Destaque Novidades

Stellantis confirma substituto do Citroën C3 para o segundo semestre

Anunciado como um novo modelo para Porto Real, o substituto do Citroën C3 é parte da recuperação do lado PSA da Stellantis
Sucessor do Citroën C3 [@rahul_auto_spy]
Sucessor do Citroën C3 [@rahul_auto_spy]

Flagrado em testes no Brasil, o substituto do Citroën C3 finalmente foi anunciado pela Stellantis no Brasil. Ainda que o grupo fale apenas que Porto Real (fábrica da Peugeot e Citroën no Rio de Janeiro) terá um novo modelo produzido lá a ser lançado no segundo semestre desse ano, a aposta é certeira no hatch com pegada de SUV.

Coincidindo com o aniversário de 20 anos da planta, que foi inaugurada em fevereiro de 2001 para produzir Citroën Xsara Picasso e Peugeot 206, a fábrica já produziu 1,7 milhão de carros e mais de 2 milhões de motores.

Flagra Citroën C3 2021 [@gessnermotors]

Base modular eletrificada

Para dar início a um novo capítulo, já que C3 e Aircross já não são mais produzidos por lá, Porto Real recebeu investimentos de R$ 220 milhões para a implementação da plataforma modular CMP. A base é a mesma do Peugeot 208 feito na Argentina e que também servirá a diversos modelos do grupo, incluindo os próximos Fiat e Jeep compactos.

Modular, a plataforma CMP permite a construção de carros compactos e médios, indo de SUVs a hatches e sedãs. A grande vantagem é a economia de escala e ser uma das únicas bases nesse segmento que pode receber motores a combustão e também elétricos – e exemplo do Peugeot 208 que possui essas duas variantes.

Flagra Citroën C3 2021 [@gessnermotors]
Flagra Citroën C3 2021 [@gessnermotors]
O novo modelo não foi especificado pela Stellantis, mas a aposta certa é no substituto do Citroën C3. Ele já foi flagrado em testes no Brasil e na Índia, onde também será produzido. O modelo terá 4 metros de comprimento por conta do mercado indiano, visual parrudo e pegada de SUV, quase como o Renault Kwid.

A ideia da Stellantis com ele é oferecer um substituto para C3 e Aircross, mas ainda atuando abaixo do C4 Cactus e do Peugeot 208. Será o modelo mais barato do lado PSA do grupo, já que a Citroën foi reposicionada como marca de base.

Sucessor do Citroën C3 [@rahul_auto_spy]
Sucessor do Citroën C3 [@rahul_auto_spy]

Motores Fiat para depois

É possível que esse compacto seja equipado somente com motor 1.6 flex do Peugeot 208. Câmbio manual será oferecido para baixar o preço de entrada, mas o foco será na transmissão automática de seis marchas.

Planos para usar motores Fiat devem ficar para um segundo momento. É possível que o modelo adote os propulsores Firefly 1.3 aspirado e Firefly 1.0 turbo.

>>Depois do novo C3, Citroën pode fazer rival do Jeep Compass

>>Flagra: Citroën C3 2021 seguirá fórmula do Renault Kwid

>>Citroën registra exótico SUV sedã no Brasil

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar