmo o grandioso mercado norte americano não escapou dessa e, além do Focus, perdeu também o Fiesta.

Mas enquanto lamentamos sua perda por aqui, o Focus segue firme e forte na Europa, onde possui versões aventureiras – Activ, perua e até uma versão esportiva a famosa ST. Para relembrar e homenagear o melhor hatch médio da Ford, vamos contar um pouco de sua passagem por aqui, desde o começo dos anos 2000.

Ford Focus Activ Wagon (divulgação)

Foco argentino

Se o modelo europeu foi apresentado em 1998 com intuito de substituir o famoso Ford Escort, com versões esportivas como a ST e a RS, o nosso Focus viria dois anos depois com fabricação argentina e com a mesma missão – substituir o Escort. Em relação ao Escort o Focus apresentado em 200 por aqui era bem mais moderno além de ser bem mais anguloso.

Ford Focus (divulgação)

O estilo do hatch era chamado de “New Edge” e contava com itens de estilo que marcariam não só a primeira, mas a segunda geração e não seria seguido à risca nas demais gerações. No caso estamos falando das lanternas em posição elevada e que na primeira geração eram bem angulosas. O design da dianteira também era bem agressivo com os faróis mais triangulares e que casavam perfeitamente com o desenho do capô.

Ford Focus (divulgação)

Se na Europa o Focus vinha com opções de carroceria de 2 ou 4 portas, por aqui ficamos restritos apenas a carroceria de 4 portas e a versão sedã que chegou junto com o hatch. No quesito motorização, a primeira geração do Focus utilizava os motores da linha Zetec E, com os 1.8 e 2.0 – sendo o 1.8 nas versões de entrada e intermediária e o 2.0 ficando para o topo de linha.

Ford Focus (divulgação)

Além dos motores modernos, a primeira geração do Focus mostrava que tinha herdado também a boa construção europeia. A suspensão traseira utilizava o sistema de multibraço o que garantia mais estabilidade e conforto ao rodar. Fora que o modelo batia de frente com outros modelo com superioridade por vir com itens como freios ABS e airbags – de série na versão Ghia 2.0 e opcionais nas demais.

Ford Focus (divulgação)

Assim como o exterior, o interior do Ford Focus era caprichado e bem construído. Também usava e abusava de linhas angulosas e nas primeiras versões vinham com acabamento mais primoroso, depois de um certo tempo a qualidade caiu um pouco por conta dos custos. Pouco tempo depois de seu lançamento – em meados de 2004 – a linha Focus ganha algumas novidades.

Ford Focus (divulgação)

Uma das mais aclamadas foi a troca dos motores e a adoção do câmbio automático de 4 velocidades. O motor 1.8 que era feito na Inglaterra foi trocado pelo 1.6 Zetec Rocam fabricado em Taubaté que rendia 103 cv e 14,6 kgfm de torque. Já para 2005 a Ford trocava o motor 2.0 que agora passava a render 140 cv e 19 kgfm de torque, e que agora podia contar com o câmbio automático de 4 velocidades.

Ford Focus (divulgação)

Enquanto que a versão hatch brigava com modelos como o Chevrolet Astra, Fiat Stilo e Volkswagen Golf, a versão sedã competia com nomes de peso como Chevrolet Vectra, Honda Civic e Toyota Corolla – apenas para citar alguns. Mas a resposta estava vindo, com a segunda geração que por aqui chegaria em 2008 trazendo muitas novidades.

Foco na Europa

Agora, na segunda geração o Ford Focus ganhava um visual agressivo e mais moderno, porém menos anguloso que a primeira geração. A carroceria ficava mais encorpada e ganhava linhas mais sóbrias. Na versão hatch as lanternas continuavam na vertical, só que agora a tampa do porta malas estava mais inclinada o que dava um efeito único a traseira do modelo – e muito mais personalidade.

Ford Focus (divulgação)

Na dianteira, os faróis cresciam e ganhavam dupla parábola, além do design do para-choque que ganhava o famoso “bocão” que passou a ser marca registrada do Focus – e da Ford em si. A princípio o Focus vinha nas configurações GLX e Ghia apenas com o motor 2.0, mas depois de um tempo, chegou à versão GL com motor 1.6 flex – que vinha emprestado do Fiesta – tanto para a versão hatch, quanto para o sedã.

Ford Focus (divulgação)

Para 2010, a linha Focus ganha tecnologia flex no motor 2.0 que agora rendia até 148 cv. No ano seguinte, a versão Ghia era substituída pela versão Titanium – atendendo assim uma nomenclatura global da marca. Já em 2013, a Ford apresentava a 3ª geração do Focus que agora ganhava um visual ainda mais elegante e que na versão hatch perdia as lanternas verticais.

Ford Focus (divulgação)

Agora o modelo ganhava injeção direta no motor 2.0 – que era o primeiro a combinar injeção direta e modularidade flex, chegando a 178 cv – e o motor 1.6 ganhava mais potência.

Ford Focus (divulgação)

Ele também ganhava controle de estabilidade, além de uma nova caixa de câmbio – que foi o seu calcanhar de Aquiles por muito tempo – de dupla embreagem de 6 velocidades – além de itens como assistente de estacionamento e tela multimídia de 8 polegadas.

Fastback

Já para 2016, a Ford apresentava novidades visuais na carroceria apresentada em 2013. A dianteira agora ficava mais afilada e a grade dianteira ficava menor e ganhava frisos cromados na versão sedã. Por falar no sedã, a Ford alterou a nomenclatura “sedã” para “Fastback” dizendo que assim atrairia mais consumidores jovens, mesmo que o sedã tivesse um público majoritariamente mais velho.

Ford Focus Fastback (divulgação)

Infelizmente essas mudanças tanto de estilo, quanto de nomenclatura não foram o suficiente para fazer com que a linha Focus ficasse mais tempo no nosso mercado. Com as vendas em baixas de hatches e sedãs médios e o descontrolado crescimento dos SUVs e Crossovers, a Ford optou por deixar de produzir o Focus na planta de General Pacheco na Argentina agora em 2019.

Ford Focus Fastback (divulgação)

Mas não fomos só nós que perdemos esse grande carro, os Norte Americanos também perderam, assim como a linha Fiesta – e até mesmo o sedã Fusion – em prol de investimentos nos segmentos de SUVs, Crossovers e picapes.

Foco Europeu

Se tanto por aqui, quanto no mercado norte americano, o Focus deixou de existir, o mesmo não pode ser dito na Europa. Por lá o Focus ganhou uma 4ª geração com base em uma nova plataforma, que vai até permitir que o modelo ganhe futuramente versões 100% elétricas.

Ford Focus ST (divulgação)

Outra vantagem que a Europa tem em relação aos mercados que não tem mais o Focus, é que eles têm uma versão aventureira – tanto no hatch quanto na versão perua – e uma belíssima versão sedã – que não atende pelo nome de Fastback.

Ford Focus sedã (divulgação)

O máximo que teremos da 4ª geração do Focus por aqui será a versão SUV que em alguns mercados atende pelo nome de Escape ou Kuga. De acordo com algumas revistas especializadas, o SUV deve chegar até o final do ano para ficar no lugar do extinto Focus em termos de equipamentos e preço.

Veja mais:

>> Ford Focus ganha motor turbo do Mustang

>> Ford Focus perua ganha versão ST com 280 cv

>> Versão aventureira da perua do Focus é revelada

Sobre o autor

Kleber Silva

Kleber Silva

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva

Instagram

Jocar