Destaque Novidades

Porsche e Audi serão as próximas estrelas da Fórmula 1

Marcas do grupo Volkswagen são confirmadas na principal categoria do automobilismo
Porsche
[divulgação]

A volta da Porsche e a entrada da Audi na Fórmula 1 foi confirmada pelo CEO do grupo Volkswagen nesta segunda-feira (2). Herbert Diess, chefão do grupo alemão, confirmou que as duas marcas premium estarão na principal categoria do automobilismo em breve.

E por mais que seja estranho ver duas marcas do mesmo grupo competindo na F1, isso é justificado pelos planos diferentes para cada uma delas. A Porsche deverá se unir à Red Bull, que assumiu a fábrica de motores que era da Honda até 2021, e passou a produzir suas próprias unidades de potência para este ano.

No caso da Audi, o plano seria ainda mais ambicioso. O plano da Volkswagen é comprar a McLaren por 500 milhões de euros, e assim passar a ter o controle de uma das equipes mais importantes da história da categoria, campeã do mundo com os brasileiros Emerson Fittipaldi (1974) e Ayrton Senna (1988, 1990 e 1991).

[divulgação]
Por conta dessa ambição maior pelo lado da Audi, Diess garante que a Porsche tem mais chances de entrar de vez na F1. Já a marca das quatro argolas precisará aguardar pelo desfecho dessa negociação pela compra da McLaren.

Novo regulamento no alvo

Em 2022, os novos carros da F1 estrearam, com um novo conceito aerodinâmico. No entanto, os motores permanecem os mesmos, seguindo a regulamentação híbrida e turbo que estreou em 2014.

Acontece que uma nova mudança de motores está prevista para 2026. E por mais que os propulsores híbridos devam continuar, inclusive com o motor 1.6 V6 turbo sendo mantido, o motor elétrico pode receber mais potência e o uso de combustíveis sintéticos pode ser aprovado.

[divulgação]
E Porsche e Audi são algumas das empresas que estão por trás do desenvolvimento desse combustível líquido que promete ser tão eficiente quanto um motor elétrico. Dessa forma, a F1 poderia ser usada como laboratório para a tecnologia.

Tradicionais no automobilismo, as marcas têm histórias diferentes na Fórmula 1. A Audi nunca competiu na categoria, mas seus antepassados da Auto Union correram nos anos 1930 no campeonato que deu origem à F1. Já a Porsche chegou a ter equipe própria por dois anos na década de 1960, forneceu motores turbo para a

McLaren nos anos 1980 e teve sua última passagem na F1 em 1991, quando seus motores V12 foram usados pela a equipe Footwork, mas sem muito sucesso.

[divulgação]

Honda City Hatch quer donos de Cruze Sport6 e Onix para si | Avaliação

10 carros Matusalém: os modelos mais longevos da história

Toyota Supra finalmente ganha versão manual para se diferenciar da BMW

Sobre o autor

Redação

Comente

Clique aqui para comentar