Destaque Mercado

Carros vão ficar muito mais caros em um ano, alerta CEO da Renault

Crise dos semicondutores, falta de matérias primas e resquícios da pandemia farão preço dos carros disparar ainda mais
Renault Captur Iconic [Auto+ / João Brigato]
Renault Captur Iconic [Auto+ / João Brigato]

Se você acha hoje que os carros no Brasil são excessivamente caros, se prepare para tirar ainda mais dinheiro do bolso. O CEO da Renault, Luca de Meo, alertou durante entrevista ao jornal Expansion (replicado pelo Automotive News Europe) que a situação vai ficar ainda pior no ano que vem.

“Os preços vão subir ainda mais nos próximos 12 meses”, alerta o executivo. Luca de Meo justifica a afirmação por conta de diversos fatores. As marcas estão focando na produção de caros mais caros, porque são eles que dão lucro verdadeiramente. Com a falta de componentes eletrônicos e chips, vale mais à pena vender um carro caro do que dez baratos.

Por conta disso, as vendas de modelos de luxo e versões topo de linha de carros generalistas são as que estão em alta nos dias atuais. O CEO da Renault ainda ressaltou que ferro, gasolina, energia, cobre e alumínio tiveram alta de preço significativas nos últimos tempos e a tendência é de crescimento nesses valores.

Renault Captur Iconic [Auto+ / João Brigato]
Renault Captur Iconic [Auto+ / João Brigato]
A Europa não seria capaz de criar uma fábrica para chips com preço competitivo o suficiente nesse momento. Luca de Meo acredita que seriam precisos pelo menos 10 anos para que essa fábrica pudesse competir com as plantas asiáticas, que hoje dominam esse mercado. Além disso, a região absorve a maior parte da produção de semicondutores e chips.

Por isso, o levante de preço dos carros não ocorre somente no Brasil, é um problema que afeta todas as regiões do mundo. Com a inclusão de novas tecnologias e a obrigatória eletrificação total de alguns carros em regiões específicas, o preço médio de um carro 0km tende a aumentar ainda mais em um curto período.

Renault Captur Iconic [Auto+ / João Brigato]
Renault Captur Iconic [Auto+ / João Brigato]

>>Captur 2022 melhorou muito, mas é inferior ao Duster | Avaliação

>>Renault diminuirá produção no país e vai demitir funcionários

>>Novo Duster chega em 2025 híbrido e focado em baixo custo

Sobre o autor

João Brigato

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Eu duvido é voltarem com os preços, como eram! Os empresários já acostumaram com a venda e os valores altíssimos. Sabem que mesmo com todo esse aumento, o povo não deixou de comprar e trocar os carros.
    Então não tem o porque, deles quererem voltar aos preços que estavam antes ou início da pandemia!