Destaque Novidades

Volkswagen tira Voyage, Fox e up! de linha na Argentina. E no Brasil?

Veteranos da linha Volkswagen, o sedã Voyage, o hatch compacto Fox e o subcompacto up! chegaram ao fim no país vizinho
Volkswagen Fox
Volkswagen Fox [divulgação]

Sem dó nem piedade, a Volkswagen limou três carros brasileiros na Argentina devido às vendas fracas. De uma vez, Voyage, Fox e up! fizeram as malas e saíram de linha no país vizinho. Será que eles vão seguir pelo mesmo destino aqui no Brasil?

A chegada do Nivus na Argentina é parte de um movimento forte de mudança dentro da Volkswagen, que vem acontecendo no Brasil desde a chegada do Polo. O SUV cupê é o primeiro modelo com motor 1.0 TSI e câmbio automático por lá e também inaugurou o novo logotipo.

Volkswagen Nivus
Volkswagen Nivus [divulgação]
Seu lançamento fez a Volkswagen rever todo o portfólio e cortar carros que vendem pouco. Assim, o Fox, up! e Voyage não serão mais exportados do Brasil para a Argentina. Como justificativa, a Volks convencerá os consumidores do Fox a migrar para o Polo, os do Voyage a irem para o Virtus e os do up! para o Gol.

E no Brasil?

Aqui temos uma situação tão complicada quanto. Fox e Voyage não vendem mal como acontece na Argentina, mas são produtos que estão ficando evidentemente cansados. O Fox tem no custo-benefício sua maior arma e vai continuar enquanto a legislação deixar.

Volkswagen up! [divulgação]
Volkswagen up! [divulgação]
Recentemente ele recebeu encosto de cabeça para todos e cinto de três pontos para o passageiro central, garantindo a ele mais alguns anos de vida. E é justamente esse problema que o up! enfrenta.

Ele não vende bem, mas foi importante para a imagem da Volkswagen, em especial por conta do motor 1.0 TSI. Mas a marca ainda não lançou a linha 2021 com quatro lugares, removendo a posição central.

Volkswagen Voyage
Volkswagen Voyage [divulgação]
O ano de 2020 está quase acabando e os up! vendidos até agora ou são 19/20 ou dos primeiros meses de 2020. A marca garantiu que ele continuaria em vida, mas cada vez mais isso se torna uma dúvida e um perigo eminente ao subcompacto.

Já o Voyage ainda é essencial para o volume da Volkswagen. Vende menos que o Virtus, mas é campeão entre locadoras e empresas. É um dos menores sedãs compactos do mercado e está há mais de dez anos na mesma geração, mas é robusto e valente. Seu futuro depende única e exclusivamente do Gol, que pode virar um SUV.

>>SUV chinês Tayron deve substituir o Volkswagen Tiguan Allspace

>>Volkswagen Golf GTD faz 22,7 km/l e não é híbrido

>>Flagra: Volkswagen Taos Comfortline roda sem camuflagem

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar