Destaque Novidades

Ford Ranger atinge 900 mil unidades produzidas na Argentina

Com boa parte dessa leva exportada para o Brasil, Ford comemora marco da Ranger uma semana depois de aumentar a produção
Ford Ranger Storm [divulgação
Ford Ranger Storm [divulgação

Depois de aumentar a produção da Ford Ranger na fábrica de General Pacheco, na Argentina, a marca do oval azul comemora 900 mil unidades produzidas na planta. A coincidência é reflexo do aumento de popularidade que a picape média tem obtido nos últimos anos, especialmente a cada renovação.

Feita na Argentina desde 1996 na fábrica que pertencia à Autolatina, a Ford Ranger atingiu 900 mil unidades após 14 anos de mercado. Ao longo de quase uma década e meia, a picape média norte-americana teve 340 mil unidades exportadas da Argentina para o Brasil.

Atualmente somos o maior mercado consumidor das Ranger produzidas na Argentina. Além do nosso país, a picape média da Ford é enviada também para Chile, Peru, México, Equador, Colômbia, Bolívia, Uruguai, Paraguai e Venezuela.

Ao longo de seus 14 anos em produção na Argentina, a Ford Ranger teve duas gerações, sendo a primeira reestilizada três vezes. Já a atual geração, lançada em 2013, passou por mudanças de visual duas vezes ao longo de sua carreira.

Atualmente ela é comercializada no Brasil somente com motores diesel em 7 versões: XL Cabine Simples, XL Cabine Dupla, XLS 4×2, XLS 4X4, Storm, XLT e Limited. Os preços vão de R$ 143.490 a R$ 219.890.

As versões XL e XL são oferecidas com motor 2.2 Duratorq quatro cilindros turbo diesel de 160 cv, enquanto as variantes Storm, XLT e Limited vêm com motor 3.2 cinco cilindros turbo diesel com 200 cv.

A exceção da versão de entrada XL, que tem câmbio manual de seis marchas, todas as Ranger vendidas no Brasil trazem transmissão automática de seis marchas.

>>Ford Fusion não morreu e ganha central multimídia estilo Tesla

>>Ford quer SUV Escape 7 lugares para briga com Tiguan e Grand Compass

>>Mais Ford Ranger serão produzidas para atender alta demanda no Brasil

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar