Destaque Novidades

Renault Kwid chega à Europa como elétrico Dacia Spring

Dacia promete que o Renault Kwid deles será um elétrico com preço imbatível, mas autonomia elétrica decepciona
Dacia Spring é o Renault Kwid elétrico da Europa [divulgação]
Dacia Spring é o Renault Kwid elétrico da Europa [divulgação]

A pressão da Europa em baixar os níveis de emissões de poluentes está pegando algumas marcas de calças curtas. Exemplo disso é a Dacia, que passará a vender uma versão 100% elétrica do Renault Kwid no Velho Continente. Mas ela promete que esse será um carro elétrico com preço imbatível.

Desenvolvido na Índia e de olho em países emergentes, a chegada do Renault Kwid à Europa era vista como algo impossível. Se o modelo já teve de passar por reforços estruturais para ser vendido no Brasil, algo que lhe rendeu bons quilos a mais na balança, o que seria então necessário para os exigentes europeus?

Dacia Spring [divulgação]
Dacia Spring [divulgação]
Mas, como a Dacia não poderia ficar de fora do segmento de elétricos e uma versão a bateria do Sandero potencialmente custaria tanto quanto um Renault Zoe, a solução foi recrutar o Kwid. Mais especificamente o City K-ZE, versão elétrica do subcompacto produzida lá na China.

Em relação ao nosso Renault Kwid, o Dacia Spring traz o visual reestilizado já usado pelo subcompacto em outros mercados em que é produzido. Ele é marcado pela dianteira com conjunto óptico dividido, sendo a porção superior dotada de LEDs. O para-choque traz visual mais robusto que tenta passar um ar de SUV.

Dacia Spring, o Renault Kwid elétrico [divulgação]
Dacia Spring, o Renault Kwid elétrico [divulgação]
Semelhante aos carros elétricos da JAC, o conector de carregamento elétrico fica camuflado na grade frontal do Dacia Spring, que tem pontos cromados e visual modificado em relação ao Kwid. Na Europa, as polêmicas rodas com três furos foram trocadas pelas tradicionais com quatro furos, mas fica a dúvida se são calotas como no Brasil ou liga-leve.

Atrás o Kwid da Europa traz lanternas de LED com desenhos em Y como nos novos Sandero, Logan e Stepway. O para-choque também é diferente e abriga refletores nas extremidades. Tal qual no Renault, o Dacia Spring camufla a câmera de ré no logotipo da marca.

Dacia Spring, o Renault Kwid elétrico [divulgação]
Dacia Spring, o Renault Kwid elétrico [divulgação]
Por dentro também há mudanças importantes. O acabamento não parece muito diferente do Kwid, que abusa de plásticos duros de concepção simplória. O volante é o mesmo do novo Renault Duster, enquanto a manopla de câmbio foi trocada por um seletor rotativo. Há painel de instrumentos digital, mas nitidamente de baixo custo.

Tal qual ocorrerá com o Volkswagen up! 2021 no Brasil, o Dacia Spring foi homologado na Europa para carregar apenas quatro passageiros, não cinco como faz o Kwid por aqui. Os bancos têm formato levemente diferente do modelo nacional. Haverá ainda uma versão furgão do Kwid elétrico com capacidade de 800 litros para carga.

Dacia Spring [divulgação]
Dacia Spring [divulgação]
Com motor elétrico de 45 cv e 12,8 kgfm de torque, contra 70 cv e 10 kgfm do 1.0 SCe do Renault brasileiro, o Dacia Spring é capaz de chegar apenas a 125 km/h. Em modo Eco, o Kwid elétrico corta a potência para 31 cv e não passa de 100 km/h para ganhar alguns quilômetros de autonomia.

Por falar nisso, a Dacia promete 225 km em ciclo combinado cidade e estrada, mas pode chegar a 295 km de autonomia em ambiente 100% urbano. As baterias são recarregadas em menos de 5 horas em um wallbox, enquanto em tomadas domésticas ele demora 14 horas para atingir carga total.

>>Projeção antecipa Renault Sandero, Logan e Stepway 2022

>>Novos Sandero e Logan 2021 ficam mais sofisticados que Polo e Virtus

>>Renault posterga lançamento do SUV do Kwid, primo do Nissan Magnite

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar