Destaque Novidades

Cinco minivans que são carros completamente insanos e fora da casinha

Minivans são carros familiares, certo? Mas essas cinco minivans provam que pensar fora da caixa também é coisa de família
carros
Citroën Xsara Picasso Cup Sbarro Espera [divulgação]

No mundo dos carros, talvez não exista uma categoria mais família do que das minivans. Raramente alguma delas tem versão esportiva ou algo mais ousado do que um friso cromado na carroceria. Contudo, esses cinco modelos resolveram ousar ao máximo e deixar o lugar comum, ou como a linguagem popular diz: fiaram fora da casinha

Renault Espace F1

carros
Renault Espace F1 [divulgação]
Que tal colocar o motor de um carro de Formula 1 na irmã maior da Renault Scénic? Pois foi exatamente isso que a marca francesa fez em 1995. Criada em parceria com a Matra, a Espace F1 tinha motor 3.5 V10 do William-Renault FW15C de competição. Com lugar para quatro pessoas, ela gritava com seus 800 cv bem entre os assentos da segunda fileira.

Hyundai Staria

Hyundai Staria Premium [divulgação]
As minivans em geral são carros em formato de grandes pães de forma com rodas. Mas não a Hyundai Staria. Com cara de conceito, ela traz faróis na gigantesca grade frontal a qual ocupa toda porção frontal do para-choque. Luzes diurnas ficam em uma barra de LED no meio do capô. E ainda tem as lanternas traseiras feitas em pontos de LED degrade.

Citroën Xsara Picasso Cup Sbarro Espera

carros
Citroën Xsara Picasso Cup Sbarro Espera [divulgação]
Sozinha a Citroën Xsara Picasso já mereceria um lugar na lista por seu formato de ovo e pelas soluções ousadas. Mas carros comuns não teriam espaço na lista. Por isso, a versão Cup desenvolvida pela Sbarro Espera é impressionante. Uma Picasso extremamente alargada, com suspensão baixa, portas asa de gaivota e interior aliviado para criar uma categoria de corrida de minivans. Só a Citroën para pensar em algo do gênero.

Renault Avantime

Renault Avantime [divulgação]
Se a tendência hoje são os SUVs cupê, o que dirá de uma minivan cupê? Essa era a ideia da Renault Avantime. Baseada na Espace, ela tinha apenas duas portas, sendo a dianteira tão grande e pesada que precisava de dobradiça dupla. O teto solar era enorme e a coluna B não existia. Trazia motor V6 do Laguna e boa dirigibilidade, diziam na época.

Mercedes-Benz Classe A duas portas

Mercedes-Benz Classe A duas portas [divulgação]
Mercedes-Benz Classe A duas portas [divulgação]
A primeira geração da Mercedes-Benz Classe A foi uma minivan, tal qual a segunda. Somente na terceira geração e depois na quarta, o modelo foi reclassificado como um hatch. Mas, na tentativa de passar uma imagem mais esportiva, a Mercedes-Benz lançou uma versão duas portas da segunda geração. Algo que fazia zero sentido: uma minivan duas portas sem apelo esportivo. Não à toa, vendeu tão pouco que foi o único Classe A duas portas da história. 

>>5 carros que morreram no Brasil em 2021, mas têm outra chance lá fora

>>Os elos perdidos dos carros Opel da Chevrolet do Brasil

>>Fiat Strada e Hyundai HB20 começam 2022 como os carros mais vendidos

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar