Destaque Novidades Serviço

Nova gasolina promete menor consumo, mas preço será mais alto

Com mais octanas, a nova gasolina brasileira adota padrões semelhantes aos usados na Europa
Nova gasolina
Nova gasolina [divulgação]

Já produzida pelas refinarias da Petrobás, a nova gasolina brasileira está a caminho dos postos de todo o Brasil. A reformulação do combustível promete redução com consumo dos carros em até 5%, mas o consumidor terá de pagar por isso: é esperado que o preço do litro gasolina aumente em cerca de R$ 0,07.

A partir da Resolução 807/20 da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), esse novo tipo de gasolina só se tornará obrigatório a partir de 2022, porém a Petrobrás antecipou sua chegada ao mercado para este ano.

Essa nova gasolina terá 93 octanas RON (indicador para a resistência a detonação no motor) contra 92 octanas da gasolina antiga. Segundo a Petrobrás, “Elevando o nível de octanagem, estamos garantindo uma combustão adequada, além de melhor funcionamento e maior proteção do motor”.

Além disso, a maior eficiência energética da nova gasolina possibilitará uma redução de consumo. Isso só é possível pois a nova gasolina fornece uma quantidade maior de energia, sendo necessário menos recursos para a detonação correta do motor. Menos combustível usado, melhor o consumo.

Esse novo padrão de combustível se aproxima do utilizado na Europa, o que facilitará a tropicalização de motores internacionais a serem usados no nosso mercado. Apesar disso, ela manterá uma porcentagem de etanol em sua composição.

Outra vantagem é que a vida útil do motor, segundo a Petrobrás, será elevada: “uma gasolina de melhor qualidade não só melhora o rendimento dos motores, como também reduz substancialmente a possibilidade de problemas mecânicos dos carros – exigindo menos investimento em manutenção e diminuindo a possibilidade de quebras do motor”.

>>Gasolina está 11,2% mais barata

>>Há 40 anos, Fiat lançava o 147 movido a etanol

>>Dacia apresenta Duster movido a gasolina e gás de cozinha

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar