Avaliação Destaque

Qual das versões do novo Peugeot 208 2021 vale à pena?

Custo-benefício é essencial ou dá para ser render aos mimos? Dissecamos as versões do Peugeot 208 para descobrir
Peugeot 208 2021 [divulgação]

Lançado no Brasil sob forte polêmica quanto ao seu preço elevado e falta de motor turbo, o Peugeot 208 aos poucos vai crescendo nas vendas – especialmente porque agora seus rivais estão tão caros quanto ele.

Aqui no Auto+ já testamos o hatch compacto na configuração topo de linha Griffe, que foi comparada com Volkswagen Polo Highline e Honda WR-V EXL, além da versão intermediária Active Pack. Mas qual versão verdadeiramente vale à pena?

Peugeot 208 [Auto + / João Brigato]
Peugeot 208 Griffe [Auto + / João Brigato]
Vale ressaltar que todos os Peugeot 208 vendidos no Brasil contam com motor 1.6 quatro cilindros aspirado de 118 cv e 15,2 kgfm de torque. As versões Like e Like Pack usam câmbio automático de seis marchas, enquanto as demais vêm com caixa automática de seis marchas.

Todos os Peugeot 208 vendidos no Brasil saem de série com ar-condicionado, controle de tração e estabilidade, quatro airbags, direção elétrica e vidros elétricos nas quatro portas. Somente as versões automáticas tem rodas de liga-leve e LED diurno de série.

Custo-benefício: Allure

Um patamar antes da versão topo de linha, o Peugeot 208 Allure é o que mais entrega itens de série por um preço não tão alto assim. Por R$ 91.990 ele traz itens importantes como painel digital 3D, chave presencial, volante revestido de couro, carregador de celular por indução e painel macio.

Peugeot 208 Active Pack [Auto+ / João Brigato]

Básico essencial: Active Pack

Se o orçamento não chega na versão Allure, a Active Pack é a que oferece uma boa lista de itens de série, mas sem os mimos que tornam o 208 um carro mais sofisticado que os rivais. Por R$ 87.090 já traz teto solar, ar-condicionado digital automático, retrovisores e vidros elétricos, além de câmera de ré.

Peugeot 208 Like Pack [divulgação]
Peugeot 208 Like Pack [divulgação]

Preciso de um manual: Like Pack

Em equipamentos, a Peugeot foi bastante econômica nas versões manuais, mas se seu perfil se abstém de transmissão automática, pule para a versão Like Pack de R$ 73.990. De série essa variante já traz central multimídia, piloto automático, banco e volante com regulagem de altura (profundidade no volante), comandos de som, ar-condicionado digital e central multimídia com Apple CarPlay e Android Auto.

Peugeot 208 [Auto + / João Brigato]
Peugeot 208 Griffe [Auto + / João Brigato]

Tecnologia: Griffe

Apesar de custar salgados R$ 96.990, o 208 Griffe é o que vem com itens de série não vistos em outros rivais, como faróis full-LED com assistente de luz alta e leitor de placas. Ainda é equipado com frenagem autônoma de emergência, sistema de manutenção em faixa, sensores de estacionamento e câmera traseira 180°. Mimos de categorias superiores.

Não compensam: Like e Active

As versões mais baratas do Peugeot 208 são justamente as que não compensam. A Like de R$ 67.690 é destinada a frotistas e nem central multimídia tem, o que faz com que a diferença para a Like Pack não se faça valer, especialmente por dever tantos equipamentos.

Já no caso da Active de R$ 80.290, a diferença para a Active Pack é maior. Mas que são compensados pela presença de ar-condicionado automático, câmera de ré e teto solar panorâmico, presentes somente na Active Pack.

>>Peugeot 208 Active Pack tem o essencial, mas falta charme – Avaliação

>>Avaliação: novo 208 é a revolução que a Peugeot prometeu?

>>Comparativo: 208 e Polo: tipo Europa ou engana-brasileiro?

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva