Avaliação Destaque Novidades

Comparativo: Nivus Highline e Tracker LT são tão iguais e tão diferentes

Nivus e Tracker foram lançados em 2020, são SUVs das marcas mais vendidas, tem motor 1.0 turbo e câmbio automático, mas não poderiam ser mais diferentes
Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]

Coincidências existem até demais no segmento de SUVs. A grande maioria dos modelos na categoria é baseada em algum hatch compacto, quase sempre tem 100% de suas versões equipadas com câmbio automático e estão cada vez mais se tornando o carro chefe de suas marcas. E com Chevrolet Tracker e Volkswagen Nivus não poderia ser diferente.

Ambos foram lançados em 2020 e são as estreias mais importantes de Chevrolet e Volkswagen. Tracker e Nivus são equipados com motor 1.0 três cilindros turbo, acompanhados por transmissão automática de seis marchas. Além disso, são baseados em hatches compactos que são sucesso de vendas e, no final das contas, os SUVs custam praticamente a mesma coisa.

Enquanto o Tracker se distribui entre R$ 87.490 e R$ 119.490 em cinco versões, duas opções de transmissão e dois motores diferentes, o Nivus é mais enxuto e, em duas versões, percorre a faixa entre R$ 85.890 e R$ 98.290. Para uma disputa justa, alinhamos o Chevrolet Tracker LT 1.0 turbo de R$ 95.890 ao Volkswagen Nivus Highline de R$ 98.290.

Do jeitinho que você vê os dois nas fotos, o Nivus chega a R$ 99.990 por conta do kit Launching Edition que adiciona teto preto e logotipos pretos, rodas escurecidas, além da pintura metálica. Já o Tracker LT sai por R$ 97.490 por conta da pintura prata metálica.

O empate no preço é técnico, mas há uma vantagem que só o VW tem: as três primeiras revisões são grátis. O Tracker dá o troco ao oferecer internet Wi-Fi por três meses sem custo. Preços postos à mesa, vamos às maiores diferenças entre eles.

Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
 Dinâmica contra conforto

O visual já denuncia o que esperar do comportamento de Nivus e Tracker ao volante. O Volkswagen é mais dinâmico e esportivo, enquanto o Chevrolet deixa clara que sua pegada é o conforto e a suavidade. A suspensão do Nivus é mais firme, mantendo a carroceria do SUV cupê mais estável e comportada em curvas mais fortes.

Já o Tracker tem uma habilidade maior em absorver impactos, ao mesmo tempo em que tende a inclinar mais a carroceria, como um SUV tradicional. Porém há uma incoerência nesse quesito: a suspensão do SUV da Chevrolet é bastante barulhenta, incomodando em superfícies maltratadas, algo que o Volks não faz, mesmo sendo mais firme.

O comportamento se repete na direção, de assistência elétrica em ambos, mas mais leve no Tracker. Na estrada o Nivus transmite mais confiança, especialmente em velocidades mais altas, além de ser menos suscetível a ventos laterais e desvios de trajetória por conta de partes irregulares do asfalto que o SUV do Onix.

Ambos são equipados com motor 1.0 três cilindros turbo, sendo que graças à injeção direta, o motor TSI do Nivus leva vantagem de 12 cv e 3,6 kgfm de torque. Ao todo são 128 cv e 20,4 kgfm contra 116 cv e 16,8 kgfm do Tracker. A diferença é pequena, mas a Chevrolet soube fazer alguns truques para que, na prática, eles pareçam andar igual.

O acelerador do Tracker é bastante sensível e a transmissão automática de seis marchas tem a primeira e a segunda marcha bastante curtas, o que ajuda a dar ao Tracker a impressão de que ele é mais espertinho. O Nivus é mais linear na entrega de torque e tem acelerador mais manso.

Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Contudo, o câmbio do modelo da Volkswagen comete alguns vacilos nas saídas. A demora ao sair da imobilidade onde precisa reacoplar a transmissão, faz com que ele pareça um pouco letárgico, necessitando uma pisada mais forte no acelerador, que é rapidamente correspondida por uma aceleração desnecessariamente mais forte.

Apesar disso, o Nivus vacila menos nas reduções e nas trocas, se perdendo menos que o Tracker em algumas situações. Ambos os câmbios têm trocas notavelmente suaves, mas a concorrência já apresentou transmissões um pouco mais sofisticadas que a de ambos os SUVs compactos.

Em dirigibilidade, a vitória vai para o Volkswagen Nivus, que apresenta comportamento mais sofisticado e aprimorado que o Tracker.

SUV cupê contra SUV família

Apesar de muito semelhantes nas medidas, o Tracker parece maior que o Nivus e se impõe mais no trânsito. Isso se deve ao formato da carroceria: tradicional no Chevrolet contra cupê do Volkswagen. A GM deu atenção aos passageiros, deixando a cabine grande e arejada, contrastando com seu antecessor claustrofóbico.

O Tracker recebe melhor cinco passageiros na cabine, com espaço para a cabeça e ombros mais amplo. Além disso, a posição de dirigir mais alta, típica de SUV, faz com que o motorista não fique com as pernas tão esticadas, salvando o espaço de quem sente atrás. O fato de ter teto revestido em tom claro também ajuda na sensação de espaço, já que o SUV do Polo tem teto preto por dentro.

Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
O Nivus tem seus predicados: o porta-malas, por exemplo, carrega 415 litros e é maior que os 393 litros que o Tracker leva, ainda que não tenha um divisor de cargas como o SUV da Chevrolet. O espaço interno é apenas ok, sendo praticamente o mesmo do Polo, salvo a inclinação do banco traseiro que deixa os passageiros com as costas mais inclinadas e confortáveis.

Por falar em Polo, ele tem a mesma posição de dirigir de seu irmão hatch, ou seja, mais esticada e esportiva. Você não se sente como se seu carro calçasse saltos altos, como ocorre no Tracker. Mas é uma altura extra suficiente para não ficar na mesma linha de visão de hatches e sedãs sem aspecto aventureiro.

E entre tantas coincidências entre Nivus e Tracker, o acabamento abaixo da média é mais uma delas. Ambos abusam dos plásticos rígidos e não dão vez a materiais macios, salvo nas portas. No caso do Tracker, por se tratar da versão intermediária LT, ele leva clara desvantagem em relação ao Nivus, que se apresenta na variante topo de linha Highline.

No Chevrolet não há couro no volante, que aparenta simplicidade até demais, além de uma incômoda textura áspera. Em contrapartida, o Volkswagen tem revestimento de couro de ótima qualidade e a mesma percepção de refinamento do volante do Golf europeu que, afinal, usa exatamente o mesmo volante.

O tom preto fosco domina o interior do Tracker LT, que se salva da monotonia com pequenos insertes cinza claro e cromados discretos, mas ainda assim parece um hatch compacto de entrada. Já o Nivus Highline se exibe com central multimídia grande, painel de instrumentos digital e uma larga faixa em preto piano. Parece um pouco mais sofisticado aos olhos, mesmo não sendo grande coisa a mais no tato.

Interior Chevrolet Tracker LT [divulgação]
Interior Chevrolet Tracker LT [divulgação]
No quesito habitáculo, o Chevrolet Tracker leva a vitória ao apresentar um espaço interno mais farto e arejado que o Nivus. Mas se sua prioridade é um ambiente que pareça mais luxuoso e sofisticado, o Volkswagen se torna o campeão aqui, ainda que a grande maioria de seus rivais entregue uma cabine mais esmerada.

Topo de linha contra intermediário

Uma parte da briga em que não fica justa para o Tracker é na lista de equipamentos. Por se tratar de uma versão intermediária LT contra a topo de linha Highline do Nivus, o Chevrolet fica devendo em alguns equipamentos. Mas vale lembrar que o SUV do Onix vem bem recheado sim.

Em relação ao Tracker, o Nivus sai à frente ao trazer ar-condicionado digital de uma zona, piloto automático adaptativo, faróis full-LED, sensor de chuva, sensor de estacionamento dianteiro, farol com acendimento automático, bancos e volante revestidos de couro, painel digital e rebatimento elétrico dos retrovisores.

Interior Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Interior Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Como exclusividade do Tracker está a central multimídia com Wi-Fi integrada, indisponível no rival, que contra-ataca com uma tela de melhor definição, loja de aplicativos exclusiva e Apple CarPlay sem fio.

Veredicto

O Volkswagen Nivus Highline sai vencedor desse comparativo ao entregar um conjunto dinâmico mais apurado que faz ele rodar como um carro mais caro e parecer mais sofisticado do que de fato é. A lista de itens de série mais generosa, uma das mais recheadas até R$ 100 mil na categoria de SUVs, também é outra inegável vantagem.

Agora, se você é do tipo de pessoa que prioriza espaço interno acima de tudo e não liga para algumas firulas tecnológicas, o Chevrolet Tracker LT é uma ótima compra. Ele é um SUV equilibrado e que encanta pela constância ao entregar muito bem tudo que se propõe. Mas o jogo do Nivus é mais alto e sofisticado.

Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]
Comparativo Chevrolet Tracker LT e Volkswagen Nivus Highline [Auto+]

>>Avaliação: VW Nivus supre os órfãos do Golf que não gostam de SUV?  

>>Avaliação: Chevrolet Tracker LT é um belo sorvete de creme Haagen-Dazs

>>Comparativo: A35 AMG e Clubman JCW na disputa dos 306 cv

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar