Avaliação Destaque

Audi RS e-tron GT é um elétrico que ronca como esportivo | Impressões

Primo do Porsche Taycan, Audi RS e-tron GT tem abordagem esportiva diferenciada, mesmo sendo 100% elétrico
Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]

Assim como o Porsche Taycan já provou que ser esportivo e elétrico não são coisas antagônicas, a Audi quis mostrar sua interpretação desse futuro com o RS e-tron GT. Inicialmente a única versão do cupê de quatro portas a ser oferecida no Brasil, ele desembarca por R$ 949.990. E nós já o levamos para a pista!

Primeiro de tudo é preciso falar sobre algo interessantíssimo no RS e-tron GT: o ronco. Sim, um carro elétrico que tem ronco. Tudo bem que é artificial, produzido por uma caixa de som na dianteira, outra na traseira e mais duas no teto. Entretanto, a Audi conseguiu produzir uma sonoridade que não parece algo forçado.

É evidente que se trata de um barulho de carro elétrico, mas ele é encorpado, grosso e presente. Aquele timbre rouco típico de carros esportivos com motores V8 está lá, mas de maneira mais moderna e espacial. Ao ligar o motor, ele já começa a fazer barulho e nas acelerações fortes, ele instiga os sentidos.

Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]

Soco no estômago

Mas nada adiantaria um ronco instigante se o Audi RS e-tron GT não entregasse uma performance parelha. Ele traz conjunto de dois motores elétricos, sendo dois na dianteira e um na traseira. Juntos entregam 598 cv e 84,6 kgfm de torque. Mas a potência pode subir a 646 cv com modo boost por dois segundos.

Na prática, isso significa acelerações violentas e fortes a todo tempo. Tudo bem que não me fez soltar um sonoro palavrão quanto o absurdo Porsche Taycan Turbo S, mas foi o suficiente para colar o corpo no banco e arregalar os olhos. O próprio e-tron GT tem marcador de tempo de 0 a 100 km/h, cumprido em 3 segundos. Segundo a marca, oficialmente, ele demora 0,3 segundos a mais.

Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
O acelerador é sensível e basta um pequeno toque para que o esportivo dispare sem grandes dificuldades. O interessante é que a Audi equipou o RS e-tron GT com um câmbio de duas marchas e isso é sentido na prática. Ao acelerar mais forte, ele começa a ganhar velocidade, quando da um tranco e dispara.

É quase como o VTEC do Honda Civic Si clássico ou como carros turbo de antigamente. Uma nova janela de potência se abre e o esportivo fica mais rápido. Esse efeito é mais sentido nas retomadas do que nas arrancadas.  Tudo isso ainda com autonomia pronta para rodar 472 km.

Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]

Controle do caos

Por conta do layout de dois motores, o elétrico tem tração integral quattro. Mais rápida que o sistema mecânico tradicional, ela permite enviar 100% da força para um eixo ou para o outro. Some isso ao eixo traseiro esterçante como item de série para o Brasil para entender a capacidade de engolir curvas que esse e-tron GT tem.

Mas o interessante é o controle dele em meio ao caos. Em curvas mais fechadas, basta uma patada no acelerador para que a traseira deslize como em um modelo de tração traseira. O RS e-tron GT deixa o motorista brincar, mas no segundo que ele percebe que as coisas saíram do controle, a eletrônica entra em ação.

Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
Isso permite manter a segurança e a diversão em proporções bastante equilibradas. Contribui para essa boa condução o volante de respostas rápidas e com peso adequado para a proposta esportiva do modelo. Já a suspensão adaptativa, é capaz de mudar a altura da carroceria em 2 cm para cima e 2,2 cm para baixo.

Ambiente Audi

Um dos destaques do RS e-tron GT é seu interior. O modelo conta com visual diferenciado em relação a outros modelos da Audi. Traz a típica central multimídia e painel digital da marca, mas o visual é mais envolvente. O layout parece abraçar o motorista e coloca-lo em posição de carro de corrida.

Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
O acabamento é esmerado, com qualidade que se espera de um carro que pode passar de um milhão de reais quando todo equipado. Atrás há lugar para três pessoas, mas, na prática, cabem apenas duas. Isso porque a Audi rebaixou os bancos no assoalho para permitir que os passageiros tivessem mais espaço para as pernas.

Veredicto

O Audi RS e-tron GT é mais uma prova de que carros elétricos podem ser divertidos e esportivos. Com um ronco incrível, visual arrebatador e divertido ao volante, ele torna a linha entre Porsche e Audi bastante tênue. Independentemente de escolher um RS e-tron GT ou um Taycan, certamente um sorriso será estampado no rosto a todo momento.

Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]
Audi RS e-tron GT [Auto+ / João Brigato]

>>Impressões: e-tron Sportback é elétrico por acaso e Audi por completo

>>Porsche Taycan, mesmo elétrico, é um esportivo absurdo – Impressões

>>Audi A3 Sedan e A3 Sportback em pré-venda no Brasil pelo mesmo preço

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar