Curiosidades Destaque

Hyundai HB20 e mais cinco carros salvos por uma reestilização

Polêmica segunda geração do Hyundai HB20 foi um daqueles casos de carros que foram salvos por pequenas mudanças visuais
Hyundai HB20 2023 [divulgação]
Hyundai HB20 2023 [divulgação]

Tal qual uma harmonização facial bem feita, alguns carros só precisavam de uma reestilização para se salvar. Tal qual o novo Hyundai HB20 que mudou da água para o vinho com a mudança de estilo da linha 2023, esses outros cinco carros foram salvos por uma reestilização.

Chevrolet Spin

Enquanto o antigo Hyundai HB20 era chamado de bagre, a primeira Chevrolet Spin tinha apelido de capivara. A inspiração na fauna se deu por conta de suas dianteiras polêmicas, mas algo que as reestilizações de ambos salvaram. Apesar de já estar pedindo outra reestilização, a Spin ganhou a nova dianteira em 2018 e ficou bem mais elegante.

Faróis afilados conectados à grade frontal e lanternas invadindo a tampa do porta-malas deram a ela um estilo bem mais moderno. Isso sem contar que a placa subiu para a tampa do porta-malas, como sempre deveria ter sido. Por uma boa decisão, a GM também tirou o estepe pendurado na traseira da versão Activ, que era chamada de capivara de mochila.

Mitsubishi L200 Triton

Quando a Mitsubishi lançou a quinta geração da L200, foi exatamente o mesmo problema do Hyundai HB20. O modelo anterior era bem mais bonito, sendo uma das picapes mais elogiadas da época. Mas quando a nova Triton surgiu, a frente esquisita, lanternas espichadas e grade dentuça não agradaram a ninguém.

Foi a reestilização de 2019 que salvou a L200 Triton. Tal qual o Hyundai HB20, ela mudou da água para o vinho apenas com alterações na dianteira e traseira. A frente robusta, alta e quadrada casada com faróis finos a tornou uma das mais belas caminhonetes à venda hoje. A traseira ganhou volume e lanternas mais coerentes com o desenho.

Fiat Palio Weekend

Ainda que a segunda reestilização da família Palio tenha sido a mais duradoura e, unanimemente, a mais bonita no hatch, seus derivados tiveram um problema. A traseira de Siena e Palio Weekend era desastrosa nos modelos que saíram de Betim entre 2004 e 2008. Tanto que a Weekend tinha apelido de lanterna panetone.

A reestilização de 2008 trouxe lanternas elegantes inspiradas nos modelos da Alfa Romeo. A perua merece destaque, por isso ela está na lista sem o sedã, por ter apresentado a versão Adventure mais parruda e radical de todas. Em tempos em que SUVs compactos ainda eram raros, ela era o mais próximo de um utilitário que a Fiat tinha. E cumpria bem o papel.

Ford Fiesta

Quando a quarta geração do Fiesta foi lançada globalmente em 1995, a Ford estava obcecada por ovais. Todos os seus carros tinham elementos ovais ou eram ovos ambulantes. Foi assim que o Taurus teve uma geração que mais parecia uma barata pisada e o Fiesta ficou chateado por alguns anos.

A quarta geração tinha faróis ovais acompanhados de uma grade oval, o que deu a ele o apelido de Fiesta tristonho ou chorão. A alegria só voltou à frente do Fiesta em 1999 com a reestilização a qual adotou elementos de design da linguagem New Edge que estreou no Ka e foi aplicada no Focus. Esse modelo ficou conhecido como Fiesta gatinho.

Jaguar XF

Lançado em 2008, o Jaguar XF nunca foi um carro feio. Mas o conceito apresentado alguns anos antes era bem mais bonito. Culpa dos estranhos faróis bolhudos que a Jaguar insistiu em colocar no modelo e que arruinaram toda beleza de sua dianteira. Por sorte uma reestilização em 2011 veio para salvá-lo.

Tal qual aconteceu com o Hyundai HB20, o Jaguar XF ganhou faróis mais finos e elementos mais coesos com a identidade visual em vigência na época da marca britânica. E para alegria dos puristas, foi somente depois da reestilização que o XF ganhou a belíssima versão perua.

>>BYD supera Tesla e se torna maior marca de carros elétricos do mundo

>>5 carros da Fiat que aproveitaram peças de outros Fiat

>>Audi volta a produzir carros no Brasil com Q3 e Q3 Sportback

Sobre o autor

João Brigato

3 Comentários

Clique aqui para comentar

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva