Avaliação Destaque

Peugeot 3008 tem itens, dirigibilidade e preço de premium | Avaliação

Versão topo de linha GT Pack do Peugeot 3008 custa tanto quanto um Volvo XC40, mas entrega verdadeiramente algo premium
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]

Dentro do portfólio de marcas da Stellantis, a Peugeot está posicionada em um patamar intermediário. Ela não é totalmente generalista como Fiat, Citroën e Opel. Mas também não está entre as marcas de luxo como Alfa Romeo, DS e Lancia. A francesa fica em um patamar intermediário. Quase premium. E é ali que está o Peugeot 3008 GT Pack.

Por R$ 269.990 ele se afasta (e muito) da seara de preços dos SUVs médios de base como Jeep Compass, Volkswagen Taos e Toyota Corolla Cross. Na realidade ele briga com modelos peso-pesado como Honda CR-V, Toyota RAV4 e também com algumas versões de Volvo XC40, Audi Q3 e BMW X1. Mas um Peugeot com preço de carro premium vale à pena?

Aquele patamar mais alto

Grande parte da culpa do preço elevado do Peugeot 3008 tem a ver com o fato de que ele é produzido na França. Ou seja, paga o preço absurdo do Euro para chegar ao Brasil. É o mesmo mal acometido pelo Honda CR-V, que vem dos EUA, e do Toyota RAV4 que vem do Japão. Mas a Peugeot arranjou um jeito de tentar justificar essa cifra alta.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
O 3008 tem acabamento muito acima da média da categoria. A cabine está a um mínimo degrau do segmento premium. O layout interno chamado de i-Cockpit é do tipo ame ou odeie (eu curto demais). Isso porque todo Peugeot tem volante pequeno com base achatada, painel de instrumentos lá no alto e posição de dirigir mais baixa.

A cabine do 3008 foi pensada para envolver o motorista em um casulo próprio, dando uma sensação de condução de um carro mais baixo e esportivo. O console central envolve o motorista com um aplique metalizado no qual se funde com os botões estilo teclas de piano.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Toda superfície do painel é macia ao toque e a divisão do ambiente é feita por uma faixa de alcantara cinza, também estendida às portas. À noite, o tecido nas portas é iluminado por luz es de LED no tom azul, que forma um efeito bastante elegante e sutil. Nos bancos, há couro e alcantara, ambos na cor preta e de qualidade digna de Mercedes, Audi, BMW e Volvo.

Destaque nos bancos dianteiros para a presença de massageadores. Com cinco modos diferentes, o Peugeot 3008 acaricia suas costas por quanto tempo quiser e sem reclamar. Os bancos são bastante macios, com diversas regulagens, incluindo de comprimento da poltrona – algo geralmente visto somente no segmento premium.

Recheado com mimos

A montagem da cabine é excepcional e a tecnologia embarcada segue a contento. O 3008 GT Pack tem painel de instrumentos totalmente digital e configurável – pena não ser a versão 3D do 208, que teria efeito visual ainda melhor. Há carregador de celular por indução, ar-condicionado digital de duas zonas controlado pela central multimídia e GPS.

Além disso, ele traz câmera dianteira e traseira, alerta de ponto cego, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, porta-luvas refrigerado com capacidade para duas garrafas de 1,5 litros, porta-malas com abertura elétrica, teto solar panorâmico, chave presencial, seis airbags, controle de tração e estabilidade e frenagem de emergência.

Ou seja, quanto ao pacote de itens de série, o Peugeot 3008 não deve nada a modelos do segmento premium. Um detalhe interessante é que ele traz piloto automático adaptativo com função stop and go (para e acelera totalmente sozinho) e sistema de manutenção em faixa bastante preciso e permissivo. Mas ele não faz curvas totalmente sozinho como os Volvo.

Em questão de espaço interno, entretanto, o Peugeot 3008 é apenas ok. Quem se senta na dianteira tem uma vastidão de espaço e é bem recebido. Já os passageiros traseiros tem espaço suficiente para as pernas e cabeça. Não é tão espaçoso quanto um Honda CR-V, mas está longe do aperto do Toyota Corolla Cross.

Já o porta-malas de 520 litros é ótimo para a categoria. Ele tem piso regulável em altura. Com ele na posição mais alta, os se dobrar os bancos traseiros, é formada uma superfície plana e sem vãos, liberando 1.482 litros de espaço. Os bancos são dobrados facilmente por alavancas na lateral do porta-malas. E a abertura elétrica por senso no pé realmente funciona (ao contrário de muitos outros carros por aí).

