Destaque Novidades

Kia confirma SUV híbrido Niro para o Brasil

Primeira investida da marca sul-coreana no segmento eletrificado no Brasil será com o SUV compacto Niro em 2021
Kia Niro [divulgação]
Kia Niro [divulgação]

Com o crescimento de incentivos e do interesse do consumidor por carros elétricos e eletrificados no Brasil, a Kia decidiu investir com força nesse segmento. Prometido desde 2019, o SUV híbrido Kia Niro finalmente será vendido em nosso país – as primeiras unidades chegam no início do próximo ano.

José Luiz Gandini, presidente da Kia Motors do Brasil, confirmou a chegada do modelo durante a apresentação do Prêmio Uol Carros. O Niro fazia parte de uma leva de novos lançamentos prometidos pela marca após a estreia do Rio para esse ano, mas que atrasaram.

Kia Niro [divulgação]
Kia Niro [divulgação]
Gandini afirma ainda que o Niro será somente o primeiro de vários carros híbridos e elétricos que a Kia pretende trazer para o Brasil. Além o SUV, havia promessa também para o Soul elétrico e uma versão híbrida do novo Optima, agora chamado de K5.

Com porte médio, mas altura em relação ao solo de hatch, o Kia Niro deverá enfrentar o Toyota Corolla Cross no Brasil, também prometido para 2021. O SUV híbrido sul-coreano conta com motor 1.6 aspirado com 105 cv ligado a um elétrico de 44 cv.

Kia Niro [divulgação]
Kia Niro [divulgação]
Segundo a Kia, que vende o Niro desde 2016 na Europa, Coreia e EUA, o modelo entrega um total de 141 cv e 27 kgfm de torque. Ele é um dos raros casos de carros híbridos que usa câmbio automatizado de dupla embreagem – nesse caso com seis marchas.

A promessa é de 21 km/l, mas as médias em ciclo urbano podem ser ainda melhores por conta do uso da eletricidade. Tal qual o Toyota Corolla Hybrid sedã e o futuro Corolla Cross Hybrid, o Kia Niro é híbrido do tipo tradicional, ou seja, não possui fonte de carregamento externo das baterias.

>>Kia diz que novo Optima é melhor que o BMW Série 3

>>Quinta geração do Kia Sportage chega em abril de 2021

>>Kia Carnival de até 11 lugares e novo Stinger: em 2021 no Brasil

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Um comentário

Clique aqui para comentar