Destaque Novidades

Lancia trocará base de Fiat Uno pela do Peugeot 208 em novo hatch

Assim como Chrysler e DS, a Lancia terá 10 anos para renascer ou a Stellantis vai matar a marca e para evitar isso, pedirá ajuda à Peugeot
Lancia Ypsilon [divulgação]
Lancia Ypsilon [divulgação]

O relógio está correndo para as marcas da Stellantis que não são lucrativas. Lancia, Chrysler e DS tem dez anos para se reerguer ou serão sumariamente cortadas por Peugeot e Fiat, sem a menor dó. Por isso, a marca italiana já anunciou como fará para se recuperar e um dos principais pilares será ter o seu próprio Peugeot 208.

A ser lançado em 2024, o novo Lancia Ypsilon deixará de compartilhar a plataforma com os Fiat Panda, 500 e Uno para migrar para a base CMP da Peugeot – rebatizada de STLA Small. Isso acontecerá com outros modelos da Fiat, como a próxima geração do Punto e também do brasileiro Argo.

A ideia da Lancia é que o Ypsilon tenha até 4 metros de comprimento e se posicione como um modelo bastante compacto, mas luxuoso. Ele voltará a ser vendido por toda a Europa, enquanto hoje fica restrito somente à Itália. Um pouco menor que o Peugoet 208 e o Opel Corsa, ele se diferenciará dos primos por conta da tecnologia e interior mais refinado.

Peugeot e-208 [Auto+ / João Brigato]
Peugeot e-208 [Auto+ / João Brigato]
Como já é mandatório na Europa, o modelo terá versão totalmente elétrica. O conjunto é exatamente o mesmo do Peugoet e-208 e do Opel Corsa-e. Já os motores a combustão serão os Firefly já usados no Brasil pelos modelos da Jeep e da Fiat, com direito a versões turbo.

Dois anos depois, em 2026, a Lancia terá seu primeiro SUV. O Aurelia usará a mesma base do Peugeot 308 e do Citroën C5 X, a EMP-2 (rebatizada de STLA Medium pela Stellantis). Aqui o uso de motores híbridos será mais forte, podendo ser o 1.6 THP híbrido ou o 1.3 turbo visto no Jeep Compass 4xe. Ele terá 4,6 m de comprimento. Mas haverá versão totalmente elétrica.

Lancia Delta [divulgação]
Por fim, a Lancia ressuscitará o Delta em 2028. Como a marca pretende vender somente carros elétricos lançados a partir de 2026, esse novo modelo virá somente movido a baterias. A base será a mesma do Aurelia, ou seja, derivada do Peugeot 308 e do Opel Astra. A ideia é resgatar o visual clássico do Delta HF Integrale que competiu no Rally, não do último Delta que era um Fiat Bravo que ganhou uns quilos a mais.

>>Jeep Compass 4xe híbrido tem impulso (elétrico) que faltava | Impressões

>>Peugeot e-208 custa 2 vezes um 208, mas é o dobro de carro | Avaliação

>>Só existem 11 marcas que não vendem SUVs (e número vai diminuir)

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar