Curiosidades Destaque

Os cinco carros mais plastificados do Brasil

São tantas reestilizações, mudanças e botox, que esses cinco carros permanecem no mercado parecendo mais novos do que são
Mitsubishi ASX e Outlander Sport [divulgação] carros
Mitsubishi ASX e Outlander Sport [divulgação]

A idade chega para todos e é implacável. Mas se para os seres humanos é mais difícil esconder as marcas da idade, mesmo com botox, cirurgia plástica e recauchutagens, para os carros a situação é menos complicada. Uma mudança de para-choque ali, uma reestilização aqui e alguns retoques visuais seguram a vida de um modelo por muito tempo.

Prova disso, são esses cinco carros que estão há um bom tempo no mercado nacional na mesma geração. Uma longevidade suficiente para terem passado por pelo menos três intervenções cirúrgicas em seu visual. Vale ressaltar que existem modelos mais velhos que eles no Brasil, mas que não passaram por tantas plásticas assim.

Mitsubishi ASX – 4 reestilizações

Campeão de resstilizações e retoques, o Mitsubishi ASX segura esse título até mesmo fora do Brasil. Apresentado ao mundo em 2010, ele passou por sua primeira mudança de estilo em 2012. Nessa época ganhou novos para-choques com visual mais arredondado e menos elementos em preto.

Mudou de novo em 2016, quando ganhou grade frontal parte da nova linguagem visual da Mitsubishi – o que tornou seu desenho um tanto quanto caótico. A nova mudança aconteceu em 2017, quando adotou novo para-choque traseiro e mudanças na grade. Por fim, 2019 veio com visual pesadamente repaginado e um novo nome no Brasil (em 2020): Outlander Sport.

Volkswagen Fox – 3 reestilizações

Um dos carros mais antigos à venda no Brasil, o Volkswagen Fox já passou pelo bisturi três vezes desde que foi lançado em 2003. A primeira aconteceu em 2008 quando ele adotou os mesmos para-choques e faróis da SpaceFox. Um ano depois, ele ganhou acabamento mais sofisticado e mudanças pesadas na dianteira.

A última mudança estilística aproximou o Fox de outros carros da Volkswagen. Ela aconteceu em 2014, quando ele ganhou lanternas que invadem a tampa do porta-malas. A dianteira mudou totalmente, com capô novo, para-lama modificado e novo para-choque – ainda que o efeito visual não tenha sido tão transformador.

CAOA Chery Tiggo 3X – 3 reestilizações

Tecnicamente o CAOA Chery Tiggo 3X nunca foi reestilizado. Mas ai que está o X da questão. Ele nasceu como Celer/Fulwin em 2009. Ainda em seu formato original, foi reestilizado em 2012. A transformação em SUV aconteceu em 2016, quando ele se tornou o Tiggo 2.

Já o nome Tiggo 3X, que já era usado na China, passou a ser usado no Brasil somente agora em 2021. Basicamente, o Tiggo 3X é uma reestilização do Tiggo 2, que por sua vez é o Celer transformado em SUV e modificado visualmente.

Volkswagen Gol – 3 reestilizações

Figurando também na lista dos carros há mais tempo na mesma geração no Brasil, o Gol lançado em 2008 já passou por três reestilizações. O modelo oficialmente está em sua terceira geração, mas popularmente o modelo foi lançado como G5 e já está no G8.

A Volks fez mudanças visuais em 2012 afetando dianteira e traseira. Em 2016 os para-choques mudaram, a traseira novamente passou por alterações e o interior foi totalmente modificado. Por fim, a última intervenção no Gol aconteceu em 2018, quando ele adotou a mesma dianteira da Saveiro, mas não mexeu no restante da carroceria.

Volkswagen Voyage – 3 reestilizações

Voyage seguiu exatamente as mesmas mudanças feitas no Gol. Ambos foram carros lançados em 2008 e passaram por três reestilizações cada, mas o sedã teve menos áreas afetadas em suas mudanças estilísticas.

Em 2012 o Voyage ganhou dianteira e traseira novas, tal qual o Gol. Contudo, o sedã deixou de ter a traseira modificada nas duas reestilizações seguintes, ao contrário do hatch. Em 2016 ele ganhou interior mais sofisticado, mas dianteira mais simples. Até que em 2018 também aderiu à frente da Saveiro.

>>Cinco carros que nasceram em uma marca, mas fizeram sucesso em outra

>>Cinco versões bizarras de carros vendidos no Brasil

>>Os dez carros mais velhos à venda no Brasil

Sobre o autor

João Brigato

4 Comentários

Clique aqui para comentar