Destaque Novidades

Mercedes diz tschüss para peruas, mesmo vendendo mais que sedãs

A ideia é investir mais forte em SUVs, que a Mercedes-Benz promete que mudarão muito por causa da eletricidade
Mercedes-Benz Classe C 2022 [divulgação]
Mercedes-Benz Classe C 2022 [divulgação]

Não é novidade para ninguém que no Brasil os SUVs mataram as peruas. Mas a Europa ainda é a terra dos modelos familiares, que vendem até mais do que os sedãs. Só que a Mercedes-Benz acha isso pouco. Tanto que a partir de 2030, todas as peruas da marca da estrela dirão tschüss, que é adeus em alemão.

Segundo informações do Automobilewoche, a Mercedes-Benz já decidiu que não terá mais novas gerações de suas peruas. É bastante provável que a Classe C Estate lançada no ano passado seja a última wagon da história da marca alemã.

A intenção é que a CLA Shooting Brake morra em 2025 e que a próxima geração do Classe E, programada para 2023, nasça somente com versão sedã. É nessa época também que diversas marcas vão se tornar 100% elétricas, incluindo a Mercedes-Benz. A data marcará também a fusão entre os modelos Classe/GL e EQ.

Mercedes-Benz Classe C Estate [divulgação]
Mercedes-Benz Classe C Estate [divulgação]
Ou seja, Classe E e EQE se tornarão um carro só, assim como os SUVs EQC e GLC se unificarão. É possível que a sigla EQ seja abandonada, já que todos os Mercedes-Benz se tornarão elétricos. Como a marca promete que os SUVs mudarão por conta da eletricidade, se tornando até mais baixos, eles de certa maneira tomarão o lugar das peruas.

O estranho dessa atitude da Mercedes-Benz é que a versão perua de seus sedãs tende a vender bem mais na Europa. Além disso, a BMW vai finalmente criar um M3 perua e a Porsche recentemente lançou uma perua do Taycan. Na China, peruas estão começando a entrar em ascensão. Será que realmente a Mercedes vai ficar de fora da próxima tendência de mercado?

>>GLC briga com os híbridos com diesel | Avaliação

>>Mercedes-Benz terá carro elétrico com 1.000 km de autonomia

>>Classe C já pode ser reservado no Brasil por R$ 349.900

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar