Avaliação Destaque Novidades

Quer saber mais sobre o Civic EXL? Confira!

Andamos na versão intermediária do sedã médio da Honda que não sai por menos de R$ 114,1 mil
Honda Civic (Auto+)

A décima geração do Honda Civic mantém seu sucesso por aqui como um bom sedã do andar de cima, mas com aquela personalidade mais forte bem diferente do seu principal concorrente: o Toyota Corolla. Tanto que, nesta linha 2020, recebeu pequenas alterações, mas bem estratégicas.

Segundo sedã mais vendido no Brasil em 2019, o Honda Civic recebeu leves mudanças para tentar conter o avanço do seu principal rival, que você sabe, ganhou uma nova geração em setembro do ano passado, que o deixou ainda mais forte no mercado.

Honda Civic (Auto+)

Para se ter ideia desse impacto, o Civic vendeu 27.318 unidades e o Corolla 56.727, conforme dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). Ou seja, mais que o dobro!

Toyota Corolla Hybrid (Auto+)

Olhar para esse Civic e tentar adivinhar o que mudou é, praticamente, um jogo dos sete erros. Afinal, o trabalho foi comedido. O destaque mesmo vai para a dianteira, que traz para-choque com base mais horizontal e apliques cromados. As rodas aro 17, de dez raios, também são novas.

Nesta versão EXL, o Civic entrega tudo aquilo que ele tem para oferecer, ainda mais quando se fala em itens de conforto, que são vários. Por dentro, é possível notar o acabamento mais escurecido e discreto, que remete à esportividade. Tem detalhes em couro, quadro de instrumentos digital e a boa tela multimídia com comandos por toque, volante é multifuncional, ou seja, para quem exige mais, não há muito o que reclamar, pelo menos desta versão, em termos de conteúdo.

Justo lembrar que o Civic 2020 recebeu um upgrade na lista de equipamentos. Agora, todas as versões têm monitoramento de pressão dos pneus. No caso da EXL, que andamos, é novidade a chave presencial, o sensor de chuva e as saídas de ar-condicionado para o banco traseiro.

Quem conhece bem o Civic, sabe que vai encontrar essa característica bem positiva, que é a posição ao volante mais baixa. Dá para ficar bem próximo do chão, se quiser, um ponto agradável para quem procura direção esportiva. Por outro lado, certamente, vai incomodar quem prefere olhar tudo de cima – característica ainda encontrada no Corolla, por exemplo.

Honda Civic interior (divulgação)

Para acelerar, como você deve lembrar, a linha Civic conta com, basicamente, duas versões de motor: o 1.5 turbo, de 173 cv (exclusividade da versão Touring, a topo de linha), e o 2.0 Flex, que equipa esta versão.

Mas esse conjunto, que tem torque de 19,5 kgfm e transmissão CVT (continuamente variável), entrega boa relação entre desempenho e conforto. Aliás, o Civic, mesmo com essa característica esportiva, como a posição ao dirigir, não deixa de ser um bom sedã familiar.

A verdade é que o Civic segue suas qualidades e características que agradam muito seu público fiel. Mas para recuperar fôlego no mercado, de verdade, vai precisar de mudanças profundas – algo que o seu principal rival, já fez! Ah! Faltou o preço. O Honda Civic EXL não sai por menos de R$ 114,1 mil.

Veja mais:

>> Honda Civic Type R ganha duas novas séries especias

>> Honda Civic Si ganha reestilização nos EUA

>> Honda Civic 2020 muda pouco e parte de R$ 97.900

Sobre o autor

Benê Gomes

Benê Gomes

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva