Especial Novidades

Volkswagen terá linha de caminhões e ônibus elétricos no Brasil

Caminhão e-Delivery deverá chegar em 2020
(divulgação)

A Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) anunciou nessa semana na Suécia a criação do chamado e-Consórcio em sua fábrica de Resende, no Rio de Janeiro. Com isso, a Volkswagen vai injetar R$ 1,5 bilhão em sua linha de montagem para a fabricação de caminhões e ônibus 100% elétricos no Brasil.

Segundo Roberto Cortes, CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus, “Nosso time construiu de forma pioneira configurações de tecnologia e de modelo de negócios que vão facilitar a introdução desses veículos elétricos no cenário do transporte mundial”.

A ideia é que o e-Consórcio seja uma evolução do Consórcio Modular criado pela VWCO, ou seja, o fabricante dividirá a montagem dos veículos dentro da fábrica com sete fornecedores.

Volkswagen e-Delivery (divulgação)

Para se ter ideia de como isso funcionará a Siemens, por exemplo, será responsável pela infraestrutura, carregadores e energia, enquanto que a CATL e Moura irão fornecer, gerenciar e fazer a manutenção das baterias. Já a Bosch, WEG e Semcon vão desenvolver componentes específicos para os veículos elétricos. Além disso, a Volkswagen ainda apresentou uma plataforma modular para seus futuros ônibus e caminhões elétricos, assim como a MQB é para os veículos a combustão e a MEB é para os veículos elétricos.

O primeiro produto dessa nova fábrica será o 1º caminhão elétrico da marca – o e-Delivery, um caminhão que foi desenvolvido no Brasil e que será fabricado em 2020. Ele vem sendo testado no Brasil há um ano em parceria com a Ambev, contabilizando mais de 15 mil quilômetros de testes.

Ele possui um motor elétrico de 272 cv e 219 kgfm de torque nas versões de 11 e 14 toneladas, enquanto que na versão menor de 4 toneladas o motor elétrico entrega 115 cv e 28,5 kgfm de torque. Em ambos os modelos, o caminhão pode rodar até 200 km – isso sem levar em consideração a recuperação de energia através das frenagens.

Volksbus e-flex (divulgação)

Outro produto será o Volksbus e-Flex, um ônibus que pode rodar por 200 km usando apenas a energia das baterias. De contrapartida, ele faz uso do motor a combustão (que pode ser o 1.4 TSI flex ou a versão a gás natural 1.4 TGI) como gerador de energia para as baterias – à exemplo do que a BMW faz com o i3.

Veja mais:

>> Mercedes Actros 2646, o caminhão de corrida de 1.250 cv

>> GM anuncia 20 novos veículos elétricos até 2023

>> Monster Jam: caminhões monstros saltam para o público neste sábado

Sobre o autor

Kleber Silva

Kleber Silva

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva