Avaliação Destaque

Chevrolet Onix LT 1.0: popular não é mais como antigamente | Avaliação

Preço alto e farta lista de itens de série faz do Onix LT 1.0 a nova realidade do popular, que hoje tem mais itens e custa mais que um Astra
Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Onix LT 1.0 [Auto+ / João Brigato]

Até pouco tempo atrás, um carro popular era geralmente um hatch de até uns 4 metros de comprimento, sem kit dignidade (ar-condicionado, direção assistida, vidros elétricos e algum sistema de som) e comumente com preço na casa dos R$ 40 mil. Uma realidade bem longe da que o Chevrolet Onix LT 10 de R$ 78.990 vive, não?

Essa versão é a segunda mais barata do Chevrolet Onix e isso deveria significar que ele custa barato e que vem pouco equipado. Só que não. O mercado hoje tem na faixa dos R$ 60 mil o carro mais barato do Brasil. Enquanto isso, modelos de grande volume, tidos como populares, circulam na casa dos R$ 80 mil, mas são muito mais equipados. Esse é o novo normal.

Kit dignidade?

O que mais chama atenção no Chevrolet Onix LT é o quão bem ele é equipado para a versão um degrau acima da básica que nem nome tem. Ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas com função um toque, travas elétricas e central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay já mostram que ele vai um pouco além do kit dignidade.

Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Onix LT 1.0 [Auto+ / João Brigato]
Ele traz itens surpreendentes para essa faixa de preço como faróis com acendimento automático e chave presencial, mas partes de um kit opcional que agrega também rodas de liga-leve e câmera de ré: algo que se torna praticamente obrigatório. A lista de itens ainda contempla retrovisor elétrico, banco com regulagem de altura, mas deve regulagem de volante.

O Onix LT traz itens de segurança que estão se tornando padrão na categoria, como controle de tração e estabilidade, além de assistente de partida em rampa e seis airbags. Nessa categoria só ele tem as bolsas laterais e de cortina como item de série em uma versão que não beira os R$ 100 mil como acontece com Toyota Yaris e Honda City Hatch.

Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Onix LT 1.0 [Auto+ / João Brigato]

Facilmente

Esse foi meu primeiro contato com o Chevrolet Onix em versão 1.0 aspirada e com câmbio manual – até então a frota de imprensa da GM só fornecia o modelo combinado a motor turbo e câmbio automático. Confesso que achava o carro sem graça e sem alma, mas esse conjunto mais simples é mais prazeroso.

O câmbio tem engates curtos, precisos e bem escalonados. Mas a grande vantagem é ter seis marchas – algo que nenhum concorrente tem e nitidamente suplicam por. Na estrada, a rotação fica baixa e o Onix consegue fazer números impressionantes de consumo: registrou 20,4 km/l na estrada com gasolina durante nossos testes.

Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Onix LT 1.0 [Auto+ / João Brigato]
Os engates fáceis junto à embreagem com peso adequado fazem do Onix um bom companheiro para dirigir, mesmo em trânsito pesado. Some isso à direção leve (talvez até demais) e o hatch compacto da Chevrolet revela que sua referência é o conforto e a vida fácil. Até pessoas pouco habilidosas ao volante se sentirão confiantes no Onix.

Dá para dizer que seus 82 cv e 10,6 kgfm de torque parecem até mais ao dirigir. O Onix é esperto, não negando fogo e acelerando com uma vivacidade impressionante para um modelo 1.0 aspirado. Claro que em uma retomada na estrada ele sofre e, muitas vezes, uma subida a 100 km/h exige descer para quarta marcha. Mas nem perto da lerdeza dos 1.0 de antigamente.

Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Onix LT 1.0 [Auto+ / João Brigato]
Mas há um porém. Estranhamente o Onix tem um buraco de torque entre os 2.500 rpm e 3.000 rpm. É como se ele engasgasse ou perdesse o ar, tendo nítida dificuldade em ganhar velocidade e dando até um pequeno tranco, muito sutil, mas que os mais atentos perceberão como se algo estivesse errado.

Esse efeito acontece também com o Renault Sandero 1.0, onde essa nítida falta de folego nessa específica faixa de rotação é superada quando ele atinge os 3 mil giros. Ficou um sentimento de: está tudo bem, Onix? E estava, mas sempre essa faixa de giro mostrava uma letargia do hatch compacto.

Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Onix LT 1.0 [Auto+ / João Brigato]

Colchão de shopping

Nitidamente pensado para o conforto, como a direção elétrica levíssima deixa claro, o Chevrolet Onix tenta passar esse sentimento em todas as áreas. A suspensão é robusta e combinada a pneus gordos 185/65 R15, ele passa por buracos e imperfeições da rua sem reclamar. Não dá fim de curso e nem pancada seca – nitidamente foi pensado para o Brasil.

Os bancos vão nessa mesma tocada, sendo bastante macios e confortáveis. Tudo bem que a Chevrolet economizou uns bons trocados ao fazer o encosto de cabeça ser integrado ao banco. E é nesse ponto que as pequenas economias aparecem. O acabamento do Onix não é ruim, mas é nitidamente econômico.

Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Onix LT 1.0 [Auto+ / João Brigato]
Não há plásticos com qualidade acima da média, só algo com boa aparência, mas texturas e materiais que não transmitem total qualidade. O forro da porta texturizado, usado também no painel, tem toque desagradável e aparência barata, mas tentam disfarçar isso com texturas diferentes e linhas fortes.

O volante não tem revestimento em couro e, por isso (mas inexplicavelmente), não tem base reta. Mas os comandos de som estão ali. Painel de instrumentos que já é simples e pequeno demais para o espaço do cluster, tem um computador de bordo pequeno em que apenas 2/3 da tela são funcionais. O que sobra serve apenas para mostrar o R quando a ré está engatada.

Apesar de tudo, a marca conseguiu fazer uma cabine ampla, espaçosa e que dá sensação de ser maior do que de fato é por conta das linhas horizontais. Atrás os passageiros terão espaço justo e bom conforto. Já o porta-malas de 303 litros é o terceiro maior da categoria, perdendo apenas para Toyota Yaris e Renault Sandero.

Destaque vai para a central multimídia que, apesar de ter conexão com Android Auto e Apple CarPlay via cabo, é bastante rápida e tem tela de ótima definição. O único porém vai para o fato de não poder regular o brilho da central, fazendo dela um ponto de luz fortíssimo à noite e incomodando em estradas ou vias bem escuras.

[Auto+ / João Brigato]

Veredicto

O Chevrolet Onix LT é a prova cabal que o segmento de hatches compactos mudou muito. Ele tem porte que já foi de um Astra, itens de série que o Vectra nunca sonhou em ter e preço que…bem…esses dois modelos médios já tiveram. Carro no Brasil era caro e está cada vez mais: essa é a nova realidade.

O brasileiro não quer mais um carro basicão, pé-de-boi. Ele exige conforto, segurança e itens de conveniência e isso custa caro. O Onix LT nem precisaria ser tão equipado quanto é, dado o papel dele na gama. Mas entrega justamente tudo o que se tornou exigência padrão do Brasil e mais. Por isso vende tão bem e é tão queridinho no mercado.

Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Onix LT 1.0 Auto+ / João Brigato]

Só passou um pouco da hora da reestilização e de trazer novidades ao modelo. Na alteração visual, o Onix merece um acabamento bem melhor que o atual, que deve muito ao Hyundai HB20 e ao Fiat Argo. Além disso, o estilo externo, que já foi cheio de personalidade, hoje beira o genérico.

>>Toyota SW4 é o fetiche do SUV sete lugares | Avaliação

>>Hyundai HB20S: tudo joga contra ele, até a hora de dirigir | Avaliação

>>Honda City Hatch quer donos de Cruze Sport6 e Onix para si | Avaliação

Sobre o autor

João Brigato

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Sinceramente, discordo da matéria no quesito conforto. Tive 2021 LT e não o Chevrolet de antes. Carro duro e seco, Deus me livre, não aguentei 7 meses com esse carro. Me livrei e peguei o Argo, sem comparação no quesito conforto. Chevrolet foi-se o tempo que era boa.

    Dos Hatchs. Na minha opinião, de bonito, o Onix é sim o mais bonito mas, como dizia meu avô, beleza não se põe na mesa haha

    • E eu já acho a suspensão excelente, pelo menos é para quem gosta de dirigir, entrar em uma curva em velocidades moderada e sentir o carro neutro.

  • Não troco o meu new fiesta SE hatch 2013 mechicano nesse Onix… E muitos outros… Carro top e completo de tudo o que oferecem hoje em carros medianos… 7 airbags, direção elétrica, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, painel em soft-touch, 115cv… E econômico levando em conta a potência.