Às vezes se põe à mesa

Beleza é algo relativo, mas não há como negar que o Peugeot 3008 seja um dos SUVs mais bonitos já fabricados – se bobear o mais bonito disponível no mercado hoje. Ele tem uma pegada esportiva e elegante ao mesmo tempo, com doses de ousadia que só uma marca francesa tem coragem de fazer.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Exemplo disso são os LEDs diurnos em forma de dente de leão que descem pelo para-choque. Outra inspiração felina está na grade frontal, que tem prolongamentos logo abaixo dos faróis simulando os bigodes de um gato. A grade, por sua vez, agora não tem mais moldura e traz cromo escurecido na versão GT Pack.

A carroceria musculosa e com vincos fortes foi ainda mais ressaltada pelas rodas de liga-leve de 19 polegadas e pela belíssima cor Azul Vertigo (R$ 1.890 extra). Atrás, o novo 3008 tem lanternas translúcidas em LED que só ganham contornos vermelhos com o carro ligado. A ligação entre elas é feita por um aplique plástico preto.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Como diferencial da versão GT Pack em relação à Griffe, o Peugeot 3008 recebe acabamento de cromo escuro nas molduras das janelas, grade frontal, logotipos e inscrições.

Se até agora o Peugeot 3008 até convence como um carro premium, na hora da direção é que vem o quase. Não que ele não seja gostoso de dirigir, muito pelo contrário, mas é que em alguns pontos há uma certa falta. Isso faz com que ele se mantenha justo no patamar intermediário.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]

Por que não, Peugeot?

Debaixo do capô está o já conhecido motor 1.6 THP quatro cilindros turbo. Só que, inexplicavelmente, a Peugeot resolveu não colocar a versão flex desse propulsor, ou seja, é a variante antiga, que bebe apenas gasolina e entrega 165 cv e 24,5 kgfm de torque. No Citroën C4 Cactus esse motor o transforma em um foguetinho, no 3008 é apenas suficiente.

O SUV médio da Peugeot tem boa performance e acelera sem vacilos. Faz retomadas a contento e ainda entrega boa economia de combustível. Nossas médias com gasolina em cidade e estrada ficaram na casa dos 9,1 km/l. Vale o elogio para o ótimo casamento entre o motor THP e o câmbio automático de seis marchas.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
O funcionamento é extremamente suave, com trocas sendo feitas de maneira imperceptível e no tempo certo. O 3008 segura marcha quando acelera com força, mesmo com o pé aliviando o acelerador – é como se ele esperasse uma nova retomada ou uma tomada de curva. Já em condução regular, ele aproveita bem o torque em baixa e não reduz desnecessariamente.

É aí que vem o quase

Com pegada mais esportiva, a direção pequenininha permite fazer curvas mais ágeis com o Peugeot. Junte isso a combinação de pneus de perfil mais baixo e duro por causa das rodas de 19 polegadas e à suspensão firminha e verá que o 3008 tem mais perfil de hatch grandão do que de SUV na hora de dirigir.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
A carroceria é bastante estável e curvas em alta velocidade são brincadeira para ele, que se mantém na trajetória como se não tivesse as dimensões que tem. É um carro verdadeiramente divertido de dirigir. Silêncio a bordo é notável e o rodar confortável em estrada também se faz elogiável. Só poderia bater menos seco em buracos e vias de asfalto ruim.

Um dos itens mais legais do Peugeot 3008 está no sistema de LEDs adaptativos dos faróis. Mais sofisticado que o do Taos Highline, ele regula altura e intensidade do facho automaticamente sem intervenção do motorista. Ao dar seta, ele ilumina parte da lateral justamente para o lado que ele seguirá.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Em suma, a dirigibilidade do Peugeot 3008 é uma das mais agradáveis do segmento. Ele é divertido de dirigir e prazeroso mesmo a longas distancias (especialmente com a massagem ligada). Está acima de modelos generalistas como Honda CR-V e Toyota RAV4 quanto a condução, mas falta aquele pequeno refinamento a mais como o presente no Volvo XC40.

Veredicto

O Peugeot 3008 GT Pack é a prova cabal da estratégia da Stellantis para a marca do leão. Ele é verdadeiramente acima da média quando comparado aos rivais de marcas não de luxo. Ao mesmo tempo, entrega refinamento e equipamento no mesmo patamar das marcas mais refinadas. O preço, fica quase lá também.

Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
Peugeot 3008 GT Pack [Auto+ / João Brigato]
A cereja do bolo fica por conta do que os olhos veem. O exterior é indiscutivelmente belíssimo e a cabine impressiona, tanto em tecnologia quanto em refinamento e estilo. Especialmente quando lembramos que a Peugeot já vendeu carros populares. Dá para dizer, portanto, que o Peugeot 3008 é um SUV gourmet: mais que um generalista, menos que um premium.

>>Novo Punto confirmado como Peugeot 208 da Fiat. Substituirá o Argo?

>>Volvo XC40 é o SUV compacto de luxo definitivo? – Avaliação

>>Honda CR-V Touring 2021, mas pode chamar de Civic Cross | Impressões

Sobre o autor

João Brigato

Um comentário

Clique aqui para comentar

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva