Destaque Novidades

Mas já? Jeep mata o Commander, mas não é o modelo brasileiro

Fim da joint venture entre GAC e Jeep coloca fim ao Commander, mas fique tranquilo que esse não é o modelo vendido no Brasil
Jeep Commander [divulgação]
Jeep Commander [divulgação]

Assim como a Chevrolet tem quatro modelos com o nome Blazer no mundo, a Jeep tem dois Commander. Ou melhor, tinha. O fim da joint venture entre a chinesa GAC e a Stellantis colocou fim Jeep Commander chinês. Modelo que, apesar do mesmo nome que o brasileiro e de também ter sete lugares, nada tem relação com o nosso.

Com a morte do Jeep Commander chinês, o brasileiro passa a ser o único modelo da Stellantis com esse nome vendido no mundo inteiro. Só não é o único Jeep de sete lugares porque recentemente o Grand Cherokee ganhou a versão L com assentos extras e a dupla Wagoneer e Grand Wagoneer já nasceu com bancos no porta-malas.

Criada em 2010, quando ainda era necessária que uma marca internacional se associasse a uma chinesa, a FCA-GAC era a junção de uma parcela de marcas do grupo Fiat Chrysler, hoje Stellantis e a chinesa Guagzhou Automobile Group (GAC). A ruptura aconteceu depois de a joit-venture falir a Fiat por lá e nunca conseguir fazer a Jeep decolar.

Jeep Grand Commander [divulgação]
Jeep Grand Commander [divulgação]
“Chegamos à conclusão que era melhor fechar a joint venture. A Jeep vai continuar a fortalecer sua oferta de produtos na China com uma linha de veículos eletrificada e modelos importados”, declarou a Stellantis em comunicado à Reuters. Ou seja, é o fim do Jeep Commander.

Comandos do Commander

Ele era o único carro da Jeep fabricado exclusivamente na China. Diferentemente do nosso Commander, o deles foi vendido entre 2018 e 2020 em variante de cinco lugares, mas há dois anos traz apenas o Grand Commander com sete lugares. O nosso usa base Small Wide de Renegade, Compass e Toro. O deles é feito sobre a Compact Wide do Cherokee e da Chrysler Pacifica.

[divulgação]
[divulgação]
Isso gera uma diferença nítida de porte. O chinês mede 4,87 m no comprimento, 1,89 m na largura e 1,73 m na altura. Isso significa que ele é 8 cm maior que o nosso Jeep Commander no comprimento, 5 cm mais largo e 5 cm mais baixo. Comum entre os dois modelos está somente o nome e a transmissão automática de nove marchas.

Só que durante sua vida, o Jeep Commander chinês foi vendido somente com motor 2.0 quatro cilindros aspirado a gasolina. Contudo, ele trazia uma versão híbrida que o nosso SUV não tem. O sistema é diferente do 4xe do Compass, sendo gerenciado por uma transmissão CVT.

[divulgação]
[divulgação]
De 2018 a 2021, o Jeep Commander alternativo vendeu 43.039 unidades, o que é considerado um fracasso para o mercado chinês. Enquanto isso no Brasil, desde que foi lançado em agosto de 2021, o Jeep Commander vendeu 13.372 unidades, segundo dados da Fenabrave.

>>Limited Diesel é a versão definitiva do Jeep Commander | Avaliação

>>Jeep Gladiator chega em agosto como a picape média mais cara do Brasil

>>Commander flex: é mais e menos que o irmão Compass | Avaliação

Sobre o autor

João Brigato

9 Comentários

Clique aqui para comentar