Destaque Novidades Serviço

Placa do Mercosul começa a ser usada no Brasil

Rio de Janeiro é o primeiro estado a receber a nova placa
Placa Mercosul (divulgação)

Depois de uma longa novela que se estendeu desde 2011, quando foi anunciada pela primeira vez a ideia do novo layout das placas, o Brasil finalmente adotou as placas padrão Mercosul. O primeiro estado que recebeu a novidade foi o Rio de Janeiro, onde os veículos já estão sendo emplacados desde ontem (11).

Mas fique tranquilo que nem todo mundo será obrigado a trocar a placa do seu carro, já que o novo modelo será obrigatório por enquanto apenas para veículos novos (zero quilômetro). Casos que envolvam transferências de propriedade, de município ou estado, além de alteração de categoria e trocas de placas danificadas também terão que adotar o novo modelo — que lembra bastante as placas da União Europeia.

Uma das principais vantagens da nova placa é a maior segurança. Isso porque cada uma delas terá um código QR (QR-Code) com dados de confecção da placa, da identificação do fornecedor até o número, data e ano e modelo de fabricação do carro. Além do código, outro recurso de segurança será a marca d´água, que deverá evitar a falsificação e praticamente impossibilitar a clonagem.

Esse código na placa também vai permitir seu rastreamento feito por um aplicativo que o Denatran vai disponibilizar para as polícias até o final desse mês. Ou seja, com esse novo modelo, a fiscalização poderá saber de “primeira” se o veículo é clonado ou não ao confrontar os dados com o carro averiguado.

A boa notícia é que, ao menos no Rio de Janeiro, o preço da placa se manteve igual ao da antiga: custa R$ 219,35. O valor é o mesmo para quem quiser trocar de placa voluntariamente.

“Não deve haver aumento nos custos relativos do emplacamento. Não haverá preços fixos e o mercado será regulado pela livre concorrência. No Estado do Rio de Janeiro, por exemplo, a nova placa terá o mesmo preço da placa antiga”, informou em comunicado o Denatran.

De acordo com o Ministério das Cidades, todos os Detrans do país estão em processo de homologação para colocar a nova placa em vigor desde o dia 1º de agosto de 2018. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) bateu o martelo para que todos os estados implantem a nova placa até dia 1º de dezembro deste ano.

O Brasil é o terceiro país a adotar a placa padrão Mercosul na América Latina, enquanto Uruguai (2015) e Argentina (2016) foram os dois primeiros.

Como é a nova placa?

O novo modelo padrão Mercosul é bem diferente da atual, que é cinza. A maior diferença é que as novas placas têm fundo branco e uma faixa azul na parte de cima, com cada item tendo uma característica e representação. O padrão é de quatro letras e três números, mas com uma sequência diferente da atual: traz um bloco de três letras e de um número, seguido por uma letra, seguida por dois números.

Na parte superior à esquerda, há o logotipo do Mercosul e logo abaixo, o QR Code, que terá as informações do carro. A placa ainda traz as letras BR, enquanto que no lado direito há três itens dispostos de cima para baixo: a bandeira do país, bandeira do estado e o brasão da cidade — com esses dois últimos substituindo a antiga tarjeta com o nome da cidade-estado de forma escrita.

Para identificação das categorias dos veículos, a cor do contorno da placa e da combinação alfanumérica mudará de acordo com o tipo. Será: particular (preta), comercial/aprendizagem (vermelha), oficial (azul), especial (verde), diplomático (amarela) e colecionador (prateada). Apesar de não parecer, o tamanho se mantém o mesmo: 40 cm de largura e 13 cm de altura.

Veja mais:

>> Motorista que não receber multa por 1 ano poderá ganhar R$ 300 mil

>> Multas agora podem ser parceladas em até 12 vezes em SP

>> CNH digital é lançada em São Paulo

Sobre o autor

Diego Dias

Diego Dias

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva

Instagram

Jocar