Destaque Novidades

Como fica Volkswagen com novo Taos, mudanças no up! e futuro do Gol?

Ampliação da gama de SUVs e mudanças nas bases da Volkswagen farão com que alguns modelos desapareçam
Volkswagen Taos [divulgação]
Volkswagen Taos [divulgação]

Apresentado pela Volkswagen na Argentina e nos Estados Unidos simultaneamente, o SUV médio Taos é mais um dos modelos que serão responsáveis pela intensa renovação da marca aqui no Brasil. Para entender melhor onde o rival do Jeep Compass se insere nessa intensa mudança da Volkswagen, analisamos a atual linha da marca e como ela ficará no futuro.

As novidades são quentes e virão com velocidade, ainda que a Volkswagen tenha aliviado o pé do acelerador em virtude da pandemia. Mas um dos maiores mistérios que restam é sobre o futuro do Gol.

Modelos de entrada da Volkswagen

Hoje o segmento de carros de entrada da Volkswagen é coberto por quatro hatches e dois sedãs, respectivamente up!, Gol, Fox e Polo, além de Voyage e Virtus. O up! hoje é o modelo mais barato da marca, indo de R$ 51.590 (MPI) a R$ 60.990 (Xtreme), contudo a linha 2021 terá apenas a versão Xtreme com motor TSI e terá número de ocupantes reduzido (de 5 para 4).

Volkswagen up!
Volkswagen up! [divulgação]
Assim, caberá ao Gol assumir o papel de carro mais barato da Volkswagen no Brasil. Começando em R$ 54.660 na versão 1.0 MPI e chegando a R$ 64.750 no 1.6 Automático. Apesar de ainda vender bem, o Gol suplica por uma nova geração, pois seus rivais cresceram tanto, que ele hoje pode ser facilmente visto como um subcompacto, não mais um compacto.

Insuperável no custo-benefício, o Fox é o Volkswagen mais velho em produção no Brasil hoje, mesmo que a última reestilização disfarce isso muito bem. Tem duas versões somente, a Connect de R$ 54.890 e a Xtreme de R$ 60.490.

Ele continua em produção enquanto a lei permitir e continuar a vender bem. Se tivesse motor 1.6 MSI e câmbio automático, venderia ainda mais. É algo inexplicável, visto que o Gol, que é mais simples e mais velho, traz essa combinação. Já o Fox, que um dia teve motor MSI, ficou de fora da regalia automática.

Volkswagen Fox Connect (divulgação)

Estrela da linha de compactos da Volkswagen, o Polo tem seis versões com quatro opções de motores e duas variantes de transmissão. Vai de R$ 59.490 na rara versão 1.0 MPI a R$ 107.750 na esportiva GTS que tomou, de certa maneira, o lugar deixado pelo Golf e o falecido segmento de hatches médios.

Entre os sedãs temos Voyage espelhando as versões do Gol com preços entre R$ 63.500 (1.0 MPI) e R$ 71.790 (1.6 Automático). Já o Virtus parte de R$ 68.490 (Sense 1.6 Automático) e chega a salgados R$ 113.650 (GTS).

Um dos sindicatos ligados à Volkswagen confirmou que o Polo em breve ganhará uma versão Track além de mudanças no visual (que serão acompanhadas pelo Virtus). É possível que o modelo seja uma versão mais barata para enterrar de vez o Fox e o Gol. O up! continua como produto de nicho por mais algum tempo, mas não deve durar muito.

Volkswagen Polo GTS
Volkswagen Polo GTS [divulgação]
O futuro do Gol ainda é nebuloso pois não há indícios sobre uma nova geração, além do projeto MQB-A00 que a Volks anunciou no passado e que ainda não viu a luz do dia. Ele pode se tornar um SUV ou ter pegada aventureira. Já o Voyage não deve passar dessa geração.

Mais SUVs da Volkswagen

A chegada do Taos movimentará o segmento de SUVs da Volkswagen no Brasil. Com 4,46 m de comprimento, 1,84 m de largura, 1,63 m de altura e 2,68 m de entre-eixos, ele se posiciona exatamente no mesmo segmento do Jeep Compass e tem porte bastante semelhante à versão curta do Tiguan que não é vendida no Brasil.

Volkswagen Nivus
Volkswagen Nivus [divulgação]
O novo SUV médio traz motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm de torque ligado à uma transmissão automática de seis marchas. Entre seus diferenciais tem acabamento interno com revestimento de couro no painel, central multimídia VW Play, faróis full-LED IQ com facho dinâmico, volante de Nivus e diversos sistemas de auxílio à condução.

Ainda nada foi divulgado sobre seu preço, mas o Volkswagen Taos terá um lugar preciso dentro da gama de SUVs da Volkswagen, que é iniciada pelo NIvus. O SUV cupê derivado do Polo tem apenas duas versões e preços entre R$ 87.350 e R$ 99.950.

Logo acima vem o T-Cross, único SUV da Volkswagen com opção de câmbio automático e primeiro modelo da categoria a se tornar o carro mais vendido do Brasil (ainda que o reinado tenha durado apenas um mês). Vendido em quatro versões, o T-Cross custa entre R$ 93.490 e R$ 122.990.

E é aí que o novo Volkswagen Taos vai se inserir. Considerando que onde termina o preço do Nivus é onde começa o do T-Cross, é possível apostar em uma versão de entrada do Taos em algo entre R$ 120 mil e R$ 125 mil. Já a versão topo de linha deve passar dos R$ 145.430 do Tiguan Allspace de entrada, chegando a R$ 150 mil, faixa ocupada pelo Compass flex, seu rival.

Volkswagen Taos [divulgação]
Volkswagen Taos [divulgação]
Por falar no maior SUV da Volkswagen no Brasil, ele tem três versões, sendo que apenas a 250 TSI de entrada não tem sete lugares. A Comfortline de R$ 173.410 e a R-Line de R$ 210.680 tem como diferencial sobre o Taos o faro de carregarem mais pessoas, além de ter porta-malas maior e ser 24 cm mais longo.

Outros Volkswagen como ficam

Correndo por fora das duas principais categorias hoje nos planos da Volkswagen estão o sedã médio Jetta e as picapes Saveiro e Amarok. O Jetta segue importado do México e deverá ganhar, em breve, uma reestilização profunda a fim de dar a ele um visual mais moderno e chamativo.

Volkswagen Jetta (divulgação)

Lá fora ele ganhará motor 1.5 TSI, mas aqui deverá manter o 1.4 TSI flex que já é usado por uma infinidade de outros modelos da marca. Já a Saveiro continua do jeito que está por mais um bom tempo. Vende bem e requer muito investimento para uma nova geração, algo que não está nos planos da Volkswagen para agora.

A Amarok ganhará uma nova geração em breve feita em conjunto com a Ford Ranger. Ela deverá ter sua produção concentrada na África do Sul, o que coloca em dúvida se a Volkswagen a manterá em linha na Argentina, de onde ela vem importada para o Brasil.

Volkswagen Amarok V6 (divulgação)

Além disso há planos para uma rival da Toro, com a produção do conceito Tarok apresentado no Salão do Automóvel de 2018. O Golf tem pouquíssimas chances de voltar ao Brasil, mas caso isso aconteça, será somente na versão híbrida GTE ou, se dermos sorte, no GTI. Haverá ainda o SUV elétrico ID.4, mas esse sem ainda data da estreia.

>>Avaliação: VW Nivus supre os órfãos do Golf que não gostam de SUV?  

>>Comparativo: Nivus Highline e Tracker LT são tão iguais e tão diferentes

>>Volkswagen cria Amarok V6 inspirada no Golf GTI com 350 cv

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva