Destaque

Vitória de Hamilton e novos recordes na F1 em Barcelona

Piloto britânico ampliou sua vantagem na liderança do campeonato, vencendo pela quarta vez em seis corridas.
Barcelona
GP da Espanha [divulgação]

Havia a expectativa de que o calor, que tanto castigou os pneus da Mercedes em Silverstone, pudesse mudar a relação de forças da Fórmula 1 também em Barcelona, onde a corrida foi disputada na casa dos 27ºC. Que nada! A equipe alemã impôs outra vez uma vantagem assustadora sobre as concorrentes: fechou a primeira fila com Lewis Hamilton e Valtteri Bottas.

O mais próximo da dupla era Max Verstappen, da Red Bull, mais de 0s7 distante do tempo da pole position. Na corrida, o amplo domínio de Hamilton se confirmou, permitindo a ele liderar todas as 66 voltas completadas. A vitória deu a Hamilton o pódio de número 156, isolando-se como recordista neste item. Antes, estava empatado com Michael Schumacher.

Veja um resumo de como foi a corrida neste vídeo do canal Pr1meiro Stint

 

Como sempre, o GP da Espanha não teve fortes emoções e foi definido praticamente na largada. Valtteri Bottas teve um início de prova desastroso, caindo de segundo para quarto, ultrapassado por Verstappen por fora e Lance Stroll, por dentro. Quando conseguiu se livrar de Stroll, na quinta volta, já era tarde demais para reagir.

Verstappen cruzou em segundo lugar, seguido por Bottas, bastante abatido. Durante a corrida, o piloto finlandês chegou a protagonizar um momento bizarro, reclamando via rádio de que os macacões pretos da Mercedes “eram muito quentes”. De positivo, mesmo, só a melhor volta, que ele conseguiu depois de parar para trocar pneus no finalzinho.

Bottas registrou 1min18s183, superando o recorde que antes pertencia à Daniel Ricciardo. De volta à Fórmula 1 depois de testar positivo para o novo coronavírus e perder duas etapas, Sergio Pérez fez boa corrida e, apesar de ter sido punido por desrespeitar bandeiras azuis, acabou em quinto, logo atrás do companheiro de equipe Lance Stroll.

Carlos Sainz fez uma prova consistente para terminar em sexto. Destaque também para o sétimo colocado: Sebastian Vettel. Mesmo em péssima fase e sofrendo com o carro da Ferrari, o alemão brilhou na estratégia ao permanecer na pista por 39 voltas com os pneus macios. Foi o que lhe permitiu marcar os pontos que precisava para superar a marca de 3 mil pontos na carreira.

Só dois pilotos ultrapassaram esta barreira até hoje: ele e Hamilton. Com a estratégia comprometida pela Red Bull, Alexander Albon não foi além de um oitavo lugar. Outra marca importante obtida em Barcelona veio pelas mãos de Kimi Räikkönen, que tornou-se o piloto de maior quilometragem da história da Fórmula 1.

Tendo estreado em 2001, o piloto finlandês de 40 anos de idade percorreu ao todo 83.978 km na carreira, o equivalente a duas voltas na Terra. O recorde anterior era de Fernando Alonso. Kimi pode ser ainda este ano o piloto com mais corridas disputadas da Fórmula 1: ele tem 321 GPs, contra 326 de Rubens Barrichello.

Veja mais:

>> Avaliação: Mercedes-Benz A35 AMG combina terno, capacete e tênis

>> Carros que têm o mesmo nome, mas são completamente diferentes

>> Pr1meiro Stint: as punições mais mandraques da F-1

Sobre o autor

Tiago Mendonça

Tiago Mendonça

Um comentário

Clique aqui para comentar