Destaque Novidades

Porsche Cayenne: 3ª geração está mais leve e potente

SUV tem visual de Panamera Sport Turismo e motor V6 biturbo 2.9 de 440 cv
Porsche Cayenne (divulgação)

A Porsche apresentou essa semana a terceira geração do Cayenne, que chega mais tecnológico e com base em uma nova plataforma — a mesma utilizada pelos “irmãos” Audi Q7 e Bentley Bentayga.

Apesar do visual semelhante ao modelo anterior, o novo Cayenne cresceu: ficou 6,3 centímetros mais comprido, mas mantém a mesma distância entre-eixos (2,89 m). No total, ele mede agora 4,91 metros de comprimento por 1,98 m de largura, enquanto a altura foi reduzida em 0,9 mm. A capacidade do porta-malas subiu para 770 litros (100l a mais). Apesar das dimensões maiores, a nova plataforma reduziu seu peso em 65 kg em comparação à geração anterior.

Porsche Cayenne (divulgação)

Pelo menos por enquanto, o SUV será oferecido em duas versões com motores distintos. O Cayenne padrão é equipado com um V6 biturbo de 3,0 litros de 340 cv (40 cv a mais que seu predecessor) e 45,9 kgfm de torque, enquanto o Cayenne S tem um V6 biturbo de 2,9 litros, 440 cv (20 cv a mais que a geração anterior) e 56,1 kgfm de torque.

Segundo informações de Porsche, o modelo de base vai de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos (5,9s com pacote Sport Chrono), enquanto a versão S cumpre a mesma prova em 5,2s (4,9s com Sport Chrono) e máxima de 265 km/h. Ambos trazem caixa automática de oito marchas e tração integral. A versão V8 deverá ser apresentada posteriormente.

O desenho tem como destaque maiores entradas de ar na dianteira, faróis de led de série com iluminação adaptativa (opcional) e lanternas interligadas por um filete de led na traseira — solução herdada do Panamera Sport Turismo. As rodas podem ser de até 21 polegadas no utilitário.

A inspiração do Cayenne na perua do Panamera também é vista na cabine, que conta com uma central multimídia com tela de 12,3 polegadas que dispensa botões físicos, além de painel de instrumentos com conta-giros analógico central ladeado por duas telas de 7 polegadas.

O SUV tem soluções até então encontradas em esportivos, como o eixo traseiro direcional elétrico (já usado no 911), que diminui o diâmetro de giro do modelo na cidade, deixando-o também mais ágil nas curvas fechadas e mais estável em alta velocidade. Pneus mais largos na traseira também são itens inéditos.

O Cayenne traz ainda suspensão pneumática que regula sua altura de acordo com o uso (para as pistas ou no circuito off-road). Além disso, uma das principais novidades é o freio revestido de carboneto de tungstênio, opcional que proporciona maior atrito, menor desgaste e que suja menos as rodas, de acordo com a marca. Os freios de carbono-cerâmica se mantém como opção mais avançada da linha – e mais cara.

Entre os recursos de assistência ao motorista estão controle de velocidade adaptativo, assistente de visão noturna, assistente de troca e manutenção em faixa, além de sistema de estacionamento automático e câmera de visão 360 graus.

Segundo a Porsche, a chegada da terceira geração do Cayenne ao Brasil está prevista para o segundo semestre de 2018

Veja mais:

>> Novo Porsche Cayenne aparece em teaser

>> Com 700 cv, novo Porsche 911 GT2 RS é pura insanidade

>> Mercedes Classe G chega a 300 mil unidades produzidas

Sobre o autor

Diego Dias

Diego Dias

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva