Curiosidades Destaque

Renault Clio V6: o mais absurdo hatch compacto já feito

Motor V6 central parece algo de um cupê, certo? Mas o Renault Clio V6 foi capaz de romper as barreiras do que se considera um esportivo
Renault Clio V6 [divulgação]
Renault Clio V6 [divulgação]

Os franceses são conhecidos por fazer automóveis à sua própria maneira. De tão inventivos (e até malucos), criaram padrões para a indústria automotiva, como tração dianteira, suspensão pneumática e por aí vai. Mas entre os carros mundanos nada supera o Renault Clio V6.

Imagine só que o pacato Renault Clio que seu vizinho tem, com aquele motor 1.0 fraquinho, fosse transformado em um carro com credenciais de esportivo de verdade. Esse era um sonho antigo da Renault, desde os anos 1980.

Renault Clio V6 [divulgação]
Renault Clio V6 [divulgação]
Nessa época, a marca criou o Renault 5 Turbo para competir no rally. Instalou um motor quatro cilindros turbo no lugar dos bancos traseiros do compacto pois não havia espaço para um V6. Foi preciso esperar mais alguns anos e a segunda geração do Clio chegar para o projeto ir para a frente.

Clio de corrida

Originalmente, o projeto do Renault Clio V6 foi tocado pela Tom Walkinshaw Racing (TWR) na Suécia. A ideia era criar um campeonato monomarca somente com o hatch compacto. Assim, entre 1999 e 2003 foi feito o Clio Trophy, em substituição ao Renaulsport Spider Trophy encerrado um ano antes.

Renault Clio V6 Trophy [divulgação]
Renault Clio V6 Trophy [divulgação]
Tomando como base um Clio duas portas original, a TWR substituía todos os painéis da carroceria por um kit mais largo. Mas o grande atrativo estava na remoção dos bancos traseiros para dar lugar a um motor V6.

Usado no Laguna, esse 2.9 seis cilindros em V foi desenvolvido em parceria com a PSA e ficava também debaixo do capô de alguns Peugeot e Citroën. No Clio Trophy rendia 289 cv e 31,3 kgfm de torque.

Renault Clio V6 [divulgação]
Renault Clio V6 [divulgação]

Clio de rua

Mas a ideia era boa demais para ficar apenas nas pistas e a Renault decidiu levar o Clio V6 para as ruas. Diminuiu a cavalaria do motor para 230 cv e o torque para 30,5 kgfm.  Adicionou um pouco de isolamento acústico por dentro e uma capa de carpete em cima do motor.

Ele ganhou rodas de liga-leve de 18 polegadas e, em virtude da carroceria extra-larga, tinha diâmetro de giro de caminhão: 13 metros (três vezes maior que o tamanho do Clio). Era péssimo para manobrar na cidade e também era bastante pesado para um carro desse porte.

Renault Clio V6 [divulgação]
Renault Clio V6 [divulgação]
Na balança, o Clio V6 tinha 1.355 kg e não era tão mais rápido que seus irmãos quatro cilindros. O Clio 172 Cup da época fazia de 0 a 100 km/h em 6,7 segundos, enquanto o V6 atingia a mesma velocidade em 6,2 segundos. Ao menos chegava a 235 km/h contra 222 km/h do irmão.

Mas a questão do Clio V6 era a experiência. Ele era um dos menores carros com tração traseira disponíveis no mercado. Além disso, trazia uma sonoridade incrível por conta de seu motor V6 colado no ouvido do motorista. Era arisco e divertido nas curvas, o que fez sua fama.

Renault Clio V6 Phase II [divulgação]
Renault Clio V6 Phase II [divulgação]

Fase dois

Depois de 1.513 carros produzidos entre 2001 e 2002, a Renault lançou o Clio V6 Phase II. Usando o visual reestilizado do Clio, ele ganhou mudanças estruturais e importantes no motor, tudo auxiliado pela engenharia da Porsche e pela Renault Sport (que desenvolveu o Sandero RS).

O Clio V6 engordou 45 kg, mas ganhou 25 cv. Na prática, ele agora acelerava de 0 a 100 km/h em 5,9 segundos e atingia velocidade máxima de 246 km/h. Ele ficou mais estável e controlável nas curvas, só que mantinha seu comportamento arisco.

Renault Clio V6 Phase II [divulgação]
Renault Clio V6 Phase II [divulgação]
A Renault também fez mudanças internas para melhorar a área de carga, criando pequeno espaço atrás do banco e um frunk (porta-malas dianteiro) que mal cabia uma peça de queijo e um vinho. Foram feitos 1.309 Clio V6 Phase II entre 2003 e 2005 e esses são os mais desejados no mercado.

>>Renault cogita Grand Duster híbrido de 7 lugares

>>Avaliação: Duster é o melhor Renault feito nos últimos anos

>>Hyundai HB20 N poderia ser o meio termo entre Polo GTS e Sandero RS

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar