Novidades Serviço

Você sabe qual a importância das velas de ignição?

Montamos um pequeno guia sobre as velas de ignição
Vela de ignição (divulgação)

Você já deve ter ouvido falar da importância das velas de ignição, certo? Mas você sabe, para que elas servem, e como proceder na hora de executar a manutenção preventiva? Neste pequeno resumo, nós explicaremos e diremos como fazer a manutenção das velas do seu carro.

Vela de ignição (divulgação)

O que são as velas de ignição?

Em suma, a vela de ignição é um eletrodo isolado, que conectado através de um cabo blindado a bobina de ignição, recebe uma tensão média entre 20.000 e 30.000 Volts, provocando uma centelha dentro da câmara de combustão.

Vela de ignição (divulgação)

Quanto maior for a faísca, mais rápido fica a partida do motor, minimizando o desgaste dos demais componentes da alimentação elétrica, especialmente o da bateria.

Como elas funcionam?

A vela de ignição é conectada à câmara do motor que, quando realiza seu ciclo de compressão e injeção de combustível recebe a centelha que gera a explosão capaz de mover os pistões.

Vela de ignição (divulgação)

Quais são os cuidados na manutenção?

Como sempre recomendamos, é imprescindivelmente importante consultar o manual do proprietário para que as trocas ou devidas manutenções, estejam de acordo com a programação da fabricante.

Vela de ignição (divulgação)

Geralmente os primeiros sinais são claramente perceptíveis como a perda de potência do motor, aumento de consumo (a combustão de gasolina não é completa porque a faísca gerada pela vela não ocorre); dificuldades na partida, sobretudo a frio; ruídos de detonação durante o funcionamento do motor (a famosa “batida de pino”); fumaça escura na saída do escape.

Vela de ignição (divulgação)

Se algum desses sinais acontecer com você, procure um mecânico de sua confiança para que a troca seja feita de acordo com os preceitos da fabricante.

Quem criou as velas de ignição?

O registro mais antigo que se tem conhecimento a respeito das velas de ignição é de 1860. Foi neste ano que Étienne Lenoir usou uma vela de ignição elétrica no seu motor a gás, o primeiro motor de pistão de combustão interna.

Vela de ignição Nikola Tesla (divulgação)

As patentes iniciais para velas de ignição incluíram as de Nikola Tesla (1898), Richard Frederick Simms (1898) e Robert Bosch (1898). Mas a primeira vela de ignição de alta tensão comercialmente viável foi deste último – até hoje sua empresa é uma das maiores fabricantes de velas de ignição

Veja mais:

>> Ford lança no Brasil aplicativo de serviços que mostra até preço da gasolina

>> Locadora de automóveis promete revolucionar serviço em SP

>> Como o preço dos combustíveis reflete nos serviços de delivery

Sobre o autor

Kleber Silva

Kleber Silva

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva