Destaque Novidades

Artura coloca McLaren à altura dos superesportivos híbridos

Apesar do nome propício às piadinhas no Brasil, McLaren Artura traz conjunto híbrido de 680 cv e tecnologias inéditas para a marca britânica
McLaren Artura [divulgação]
McLaren Artura [divulgação]

Depois de entrar no mundo dos híbridos com o impressionante P1, a McLaren finalmente trouxe a eletrificação a um patamar mais acessível. Ainda que acessível seja US$ 225.000, ou R$ 1.208.500 em conversão direta. Com o novo Artura, a McLaren já está pronta para o futuro e para as piadas que os brasileiros farão com seu nome.

O bólido é equipado com motor V6 biturbo 3.0 de 584 cv e 59,5 kgfm de torque. Ele trabalha junto a um elétrico localizado dentro da caixa de transmissão o qual entrega 95 cv e 23 kgfm. Segundo a McLaren, o Artura tem 680 cv e 82 kgfm de torque quando combinados os dois motores.

O câmbio é um dupla embreagem com oito marchas e não há outro tipo de opção de transmissão para o McLaren. Com isso, o esportivo chega aos 100 km/h em apenas 3 segundos e tem velocidade máxima limitada a 330 km/h. Segundo a marca, ele pode rodar até 30 km somente com eletricidade.

McLaren Artura [divulgação]
McLaren Artura [divulgação]
Apesar do peso do conjunto elétrico, o McLaren Artura foi pensado para ser leve. Ele é feito sobre a nova plataforma Carbon Lighweigt Architecture que traz fibra de carbono em sua estrutura e materiais leves. Com isso, ele atinge 1.500 kg na balança – pouco mais que muito SUV por aí.

Pela primeira vez em um carro da marca britânica, o Artura traz piloto automático adaptativo, assistente de manutenção em faixa, farol alto automático, reconhecimento de sinal de trânsito e atualizações online dos sistemas do carro e da nova central multimídia MIS II.

McLaren Artura [divulgação]
McLaren Artura [divulgação]
A tela de alta definição conta com Android Auto e Apple CarPlay de série, além de funções de telemetria e contagem de tempo em pista. Entre os itens de conforto, destaque para portas com fechamento automático (no caso de fechamento incorreto), bancos com ajuste elétrico, retrovisores com aquecimento e ar-condicionado digital de duas zonas.

>>Porsche 911 GT3 estreia com recorde em Nürburgring e câmbio manual

>>Qual a pior Ferrari da história da Fórmula 1?

>>Jaguar F-Type 2.0 mostra que nem todos precisam de um V6 – Impressões

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar