Destaque Novidades

Kia Stinger GT desembarca no Brasil por R$ 349.990

Sedã esportivo coreano tem 370 cv e vai de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos
Kia Stinger GT (divulgação)

O carro mais potente já feito pela Kia chega ao Brasil. Esse é o Kia Stinger GT, sedã com perfil de cupê que vem para tentar roubar a clientela de modelos consagrados como Audi A5 Sportback, Mercedes-Benz CLS e Porsche Panamera.

A novidade desembarca no país na versão limitada batizada de Launch Edition by Fittipaldi (uma homenagem ao piloto brasileiro), que terá identificação no painel e placa especial assinada pelo bicampeão mundial de Fórmula 1 Emerson Fittipaldi. Nessa versão, apenas 20 unidades serão vendidas por R$ 349.990. Depois disso, o preço sobe para R$ 399.990.

Kia Stinger GT (divulgação)

Importado da Coréia do Sul, o Kia Stinger GT traz visual agressivo, com destaque para a famosa grade dianteira “boca de tigre”, capô com saídas de ar e lateral com design esguio. Mas certamente a traseira é uma de suas marcas registradas, com a tampa do porta-malas integrada ao vidro traseiro (como em um cupê), lanternas afiladas, além de trazer quatro saídas de escape. A rodas são de 19 polegadas, com pneus 225/40 na dianteira e 255/35 na traseira. Abaixo, veja o Stinger GT em ação:

Mas vamos logo para a melhor parte: o Kia Stinger GT vem equipado com motor V6 3.3 biturbo de 370 cv e 52 kgfm de torque, sempre com câmbio automático de oito marchas e tração integral. Essa ficha técnica é suficiente para o sedã esportivo acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 4,9 segundos e atingir 270 km/h de máxima. E aqui vai um detalhe importante: o Stinger GT foi bastante testado no mítico circuito alemão de Nürburgring, o que quer dizer que sua dinâmica de condução ficou apurada.

O sedã que vem ao Brasil chega bem equipado, a exemplo do sistema head-up display, painel de instrumentos analógico com tela digital configurável, alerta de ponto cego, alerta de tráfego traseiro e quatro câmeras angulares (na dianteira, traseira e laterais). Há também central multimídia com tela de 8 polegadas, carregador de celular sem fio e sistema de som da Harman/Kardon com 15 alto-falantes e 720 watts de potência.

Resta saber se o sedã vai conquistar um mercado no qual a preferência é por modelos de marcas alemãs (e premium).

Veja mais:

>> Porsche Panamera 4 E-Hybrid: um híbrido apimentado

>> Mercedes mostra sedã GT 4, seu anti-Panamera

>> Mercedes CLS surge com visual mais sóbrio na terceira geração

Sobre o autor

Diego Dias

Diego Dias

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva