Destaque Novidades

Ford Ranger ganha versão esportivada, mas mais fraca que a Storm

Disponível na Tailandia, a Ford Ranger XL Street usa o mesmo motor diesel das versões de entrada, mas tem visual esportivo
Ford Ranger XL Street [divulgação]
Ford Ranger XL Street [divulgação]

Caminhando para o fim do ciclo dessa geração, a Ford Ranger tem recebido diversas versões temáticas ao redor do mundo. Aqui no Brasil a cota é cumprida pela urbana Black e pela aventureira Storm. Contudo, lá na Tailândia, ela recebeu uma nova variante esportiva de aparência, a XL Street.

Baseada na versão de entrada XL da Ranger, a versão esportiva disfarça a simplicidade com alguns toques a mais no visual. Ela traz para-choque pintado na cor da carroceria com um novo aplique na dianteira para deixar o estilo mais esportivo. A grade frontal com nome Ford estampado é outro destaque.

Na XL Street, a Ford deu à Ranger rodas de liga-leve de 16 polegadas pintadas em preto. Adesivos na lateral e capô tentam trazer um lado Mustang para a picape. Por ser a versão de entrada, ela continua com maçanetas e retrovisores sem pintura, além do farol mais simples com luzes alógenas. Por dentro não há alterações em relação à Ranger XL.

Ford Ranger XL Street [divulgação]
Ford Ranger XL Street [divulgação]

Mais cavalos? Não nessa Ford Ranger

Mas para os que esperavam algum tipo de preparação na versão esportiva da Ranger, a decepção é certeira. Ela mantém o mesmo motor 2.2 quatro cilindros turbo diesel de 160 cv e 39,2 kgfm de torque. É o conjunto usado pela versão XL no Brasil, assim como as variantes XLS e Black.

A vantagem do ponto de vista esportivo, nesse caso, é que a Ranger XL Street usa câmbio manual de seis marchas e a tração é toda enviada para as rodas traseiras. Outro destaque dessa variante da picape é o fato de ter cabine estendida – tipo de carroceria nunca oferecida pela Ford nessa geração da Ranger no Brasil.

[divulgação]
[divulgação]
A produção será limitada a apenas 300 unidades, todas exclusivas da Tailândia. A Ford pede 682.000 Baht, o que é equivalente a R$ 105.909. Vale ressaltar que a Ranger Street não será vendida no Brasil.

>>Ford Ranger Black: urbana, elegante e bom custo-benefício | Avaliação

>>Ranger despenca e vende menos que Nissan Frontier em junho

>>Ford por R$ 179.900: Territory SEL ou Ranger Black? | Comparativo

Sobre o autor

João Brigato

7 Comentários

Clique aqui para comentar

  • E que a Ford continue vendendo as suas porcarias por lá. Por aqui já deu o que tinha que dar.
    Ford vai morrer de vez até o final do ano. Aqui na região as concessionárias estão todas fechando.

  • Não dá para entender o que a Ford pretende. Aqui os preços de Ranger estão mais altos que da S10 e Frontier, com marca desprestigiada, sem garantia de futuro, com autorizadas fechando as portas e vendas despencando. Desvalorização alta e falta de peças. Fechando fábricas no mundo todo.
    Será que ficaram doidos de vez? Uma empresa que já foi tão poderosa se acabando assim.

  • Ou seja só estética, porque de esportiva não tem nada e pode esperar que isso acaba vindo pro Brasil também.
    For de mal a pior. Continua fechando fábricas e abandonando consumidores. Já não basta o que fez por aqui.

  • Nenhuma montadora deveria deixar seu cliente levar prejuízo, eu já tive prejuízo bem grande c a VW com um carro em garantia e fui abandonado pela montador. Só quem passa por esta situação sabe realmente o que é. Nos caso da VW e da Ford quero mais é que eles derretam. Sempre terá outra montadora para substituir, certamente com até melhores qualidades