Destaque Novidades

Magnite? Para Nissan Brasil não faz sentido, mas rival do Compass sim

SUV subcompacto invadiria a faixa de preço do Kicks e isso não é interessante para a Nissan. Mas ir além sim
Nissan Magnite [divulgação]
Nissan Magnite [divulgação]

Durante o lançamento da nova Frontier 2023, a Nissan divulgou investimento de R$ 1,3 bilhão para o Brasil para fabricação de novos modelos. De bate e pronto todos especulavam que o tão aguardado SUV subcompacto Magnite finalmente seria anunciado. Mas foi nos bastidores que descobrimos quais os verdadeiros planos da Nissan para o Brasil.

Durante conversas com executivos, diversos deles deixaram claro que o Magnite nunca esteve nos planos para o Brasil. E faz sentido. O modelo é construído sobre a plataforma modular CMF-A do Renault Kwid, a qual não é usada pela Nissan no Brasil. E a sinergia entre as duas montadoras ainda não é tão forte por aqui a ponto de compartilhar linha de montagem.

Nissan Kicks [divulgação]
Nissan Magnite [divulgação]

“Não sei até hoje quem confirmou esse carro, porque não fomos nós. Magnite no Brasil não faz sentido”, contou Humberto Gomez, diretor de marketing da Nissan Brasil.

O rival natural do Magnite, caso viesse ao Brasil, seria o Fiat Pulse, que tem preços entre R$ 89.990 e R$ 125.590. E com o Kicks sendo um dos SUVs compactos mais baratos da categoria, o Magnite o atrapalharia. Hoje o Kicks começa em R$ 109.290 e ele já incomoda o Fiat Pulse em sua versão intermediária Drive turbo de R$ 107.490.

Se não o Magnite, então quem, Nissan?

Se o plano não é ir abaixo de Kicks e Versa, para onde a Nissan vai com o investimento bilionário? A marca afirmou em seu comunicado oficial que investirá para “a fabricação de futuros produtos e modernização da sua fábrica em Resende, no estado do Rio de Janeiro”. Notou o uso de produtos no plural? Não será só um carro.

Nissan Versa Sense Manual [Auto+ / João Brigato]
Nissan Versa Sense Manual [Auto+ / João Brigato]
O mais cotado agora é o Versa. A Nissan não vende mais unidades do sedã compacto porque não consegue aumentar sua cota de importação do México. O que produz lá, atende o mercado local e os EUA, onde ele tem obtido sucesso acima do esperado. Junte isso à crise dos semicondutores e o Brasil logicamente deixa de ser prioridade para a fábrica mexicana.

Mas a grande intenção da Nissan é ir para um degrau superior ao do Kicks. O SUV compacto termina sua faixa de preços em R$ 143.990, enquanto a Frontier 2023 renovada parte de R$ 230.197. Ou seja, existe um buraco de R$ 80 mil entre os dois modelos e que será parcialmente preenchido pelo novo Sentra, mas potencialmente também por um novo SUV.

Nissan Kicks Exclusive com Pack Tech [Auto+ / João Brigato]
Nissan Kicks Exclusive com Pack Tech [Auto+ / João Brigato]
Humberto reforçou que mirar para baixo do Kicks não faz sentido, mas para cima sim. A estratégia ainda não está definida, mas o Qashqai está fora de questão. Ele é caro para produzir e para ser vendido no Brasil, já que é feito na Inglaterra. Um novo projeto feito para as Américas pode surgir, liderado pelo time brasileiro como foi o caso do Kicks.

Esse novo modelo pode tanto ser um SUV médio com pegada de Jeep Compass, como um modelo cupê para complementar o portfólio da Nissan nos EUA e na Europa sem matar o Qashqai ou o substituir. Mas o resultado desse investimento bilionário só aparecerá daqui há uns anos.

Nissan Qashqai [divulgação]

>>Nissan Frontier 2023 finalmente deixa de ser mais uma | Impressões

>>Frontier 2023: preços, versões e o que mudou

>>Nissan Sentra e Tesla Model Y são os carros mais vendidos da China

Sobre o autor

João Brigato

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Tbm estava aguardando ansiosamente o magnite, agora sou obrigado a migrar para outras marcas tbm. Carro de entrada da Nissan agora é o kicks, não tem carro menor ? Não vale a pena ter ? Que se dane o consumidor brasileiro que sempre preferiu compactos ? Só vão mirar em modelos maiores e mais caros ? Então adeus, não do meu como de milhares de consumidores que perderão por aqui, qdo se derem conta já será tarde, anotem e guardem essa conclusão.

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva